MATÉRIAS.

A corrida mais prestigiada no calendário de ciclismo está se aproximando rapidamente e, em breve, as nossas telas de TV serão decoradas com os melhores ciclistas  lutando pelas  camisas amarelas, verdes, branca e  branca com bolinhas do Tour de France .

A camisa para cada categoria é atribuída ao líder dessa classificação no final de cada etapa, e o destinatário ganha o direito de usá-lo durante a corrida do dia seguinte.

Aqui, vamos dar uma breve olhada no que são e como elas são ganhas.

Camisas de Tour de France: Amarelo – líder geral de classificação.

Também chamado de maillot jaune, no Tour de France é o item de roupa mais cobiçado no ciclismo profissional.

O usuário é o ciclista que completou a corrida na menor quantidade de tempo e, como tal, supera a classificação geral ou geral da prova.

Em 2012, Bradley Wiggins tornou-se o primeiro ciclista britânico a terminar em Paris com a camisa amarela no final da prestigiada corrida – com Chris Froome seguindo em 2013, 2015 e 2016.

Chris Froome on the podium after winning Stage 10 and retaining the Yellow Jersey of the 2015 Tour de France.

Os últimos dez vencedores da classificação geral do Tour de France:

  • 2007: Alberto Contador
  • 2008: Carlos Sastre
  • 2009: Alberto Contador
  • 2010: Andy Schleck
  • 2011: Cadel Evans
  • 2012: Bradley Wiggins 
  • 2013: Chris Froome 
  • 2014: Vincenzo Nibali 
  • 2015: Chris Froome
  • 2016: Chris Froome

Camisas de Tour de France: líder de classificação de pontos verdes

Os pontos são concedidos aos ciclistas de acordo com a posição que eles terminaram em cada etapa, e há pontos adicionais para sprints intermediários durante algumas etapas.

Os vencedores da etapa obtêm mais pontos, com menos pontos atribuídos aos que cruzam em  segundo, o terceiro, etc.

O número de pontos em oferta variará dependendo do tipo da etapa – com mais pontos durante os dias do sprinter puro. Os pontos são então acumulados após cada etapa e adicionados aos pontos ganhos em todas as etapas anteriores. A camisa verde (maillot vert) é concedida ao ciclista com a maioria dos pontos.

A camisa tomou sua cor porque o patrocinador inicial era um fabricante de cortadores de grama – embora a cor tenha sido alterada uma vez em 1968 para acomodar um patrocinador.

Enquanto a camisa é freqüentemente considerada uma “camisa de velocista”, o vencedor muitas vezes precisa ser completo: alguém que pode terminar bem em finais rápidos, bem como dias de montanha. No entanto, a maioria dos pontos são premiados nos dias mais leves.

Tanto Eddy Merckx quanto Bernard Hinault ganharam com sucesso a classificação geral e a classificação de pontos com  Merckx alcançando a maior quantidade de camisas em 1969 com os pontos, a montanha e a classificação geral.

Peter Sagan on stage twenty-one of the 2015 Tour de France

Os últimos dez vencedores da classificação de pontos do Tour de France:

  • 2007:  Tom Boonen
  • 2008:  Óscar Freire 
  • 2009:  Thor Hushovd
  • 2010:  Alessandro Petacchi 
  • 2011:  Mark Cavendish 
  • 2012:  Peter Sagan 
  • 2013: Peter Sagan
  • 2014: Peter Sagan
  • 2015: Peter Sagan
  • 2016: Peter Sagan

Camisas da Tour de France: Polka-dot – (branca com bolinhas) líder da classificação de rei da Montanha.

Os pontos das montanhas são concedidos aos ciclistas que cruzam em  primeiro as subidas do Tour de França. A quantidade de pontos concedidos depende  “categoria” da montanha – quanto maior for, mais pontos são oferecidos.

As escalas são divididos em cinco categorias: 1 (mais difícil) a 4 (menos difícil) – então existe a ‘Hors Categorie’, denotada por HC, que representa o mais desafiador de ascensões. Quanto mais difícil a categoria, mais abaixo as posições alcançadas, uma subida de HC verá pontos premiados no top 10 ao longo da cúpula, enquanto uma escalada de quarta categoria resulta em pontos para os três melhores ciclistas.

Os organizadores decidem quais montanhas ou escalas serão incluídas na competição e em qual categoria elas caem. Se a etapa tiver um final em cume, os pontos para a subida são dobrados.

Os pontos são acumulados após cada etapa e adicionados aos pontos ganhos em todas as etapas anteriores. A marca distintiva de pontos brancos com pontos vermelhos (maillot à pois rouges) é dada ao ciclista com a maioria dos pontos de montanhas. O prêmio do primeiro alpinista foi distribuído em 1933, e a camiseta chegou em cena em 1975.

Os últimos dez vencedores da classificação de montanhas do Tour de France:

  • 2006:  Michael Rasmussen
  • 2007:  Mauricio Soler 
  • 2008:  Carlos Sastre
  • 2009: Franco Pellizotti –  embora os valores de passaportes biológicos irregulares significem que esse título foi removido
  • 2010: Anthony Charteau
  • 2011:  Samuel Sánchez
  • 2012: Thomas Voeckler  
  • 2013:  Nairo Quintana
  • 2014:  Rafał Majka
  • 2015:  Chris Froome
  • 2016: Rafał Majka

Camisas de Tour de France: Branco – Melhor líder de classificação de ciclista mais jovem

O menos distintivo de todas as camisas de classificação – é simples branco – é concedido ao ciclista de menos de 26 anos que completou o Tour de France no menor período de tempo. Esta camisa foi introduzida pela primeira vez em 1975.

Antes de 1975, ainda havia uma camisa branca – mas foi para o ciclista na posição mais alta em toda a classificação geral, pontos e montanhas. Isso foi chamado de “classificação combinada”.

Nairo Quintana on stage twenty of the 2015 Tour de France

Os últimos dez vencedores da classificação de jovem ciclista do Tour de France:

  • 2006:  Damiano Cunego 
  • 2007:  Alberto Contador
  • 2008:  Andy Schleck
  • 2009: Andy Schleck
  • 2010: Andy Schleck
  • 2011:  Pierre Rolland 
  • 2012:  Tejay van Garderen
  • 2013:  Nairo Quintana
  • 2014:  Thibaut Pinot
  • 2015: Nairo Quintana
  • 2016:  Adam Yates

Classificações: combatividade e competição em equipe

Existem duas classificações adicionais que não ganha o (s) vencedor (es) uma velhinha colorida – o Prêmio de Combatividade e classificação por equipe. Classificações sem camisas.

O prêmio de Combatividade não é uma classificação como tal, já que o prêmio é concedido a um ciclista que foi considerado por um júri de corrida para mostrar “espírito de luta” durante cada etapa individual. No entanto, um prêmio “Super Combinação” é entregue na etapa final.

A classificação por equipe é baseada na equipe que completou coletivamente a corrida na menor quantidade de tempo.

 

Pirelli  Volta a Fabricar Pneus Para Ciclismo.

Faz um tempo que a Pirelli  produziu pneus para bicicletas, mas agora está de volta com uma nova gama de modelos.

Pirelli diz que a sua nova gama de pneus de corrida  P Zero Velo estará disponível  em setembro.

Pirelli  afirma que os pneus são direcionados as bicicicletas de estrada, com cores diferentes para diferentes disciplinas: prata para corridas de estradas, vermelho para contra relógio e azul para temporada completa.

O famoso fabricante de pneus italiano diz que está se fazendo valer em seus 110 anos de experiência em motorsports de duas e quatro rodas para os pneus novos. O nome P Zero é usado nos pneus de automóveis e motos de ultra-alta performance da marca, portanto a adoção de seus novos pneus para ciclismo sinaliza as intenções da Pirelli também.

A experiência de pneus para ciclismo da Pirelli remonta a 1909, quando os ciclistas no primeiro Giro d’Italia usaram os pneus. E a bicicleta Bianchi do lendário campeão Fausto Coppi também estava equipada com pneus Pirelli.

E seus pneus foram utilizados no recente  granfondo de Paris-Modena, que visitou a sede da Pirelli em Milão com percurso terminando na fábrica da Masarati, em Modena.

É um evento que atraiu outros grandes patrocinadores, com a Look Cycles tendo apoiado o evento desde 2015 e produzindo uma edição especial Paris-Modena da 795 Aerolight , a bike oficial do evento.

Será interessante ver se a Pirelli seguiu as tendências modernas para pneus mais largos e sem arames, e se existe uma gama completa de tubulares , bem como os pneus de sucesso.

Para o momento, os detalhes dos pneus novos são escassos, mas aguardam novas informações para surgir antes do lançamento em setembro.

 

Elia Viviane Descontente Com a Sky.

Elia Viviani, da Team Sky , não foi convocado para o Giro d’Italia e escalado para a Vuelta a España, se o time não atender às suas necessidades ele irá se transferir no final de 2017

O ciclista de 28 anos ganhou a medalha de ouro na prova do Omnium nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016.

 Este ano, ele venceu o Tour de Romandie e ficou nono na Milan-San Remo .

Jornal italiano La Gazzetta dello Sport escreveu que ele se reuniu com  chefe Sky David Brailsford mais de uma semana atrás, após a etapa do Giro d’Italia Piancavallo. Eles alegadamente discutiram seus planos para o resto da temporada.

Viviani havia dito em abril que ele se sentiu queimado e chateado com a decisão Giro da equipe . Ele havia corrido as duas últimas edições, ganhando uma etapa em 2015.

O time, em vez disso, selecionou uma equipe  com Mikel Landa e Geraint Thomas . Ambos perderam suas chances devido a um acidente na nona etapa  para o Blockhaus.

Sky enviou  Viviani para o Tour da Califórnia e para Limburg, onde ajudou o time a vencer o evento Hammer Series neste domingo. No entanto, Viviani quer eventos maiores em seu calendário.

O jornal italiano informa que Viviane vai se alinhar na Vuelta a España no dia 19 de agosto, quando Chris Froome deveria tentar novamente o título espanhol.

Outro plano poderia vê-lo correr uma série de corridas de um dia e de curta etapa, como em 2015, quando ele levou para casa seis vitórias.

Horas depois que o Mikel Landa da Sky ganhou na estação de esqui Piancavallo este foi o tema no jantar, bem como a temporada de 2018.

Viviani tem gregários como Lukasz Wisniowski, Jonathan Dibben e Owain Doull, mas quer um trem de liderança robusto e uma agenda de corridas clara e prestigiada.

Se a equipe e  Viviani não concordarem, o jornal informou que as condições poderiam existir para permitir que ele deixasse seu contrato um ano antes. Seu agente não comentou este artigo.

Campagnolo Lança Suas Novas Rodas.

A Campagnolo lançou uma versão atualizada da roda Bora Ultra que agora promete frenagem perfeita, independentemente das condições, oferecendo desempenho incomparável de frenagem de carbono.

O controle de carbono de todas as condições, ou a tecnologia AC3 para curtos, promete “poder de parada seguro que é confiável e potente, independentemente das condições climáticas”.

De acordo com a Campagnolo, a pista de frenagem texturizada foi pesquisada, e encontrou uma melhora no desempenho em condições atmosféricas e intempestivas.

Basicamente, de acordo com os italianos, os sulcos na pista permitem que a chuva e a sujeira escapem do contato, longe das sapatas de freio.

A marca também diz que muito trabalho foi feito dentro da margem para melhorar as questões também.

Campagnolo reconheceu que a nova superfície de frenagem geraria novas forças, e para contrariar estas, supostamente reorientou as fibras internas, tudo o que acredita garante maior integridade.

Todo o princípio do AC3, de acordo com a Campagnolo, foi levado a beneficiar os ciclistas, na medida em que a marca acredita que a nova superfície texturizada aumenta as performances  43% em relação a outros modelos Campagnolo. 


Tem sido alguns meses ocupados para a Campagnolo, que anunciou recentemente o lançamento de seu novo grupo de freios a disco, bem como uma atualização para o grupo Centaur , levando-o para 11 velocidades.

 O novo sistema de freio a disco incluiu uma linha inteira de rodas específicas de freio a disco, incluindo Bora, Scirroco e outros.

O teste real, no entanto, será  como todas elas se apresentam nas condições extremas e úmidas do Reino Unido.

Em termos da árvore genealógica da Campagnolo, a sua tecnologia AC3 será encontrada nas rodas Bora 35, 50 e TT, incluindo ambas as versões tubulares e clincher.


 

Equipe Bahrain Merida Tem Suas bicicletas Roubadas.

A equipe de Vincenzo Nibali teve 10 de suas bicicletas roubadas na Holanda antes da corrida Hammer series.

Sendo os modelos Merida Nine Warp e Merida Reacto que foram roubadas do caminhão da equipe  Bahrain-Merida ontem à noite em Limburg, Holanda, enquanto se preparavam para corrida da série Hammer .

O caminhão estava estacionado no parque de estacionamento do hotel, onde ficavam perto de Limburgo, mas isso não impediu os ladrões de assumir o roubo audacioso.

Equipadas com rodas de disco Fulcrum de última geração, Dura-Ace Di2 groupset e SRM Power meter, as bicicletas TT, mas nove delas serão uma perda substancial para o time.

Além disso, uma Merida Reacto também foi roubado, o que estava equipada com o grupo Dura-Ace Di2, incluindo um sistema de medidor de energia SRM.

Apesar da enorme perda, a equipe ainda tem bicicletas suficientes para competir na corrida de sexta-feira em Limburg e dizer que “a moral e a motivação do ciclista são altas”, mas admitiu que terão que usar bicicletas de estrada para a prova contra relógio no domingo, em vez de usarem as Bicicletas TT Warp.

A equipe pede a alguém com informações ou se vêem alguém com as bike para contatá-los na info@bahraincyclingteam.com .

 

Team Sky Terá Um Uniforme Especial Para Tour France 2017.

A Team Sky Conhecida por seu kit  uniforme preto, fez uma edição especial  para o Tour de France 2017.

Feito em parceria com o patrocinador  Castelli, o kit possui o mesmo design que antes, mas agora é colocado  um pano de fundo na cor branco. 

O “padrão de dados distintivo” significa todas as vitórias da equipe com as linhas mais longas que representam as vitórias do Grand Tour da equipe.

O diretor da equipe, Dave Brailsford, “Castelli também analisou cores diferentes durante o processo de design no ano passado. Todos nós amamos o branco “, disse ele.

“Sempre admiramos Castelli dado a sua herança e nossa paixão compartilhada pela inovação. É por isso que nosso kit nesta temporada reflete nossa história como uma equipe e nossas ambições para o futuro – com estilo e design italiano e nossos ciclistas adoram.

O kit será usado exclusivamente para o Tour, deixando a equipe destacada e fácil de ver para os fãs.

Dirigindo-se a uma quarta vitória do Tour de França, Chris Froome disse: “O apoio que recebemos dos fãs do Team Sky significa tanto para os ciclistas, e realmente nos faz uma grande diferença onde quer que estejamos a correr.

“Dar aos fãs a oportunidade de estar aqui com a gente enquanto começamos o Tour de France deste ano é apenas um pequeno caminho para agradecer pelo apoio”, acrescentou.

Chris Froome estará em ação no Critérium du Dauphiné antes de assumir o Tour de France no final do mês.

Equipe Bardiani-CSF Tem 2 atletas suspenso por doping.

Stefano Pirazzi e Nicola Ruffoni da equipe  Bardiani-CSF testaram positivo para o hormônio do crescimento (GH) no final de abril. Toda a equipe agora enfrenta a suspensão.

Na véspera do 100º Giro d’Italia , a notícia revelou que dois ciclistas da equipe continental profissional Bardiani-CSF falharam num teste antidoping. 

A confirmação dos positivos de doping surgiu na noite de quinta-feira divulgado pela UCI a equipe, apenas 12 horas antes da corrida em  Alghero, na Sardenha.

Nicola Ruffoni e Stefano Pirazzi, dois ciclistas da equipe  Bardiani, acusaram testes positivos de amostras fora de competição colhidas antes da corrida de três semanas em 25 e 26 de abril, respectivamente

A equipe vai começar o giro com apenas sete homens, pois é tarde demais para substituí-los em sua lista. Foi um dos quatro convites curinga para o Giro d’Italia 2017 e uma das duas equipes italianas selecionadas.

A UCI disse em uma declaração que “notificou os ciclistas italianos Nicola Ruffoni e Stefano Pirazzi de um Achado Adverso Analítico (AAF) de Peptídeos Libertadores de GH (GHRPs) em amostras coletadas no âmbito de controles fora da competição em 25 e 26 Abril de 2017, respectivamente. “

A equipe disse que se as amostras B confirmarem os testes positivos, então eles “irão imediatamente serem demitidos, conforme previsto por regulamentos internos, assinado por cada ciclista no início da temporada”.

Bruno e Roberto Reverberi, gerentes da equipe explicaram: “Estamos absolutamente chocados com a notícia. Vamos aguardar os resultados de uma análise mais aprofundada e vamos reafirmar com determinação a intenção de proteger os valores do nosso projeto esportivo “.

Se a equipe parar de correr ou não será por sua própria decisão, eles agora enfrentam uma suspensão da UCI sob os regulamentos anti-doping. 

A comissão disciplinar da UCI decidirá sobre a duração da proibição, que pode ser de 15 a 45 dias.

Atualmente, a equipe deve continuar no Giro. No ano passado, eles ganharam uma etapa com  Giulio Ciccone de 21 anos. O organizador da corrida RCS Sport indicou que poderia agir.

“A direção da corrida do Giro d’Italia e RCS Sport se reservam o direito de tomar qualquer medida apropriada para proteger a imagem e o nome do Giro d’Italia”.

Pirazzi, 30 anos, ganhou a classificação das montanhas em 2013 Giro d’Italia e uma etapa na edição de 2014 . Ruffoni, de 26 anos, está correndo há quatro anos e ganhou duas etapas no Tour da Croácia no mês passado.

Bardiani desenvolve jovens ciclistas e é conhecida como a “equipe verde” para o seu programa de cores e juventude. 

Eles ganharam o direito de correr o Giro quando venceram a classificação da Copa da Itália em 2016. Juntaram-se à equipe italiana Wilier-Selle Italia, à Polônia CCC Sprandi Polkowice e à russa Gazprom-RusVelo.

 

Ciclistas da base dão show e conquistam três vitórias para Ribeirão na 1º de maio.

Cecília Lance, Renan Izzo e Lucca Marques venceram em suas categorias; Luiz Felício conquistou um 3º

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto Base (São Francisco Saúde/Powerade/SME) disputou no feriado do Dia do Trabalho a Prova Ciclística 1º de maio, na cidade de Indaiatuba e conquistou grandes resultados. Foram três vitórias e um terceiro lugar em cinco categorias disputadas.

As vitórias vieram com Lucca “Batatinha” Marques, na categoria Infantil Open, Renan Izzo, na Júnior e Cecília Lance, que mantém os 100% de aproveitamento na temporada, na categoria Juvenil Open feminina. Para completar, Luiz Felício conquistou o 3º lugar na categoria Juvenil Open masculina.

O técnico Fernando Bassanezi comemorou os resultados. “A competição era de nível nacional e as vitórias demonstraram que estamos no caminho certo. Além disso, a categoria Júnior valia para o Ranking Nacional e a vitória do Renan foi muito importante”.

Para o técnico Thiago Nardin, os atletas da base estão cada dia mais experientes, o que pesou na hora da competição. “Eles foram para a competição muito confiantes e embalados pelos resultados recentes, principalmente os da Volta do Futuro. O suporte de toda a equipe também foi essencial”.

O próximo desafio das categorias de base do ciclismo de RP é no próximo domingo (07), em Igarapava, na 4ª etapa da Copa São Paulo 2017.

Giro d’Itália Vai Premiar o Ciclista Mais Rápido Nas Descidas.

A controvérsia decisão do organizador do Giro d’Italia , (RCS Sport) de apresentar uma competição para o melhor que descer mais rápido na corrida deste ano.

O ‘Pirelli Premio Miglior Discesista’ consiste num prémio em dinheiro de € 500 atribuído ao ciclista mais rápido em 10 segmentos de declive da 100ª edição do Giro.

Além disso, prémio monetário também será atribuído no final da corrida para os ciclistas mais rápidos em todos os 10 segmentos na geral.

De acordo com os regulamentos da corrida do Giro d’Italia, as 10 seguintes descidas serão incluídas na competição de melhor descida:

Monte Sant’Angelo (etapa 8), Chieti (etapa 9), Monte Fumaiolo (etapa 11), Colla di Cassaglia ), Selvino (etapa 15), Passo dello Stelvio (etapa 16), Passo del Tonale (etapa 17), Passo Pordoi (etapa 18), Sella Chianzutan (etapa 19) e Monte Grappa (etapa 20).

O vencedor geral receberá  € 5.000de um prémio total de € 15.000 para a competição, patrocinado pelo fabricante de pneus Pirelli.

Alguns ciclistas condenaram o prémio, marcando-o como uma “ideia ameaçadora de vida”, particularmente à recente morte do ciclsita norte-americano Chad Young , de 21 anos , que caiu numa descida no Tour do Gila.

Young sofreu uma grave lesão na cabeça e morreu no hospital cinco dias após o incidente.

O ciclista Belga Wouter Weylandt morreu depois de bater em uma descida durante o Giro d’Italia 2011.

Muitos vêem o prêmio decrescente como um incentivo para que os ciclistas sofram riscos desnecessários durante a corrida, pondo em risco a si mesmos e possivelmente outros.

O ciclista  Jasper Stuyven (Trek-Segafredo) disse no Twitter: “@ giroditalia a sério ?! Se isso é verdade, vocês deveriam ter vergonha … não existem já falhas suficientes? Claramente vocês só se importam com a sensação. ”

 

Foto de arquivo

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) participa nessa segunda-feira (01) da 67ª edição da Prova Ciclística 1º de maio, na cidade de Indaiatuba, cidade a 104km de São Paulo Capital. 

A prova será realizada no Parque Ecológico da cidade e vale pontos para o Ranking Nacional.

Ribeirão busca o segundo título no evento. Em 2012, Cristian Egídio, que retornou à equipe neste ano, foi o vencedor

O evento acontecerá em formato de circuito, com largada e chegada em frente à prefeitura de Indaiatuba. São duas distâncias distintas: Circuito A com 2,5 km e subidas, e Circuito B, de 2 km, em um percurso plano.

O treinador Marcelo Donnabella convocou oito atletas: Alan Maniezzo, Cristian Egídio, Jeovane “Maminha” Oliveira, Lucas Ribeiro, Luís Fernando Trevisan, Maurício Knapp, Rodrigo do Nascimento e Rogério Júnior, que faz sua estreia na elite do ciclismo.

Donnabella acredita que a prova terá um nível muito alto de competitividade e por isso o trabalho de equipe será essencial. “Nosso objetivo é chegar entre os primeiros e manter nossa regularidade”.

Quintana Quer Vencer Giro e Tour No Mesmo Ano.

Chris Froome and Nairo Quintana on stage 20 of the 2016 Vuelta a EspaÒa

Com o Giro d’Italia a pouco mais de uma semana para o início, o favorito  Nairo Quintana revelou alguns detalhes sobre a sua preparação para a corrida italiana, e como ele alterou seu treinamento  para se certificar de que ele também estará no topo Forma para o Tour de France em julho.

Quintana estará tentando se tornar o primeiro ciclista desde Marco Pantani a vencer o Giro d’Italia e o Tour de France em um mesmo ano, e diz que ele e seu treinador tentaram encontrar um equilíbrio entre corrida e o treinamento nos primeiros meses da temporada , Chegando com vários planos de como se preparar para o Tour depois de terminar o Giro.

“Acho que 19 dias de corrida antes do Giro é o suficiente”, disse o ciclista Movistar .

 “Eu sinto que estou onde eu deveria estar – porque você nunca pode esquecer que há o Tour após o Giro.

“Você não pode adicionar muitos dias em sua programação de corridas, caso contrário, você acaba cansado.

 É tudo sobre manter o impulso depois de algumas boas corridas e treinamento. “

O escalador da Movistar não correu desde que conquistou Tirreno-Adriatico em meados de março, passando as últimas seis semanas treinando em altitude na Colômbia.

“Passei mais de um mês na Colômbia treinando em casa”, disse Quintana.

“Meu treinador veio para passar algum tempo ao meu lado e ficar focado especificamente no primeiro passo para ganhar o Giro.

“Essas semanas em casa e as três semanas de corrida que vou ter no Giro devem levar-me ao Tour em perfeita forma”.

Nos últimos dois anos, Quintana competiu tanto no Tour de France como na Vuelta a España , e apesar de ter conseguido vencer a Vuelta em 2016 depois de terminar em terceiro no Tour, insiste que é difícil comparar o seu esforço no  Tour / Vuelta  com a tentativa deste ano no Giro e Tour.

“Foi tudo sobre o Tour na temporada anterior e a Vuelta foi apenas uma reflexão tardia, não baseamos nossos esforços em economizar energia para ele.

“Desta vez, porém, sabíamos que tínhamos de apontar para ambas as corridas, e os preparativos mudaram.

“Isso também significou que eu não estava correndo exatamente as mesmas corridas que eu fiz em anos anteriores – o plano era chegar à Colômbia antes, descansar, treinar mais e aproximar-se do Giro mais fresco.

“Nós também fizemos mais alguns treinos de TT durante a minha estadia na Colômbia, já que temos em mente que o Giro incluiu um contra relógio mais longo este ano.

 Nós também fizemos algumas mudanças em nossa configuração na bicicleta TT, e isso vai exigir um pouco mais de treinamento tardio para se acostumar com isso. “

“Eu tenho minha mente no Giro e no Tour. Eu permaneço calmo porque meu treinamento e condição física foram como nós esperamos, e eu penso que, se as coisas vão para a direita no Giro, eu vou abordar o Tour em boas condições.

“Vamos esperar até o final do Giro para decidir como vou me preparar para o Tour em junho. Temos dois ou três planos diferentes, e quando o Giro acabar decidiremos o que é melhor. “

Quintana também aproveitou a oportunidade para avaliar seus principais rivais, ecoando os sentimentos de muitos, escolhendo o atual campeão Vincenzo Nibali (Bahrein-Mérida) como seu principal rival.

“Meu maior rival deve ser Nibali”, disse ele. “Esta é a sua corrida, ele está em casa, é o 100º Giro. Certamente ele vai chegar ao começo em muito boa forma, e com sua equipe correndo juntos pela primeira vez, eles certamente vão querer fazer a sua marca.

“Os outros principais favoritos têm  chances iguais, e não devemos descartar ninguém. [Thibaut] Pinot é um alpinista forte, um que lida bem com os cursos mais difíceis, um verdadeiro lutador. [Steven] Kruiswijk – todos poderiam ver que ele teria ganho o Giro, se não tivesse se envolvido em acidente.

“[Mikel] Landa também chegou perto de vencer esta corrida, e o percurso sempre lhe convém bem por causa das longas, constantes e duras subidas.

“Todos eles estão mais experiêntes ano após ano, e que vai ser extremamente difícil vencê-los.”

A 100ª edição do Giro d’Italia começa  sexta-feira, 5 de maio, com as três primeiras etapas na ilha da Sardenha. 

A partir daí, a corrida vai para a Sicília para terminar no topo do Monte Etna antes de fazer o seu caminho para o norte em direção aos Alpes, e um contra relógio no último dia em Milão.

 

Ciclismo do Irã Envolvido Em Doping.

O ex-campeão nacional de ciclismo iraniano, Rahim Emami, foi suspenso  por sete anos e seis meses por falhar em um teste antidoping.

O ciclista da equipe  Pishgaman, de 34 anos, acusou positivo para o esteróide androgênico anabólico na corrida por etapas de Jelajah Malásia, em 18 de outubro de 2016. 

A suspensão foi publicada na atual lista de sanções contra violações de regras antidoping (ADRV) da UCI .

Como sua suspensão expira em 24 de maio de 2024, quando Emami terá 42 anos, a proibição efetivamente termina com sua carreira profissional de ciclismo.

O positivo de Emami conduziu previamente a uma suspensão para a equipe inteira durante 30 dias , porque ele era um dos dois de seus atletas  registado com um ADRV dentro de um período de 12 meses.

Naser Rezavi também falhou em um teste de esteróides anabolizantes androgênicos em 11 de dezembro de 2015 e foi dada uma proibição de quatro anos.

Outro ciclista iraniano, Ahad Kazemi da Equipe Petroquímica de Tabriz, está cumprindo uma proibição de oito anos para um ADRV para testosterona a partir de uma amostra tirada no Tour do Irã 2016.

Cecília Lance e João Pedro Rossi foram campeões nas categorias infanto-juvenil e júnior, respectivamente.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto Base (São Francisco Saúde/Powerade/SME) conquistou dois títulos na 11ª Volta do Futuro, disputada de 21 a 23 de abril, em São Carlos. Cecília Lance foi a campeã na categoria Infanto-Juvenil feminina, enquanto João Pedro Rossi foi o vencedor na Júnior masculina.

A volta teve quatro etapas no total, sendo três em forma de circuito e uma prova de contrarrelógio, disputada logo no primeiro dia de evento.

Cecília, de 13 anos, venceu todas as etapas, inclusive a contrarrelógio, completando a prova em 2h45min27, 8 minutos e 18 segundos à frente da segunda colocada, a santista Mayra da Costa e Silva e 9 minutos e 18 segundos da terceira, Julia Raynara Toledo, de Rio Claro.

O treinador Fernando Bassanezi diz que a maturidade de Cecília foi o diferencial para a conquista. “A Cecília demonstrou muita maturidade nas etapas e em suas decisões. Isso a possibilitou de vencer a volta. Ela apresenta uma evolução muito grande e deve figurar no ciclismo de elite em breve”.

João Pedro Rossi, 17 anos, não venceu nenhuma das etapas, mas foi o atleta mais regular em sua categoria, o que lhe garantiu o título ao final da prova. João completou a volta em 6h14min32, assumindo a liderança no domingo. Na prova de contrarrelógio, João, que é o atual campeão paulista Júnior, ficou na 3ª posição. Igor Teodoro Molina (+ 22segs), de São José de Campos, e Ivan Guilherme de Andrade (+ 42segs), da Equipe DataRo completaram o pódio da categoria.

Fernando acredita que João Pedro também está mais maduro. “Ele está muito forte fisicamente e está melhorando muito tecnicamente a cada prova junto com os companheiros, que fizeram uma ótima última etapa”.

Thiago Nardin, coordenador técnico da base, diz que João cresceu no momento certo durante a prova e que o trabalho da equipe foi essencial. “Ele foi crescendo no decorrer das etapas, ganhando mais confiança, criando condições para vencer a volta. Armamos uma boa estratégia para o último dia e acabou dando certo”. Nardin conta como foi o plano foi realizado. “Os meninos trabalharam perfeitamente. Renan Izzo, companheiro do João Pedro, deixou os ciclistas adversários cansados, possibilitando que o João arriscasse ataques e abrisse uma fuga sozinho. A partir daí, foi só ganhando tempo para os líderes e conseguiu o primeiro lugar”.

A Volta Ciclística do Futuro é considerada uma das principais provas do calendário da equipe de base, sendo comparada ao Campeonato Brasileiro pelo nível. Também participaram as atletas Bruna Zaparoli e Gabriela Martins na categoria feminina e João Felício, João Scaranti, José Luiz Felício, Marcio Machado, Guilherme Cirilo e Renan Izzo na masculina.

Para Nardin, o resultado foi excelente, uma vez que foi a primeira vez que a equipe participou de uma volta. “Nossa equipe se portou muito bem, mostrando que nossos pequenos atletas da cidade tem um potencial incrível para evoluírem e representar Ribeirão Preto”.

Funeral de Scarponi Será Nesta Terça-Feira.

O Funeral de Michele Scarponi terá a presença de sete mil pessoas nesta terça-feira, 25 de abril, e será no estádio de futebol em sua cidade natal, Filottrano.

Scarponi foi atingido por uma van enquanto estava em um treinamento perto de sua casa na manhã de sábado, e morreu no local.

No domingo de manhã, os ciclistas que participaram da clássica Liège-Bastogne-Liège na Bélgica aplaudiram Scarponi por um minuto antes do início como uma homenagem.

Seus companheiros da Astana, em seguida, levou o pelotão através da zona neutra antes da corrida começar.

O vencedor de Liège Alejandro Valverde (Movistar) dedicou a vitória a Scarponi , e doará todos os seus premios da corrida para a esposa de Scarponi, Anna, e os filhos gêmeos, Tommaso e Giacomo.

O serviço funerário de terça-feira será oficializado pelo Cardeal de  Ancona, Edoardo Menichelli, às 15:30 hora local, com os companheiros de equipe Fabio e Vincenzo Nibali.

Nibali dedicou a vitória no  Tour  Croatia neste domingo a Scarponi.

Representantes dos órgãos esportivos italianos e de suas ex-equipes também participarão, incluindo o presidente do ciclismo italiano e o presidente do Comitê Olímpico Nacional da Itália. Eles serão acompanhados por familiares, amigos e fãs.

Antes do funeral, milhares já prestaram suas homenagens a Scarponi em uma capela.

Volta do Futuro 2017.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto Base (São Francisco Saúde/Powerade/SME) participa, a partir dessa sexta-feira (21), da 11ª Volta Ciclística do Futuro, disputada em São Carlos, interior de São Paulo. A volta é considerada uma das principais provas do calendário da equipe.

A prova é destinada aos ciclistas das categorias Júnior, Juvenil e Infanto-Juvenil, feminino e masculino, e terá a duração de três dias e quatro etapas no total, sendo três de estrada e uma contrarrelógio, disputada logo na sexta-feira.

Os treinadores Fernando Bassanezi e Thiago Nardin acreditam em um bom resultado da equipe na prova. “Os atletas estão em uma crescente muito boa e temos uma expectativa positiva em grandes resultados”.

Para a disputa, foram convocados as atletas Bruna Zaparoli, Cecilia Lance, Gabriela Martins para a categoria feminina e João Felício, João Scaranti, José Luiz Felício, Marcio Machado, Guilherme Cirilo, Renan Izzo e João Pedro Rossi, atual campeão paulista Júnior de Contrarrelógio, para a masculina.

A primeira etapa da volta será disputada na sexta-feira de manhã, em formato de circuito de 5,5 km no Parque Ecológico DAMHA. À tarde, no mesmo local, será realizada a prova de Contrarrelógio. A terceira etapa será no sábado, ligando os distritos de Água Vermelha e Santa Eudóxia, em um percurso de 41,2 km. No domingo, a última etapa da prova volta a ser disputada no Parque Ecológico, dessa vez em um circuito de 8,5 km.

 

A segunda etapa do Tour dos Alpes foi encurtada devido à neve que cai no sul da Áustria.

A corrida deveria deixar Innsbruck esta manhã e atravessar o Brenner Pass para a Itália, mas a queda de neve de um dia para o outro forçou os organizadores a encurtar a etapa por mais de 40 km, começando na cidade italiana de Vipiteno.

Isso significa que a corrida será de 140,4 km em vez dos 181,3 km planejados, com a chegada ainda marcada para as 15:30h hora local .

Após a vitória de Michele Scarponi na etapa abertura da corrida, o final da segunda etapa do Tour dos Alpes permanecerá o mesmo, com uma subida com pouco mais de 20 km e uma subida constante para o final em Innervillgraten.

 

 

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) terminou no domingo (16) sua participação na 74ª Vuelta del Uruguay com o 5º lugar na Classificação Geral por Equipes. O melhor colocado da equipe na edição de 2017 foi Cristian Egídio, que terminou na 16ª posição no Geral Individual e na 2ª na classificação de Montanha. Rodrigo Melo foi o destaque, tendo vencido uma das etapas e vestido duas camisas de líderes.

A volta deste ano teve um total de oito dias de disputa e 10 etapas, sendo duas de contrarrelógio. Ao todo, foram percorridos 1415,3 km, começando na cidade de Las Piedras e terminando em Canelones, a 45 km de Montevideo. A capital, de maneira inédita na história da volta, não fez parte do itinerário em 2017, mas deve voltar no ano que vem.

A Equipe de RP teve como grande resultado a vitória de Rodrigo Melo na 2ª Etapa, possibilitando-o de utilizar na etapa seguinte a camisa rosa, entregue para o ciclista com maior regularidade na prova.

Melo foi destaque também na classificação de Montanha, tendo liderado a volta nesse quesito em algumas etapas, utilizando assim a camisa vermelha. No final, ficou na 3ª posição, com 22 pontos. Cristian Egídio foi o melhor brasileiro nessa categoria, terminando em 2º, com 23 pontos. O vencedor foi o uruguaio Matías Perez, com 31 pontos.

Na Classificação Geral Individual, o melhor colocado de Ribeirão foi Cristian Egídio, que terminou na 16ª posição. Rodrigo do Nascimento (36º), Jeovane “Maminha” de Oliveira (42º), Rodrigo Melo (43º), Maurício Knapp (44º) e Luís Fernando Trevisan (56º) foram os outros ciclistas da equipe na prova, que teve como campeão o brasileiro Magno Nazaret, da equipe Soul Brasil, com um tempo total de 31h09min09, mais de 2 minutos a frente do segundo colocado, o também brasileiro, Murilo Affonso, companheiro de equipe. Completou o pódio da volta Flávio Cardoso, também da Soul Brasil.

Na Geral por Equipes, Ribeirão Preto finalizou a prova na 5ª posição, com 92h57min50, tendo conquistado uma vitória, logo na 1ª Etapa da volta. A equipe vencedora foi a Soul Brasil, que terminou com 92h46min11 no tempo total.

Luís Fernando Trevisan buscava o bicampeonato na categoria Sub-23 e terminou na 8ª posição, com tempo de 31h59min54, a 38min48 do campeão Alexander Gutierrez.

Para o treinador Marcelo Donnabella, a participação da equipe na Vuelta del Uruguay foi satisfatória e atendeu às expectativas iniciais. “Sabíamos de nossas limitações e conseguimos atingir os principais objetivos, como vencer uma das etapas. Também brigamos e igual para igual na Montanha, o que nos deixou satisfeitos”.

O próximo desafio da Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto é a Prova Ciclística 21 de abril, em Minas Gerais, no feriado de Tiradentes. Ribeirão terá o desfalque de Rodrigo Melo, que fraturou a clavícula na última etapa da Vuelta del Uruguay. Ele deve ser substituído por Lucas Ribeiro, que fará sua reestreia na equipe, após o anúncio de seu retorno.

 

Gilbert Fora Das Clássicas  Desta Semana.

O campeão belga Philippe Gilbert  não vai correr a  La Flèche Wallonne e Liège-Bastogne-Liège devido a um acidente e uma lesão no rim que sofreu na  Amstel Gold Race neste último domingo.

Gilbert caiu no início da corrida holandesa, mas recuperou e escapou com Michal Kwiatkowski (Sky) para ganhar seu quarto título.

No entanto, uma dor nas costas o levou para hospital, onde Gilbert permanece durante 24 horas sob observação. A Quick-Step disse que sofreu “uma lesão no rim direito” e precisa de uma semana de “recuperação completa”.

“Quando eu caí, senti dor, mas uma vez que remeti e continuei a corrida, as coisas ficaram cada vez melhores e a dor desapareceu”, disse Gilbert.

“Infelizmente, após o término, a dor lombar voltou, então, juntamente com o médico da equipe, decidi ir ao hospital para fazer um check-up. Felizmente, não é nada sério, e se tudo correr bem, em uma semana vou começar a treinar novamente. “

“É um dos meus melhores anos e olhar para trás no que eu consegui me deixa muito feliz. Ser competitivo em ambas as clássicas de paralelepípedos e Ardenas e ajudar a equipe a ser a melhar do mundo me traz muita satisfação “, continuou Gilbert.

“É triste não estar lá para as restantes corridas desta semana, porque eu estava em ótimo estado, mas nossa equipe é forte e estou confiante de que outros bons resultados irão aparecer”.

Luís Fernando Trevisan e Lucas Ribeiro voltam a Seleção Brasileira.

Dois atletas da Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) foram convocados para a Seleção Brasileira Sub-23 da modalidade, que irá disputar o Campeonato Pan-Americano em Santo Domingo, na República Dominicana, entre os dias 04 e 07 de maio.

Luís Fernando Trevisan, de 20 anos, atual campeão Sub-23 da Vuelta del Uruguay, foi chamado pela primeira vez na categoria (já havia sido convocado na Júnior), enquanto Lucas Ribeiro, novo reforço da equipe de RP, estará na Seleção pela sexta oportunidade. Em 2015, ele conquistou a vitória na 4ª Etapa da Vuelta Maule, no Chile.

“Estou muito empolgado com a nova convocação e acredito que faremos uma grande prova na República Dominicana”, comenta Lucas Ribeiro.

Trevisan não escondeu a alegria em ser lembrado pela Seleção e comemorou a oportunidade. “Fiquei muito feliz quando recebi a notícia. Isso mostra que estou no caminho certo e que meu trabalho vem sendo reconhecido”.

Marcelo Donnabella, treinador de Ribeirão Preto, comemorou a notícia. “Isso tudo é reconhecimento do que temos feito nos últimos anos. Tanto o Lucas, quanto o Luís, têm crescido muito e obtido grandes conquistas”.

O treinador Hernandes Quadri Júnior terá na equipe, além de Trevisan e Ribeiro, os atletas André Gohr, Breno Morais, Caio Godoy e Gabriel Machado no masculino, Ana Paula Casetta, Thayná Araujo, Wellyda Santos e Tatielle Valadares no feminino.

Júnior terá a companhia do mecânico Eduardo Oliveira e o fisioterapeuta Jivago Salinet na comissão técnica.

Ciclismo de RP anuncia retorno de ciclista da Seleção Brasileira

Lucas Ribeiro Motta competiu pela equipe em 2015.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) anunciou mais um reforço para a temporada 2017. Lucas Ribeiro Motta, de 21 anos, estava no Avaí Ciclismo e é um velho conhecido de RP.

Lucas fez parte da equipe em 2015, quando foi campeão brasileiro de contrarrelógio Sub-23 e terceiro colocado por equipes no Ranking Nacional. Os bons resultados lhe renderam a convocação para a Seleção Brasileira de Ciclismo no mesmo ano, pela qual venceu a 4ª Etapa da Volta Ciclística de Maule, no Chile. Em 2016, Lucas fez parte da equipe do Avaí Ciclismo, por onde correu até o primeiro trimestre deste ano.

“A Equipe de Ribeirão Preto foi muito importante na minha carreira, pois foi a que me deu a primeira chance após sair da categoria Júnior. Estou muito feliz em estar de volta, espero dar o meu melhor aqui”, comenta Lucas.

Em seu currículo, Lucas possui diversos títulos, com destaque para o Brasileiro de Estrada Júnior, em 2013, 500 milhas do Uruguai Júnior, em 2014, Brasileiro de Contrarrelógio Sub-23 em 2015 e a 4ª Etapa da Volta Internacional de Maule, no Chile, pela Seleção Brasileira Elite, para qual foi convocado em seis oportunidades.

Em 2017, das 10 provas em que competiu, Lucas venceu cinco, sendo o Desafio Sport n’Beats em Goiânia a principal delas. Em outras três, terminou na segunda colocação. “Estou em uma ótima fase na carreira e agradeço a Equipe de Ribeirão Preto pela confiança”, comenta.

Lucas deve estrear pela equipe na prova 21 de abril, disputada no feriado de Tiradentes, em Campinas.  O treinador Marcelo Donnabella comemorou o novo reforço. “Apesar de jovem é muito experiente, com diversas conquistas na carreira e vai agregar muito à nossa equipe, que ficou ainda mais forte”.

Com o novo reforço, Ribeirão Preto tem agora 10 atletas na elite. Lucas irá se juntar a Alan Maniezzo, Cristian Egídio, Jeovane “Maminha” de Oliveira, Lucas Brandão, Luís Fernando Trevisan, Maurício Knapp, Rodrigo do Nascimento, Rodrigo Melo e Rogério Souza Júnior na equipe de Donnabella.

Campeonato Mundial Pista 2017.

Elinor Barker conquistou a primeira medalha da Grã-Bretanha no Campeonato Mundial Pista de 2017, levando a  prata na corrida feminina atrás de Rachele Barbieri (Itália).

Barbieri e Barker, que irão se duelar  também  na perseguição por equipes, na madison e pontos  no final da semana, foram dois das seis atletas que seguiram um ataque de Sarah Hammer (EUA) com 22 voltas para final, trabalhando bem juntos para Ganhar uma volta sobre o grupo com sete voltas restantes.

A atleta de 22 anos de Cardiff parecia ter força suficiente para segurar as velocistas mais poderosas, mas foi ultrapassada nos últimos metros por Barbieri e Jolien D’Hoore (Bélgica) em terceiro lugar.

Na primeira rodada do evento na sessão da noite, o quarteto britânico de Andy Tennant, Mark Stewart, Ollie Wood e Chris Latham estabeleceu um tempo mais rápido de 3:56:796 que foi rápido o suficiente para vê-los na medalha de bronze.

No sprint a equipe feminina, da Rússia levou o ouro por um décimo de segundo à frente da Austrália, com a Alemanha em terceiro lugar.

No evento masculino, a França ficou em terceiro lugar, enquanto a final entre a Nova Zelândia e a Holanda teve de ser reiniciada depois que um dos ciclistas holandeses teve problemas no início, com a Nova Zelândia acabando por vencer. Uma equipe jovem da Grã-Bretanha terminou em quinto lugar.

Raleigh Pode Ser Vendida ao Grupo Pon Holdings.

A Accell Group, empresa detentora da marca Raleigh, recebeu uma oferta pública de compra de 800 milhões de euros da empresa holandesa Pon Holdings, que já possui marcas como Cervélo e Focus.

Pon, que deixou de comprar Raleigh para a Accell em 2012, mas já detém os direitos sobre o nome Raleigh na Europa, fez a proposta nesta terça-feira, oferecendo 32,72 euros por ação para criar uma das maiores empresas da indústria de bicicletas.

Em uma declaração Pon disse que havia “um excelente ajuste estratégico entre as atividades  de ambas as empresas fabricantes de bicicleta com benefícios para todos os interessados.

“A combinação resulta na líder mundial de bicicletas, com sede na Holanda e com escala suficiente para ser o vencedor de longo prazo na indústria”.

Se o negócio passar, Pon Holdings irá adicionar Raleigh, bem como outras grandes marcas de bicicletas de estrada como Lapierre e Diamondback para o seu portfólio existente que já inclui Cervélo e Focus.

 

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto Base (São Francisco Saúde/Powerade/SME) conquistou o título por equipes da 3ª etapa da Copa São Paulo, disputada em Aramina, no último final de semana. A vitória na competição veio com três medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze.

Na categoria Júnior masculina, a vitória foi de Renan Izzo, com João Pedro Rossi na 2ª posição. Luis Fernando Bezerra ficou em 5º.

 Na categoria Júnior feminina, o pódio foi inteiro de Ribeirão, com Cecília Lance conquistando o ouro, Gabriela Martins a prata e Bruna Zaparolli o bronze.

O outro ouro veio na categoria Infanto-Juvenil masculina, com João Vieira Felício. Luca “Batatinha” Marques foi o 2º e Caio Rossi o 5º. Para completar, João Henrique Scaranti foi o 4º na categoria Juvenil.

Para os treinadores Fernando Bassanezi e Thiago Nardin, a equipe está apresentando uma evolução muito grande. “Os atletas têm mostrado conhecimento e desenvolvimento técnico muito grandes, sabendo lidar com as diversas situações de uma prova”.

Mas, mesmo com os bons resultados, Fernando garante que há muito a evoluir ainda. “Ainda temos muito trabalho a fazer com nossos atletas da base e tenho certeza que chegarão muito longe”.

O próximo desafio da Equipe de Base de Ribeirão Preto será a 11ª Volta do Futuro, que será realizada em São Carlos, entre os dias 21 e 23 de abril.

 

 

 

Médico do caso doping de Lance Armstrong é condenado a 18 meses de prisão.

O polêmico médico que estava no centro do doping sistemático  Lance Armstrong e a equipe dos Correios dos Estados Unidos recebeu uma sentença de prisão suspensa por um tribunal italiano.

Michele Ferrari recebeu uma sentença suspensa de 18 meses por sua participação em um escândalo de doping envolvendo o biatleta italiano Daniel Taschler.

Lance Armstrong terá julgamento em processo de US $ 100 milhões em novembro

Ferrari e Taschler enfrentaram acusações de doping e fraude esportiva no caso em Bolzano, que aconteceu depois que a Gazzetta dello Sport publicou detalhes de um telefonema em 2010, onde Ferrari deu a Taschler instruções sobre como usar drogas que melhoram o desempenho.

Taschler também recebeu uma pena suspensa de nove meses, enquanto seu pai, Gottlieb Taschler, ex-vice-presidente da União Internacional de Biatlo, recebeu uma sentença suspensa de 12 meses.

Ferrari também recebeu uma multa de € 4.500, e teve sua licença médica suspensa por 18 meses.

Ferrari tem sido um nome controverso no ciclismo e em uma série de outros esportes desde meados da década de 1990, tendo sido envolvido com a equipe de Armstrong US Postal por vários anos até outubro de 2004, quando ele foi enviado para a prisão por um ano por fraude esportiva Após o testemunho do ciclista profissional Filippo Simeoni, que disse Ferrari lhe havia aconselhado sobre como usar EPO e testosterona.

Após a investigação da USADA sobre Lance Armstrong,  Ferrari recebeu uma proibição vitalícia do esporte profissional em julho de 2012, com Armstrong mais tarde admitindo que  Ferrari lhe forneceu drogas que melhoravam o desempenho durante seu tempo na US Postal.

Philippe Gilbert Não Será Escalado Para Correr a Paris-Roubaix 2017.

O vencedor do Tour  Flandres, Philippe Gilbert , não vai correr na Paris-Roubaix deste domingo, depois que sua equipe decidiu dar um descanso antes das clássicas das  Ardenhas.

O chefe da equipe Quick-Step Floors , Patrick Lefevre, havia dito anteriormente que sua equipe estava deixando todas as opções abertas ao decidir sua formação de oito atletas para o Inferno do Norte, mas agora decidiu não escalar o campeão belga.

“Imediatamente depois de sua esplêndida vitória na Flanders , a tentação de alinhar Philippe no início foi grande, especialmente porque ele também estava pensando nisso”, disse Lefevre.

“Mas nós nos sentamos, pensamos isso e decidimos que é melhor para ele descansar um pouco e, em seguida, voltar ao treinamento para a campanha das Ardenas, onde sua experiência e poder será muito útil.”

A próxima corrida de Gilbert será o Brabantse Pijl (12 de abril) antes de viajar para a Amstel Gold Race, a primeira das três clássicas das Ardenhas, em 17 de abril.

A última e única participação do campeão belga na corrida foi em 2007, e a decisão de deixá-lo de fora parece estar motivada tanto pelo desejo de repousá-lo à frente das Clássicas das Ardenhas, como por fornecer a Tom Boonen uma equipe experiente em sua despedida da carreira  como um profissional.

Paris-Roubaix ao vivo da TV

“Paris-Roubaix tem uma atração magnética em mim, mas eu não estarei lá este ano, disse Gilbert .

“Preciso fazer uma pausa, me recuperar bem e depois começar a pensar nas Ardennes, onde farei parte de uma equipe muito forte, juntamente com Julian [Alaphilippe] e Dan [Martin].

“Além disso, eu só corri Roubaix uma vez, em 2007, e para uma corrida como essa, você precisa de experiência. 

Tom precisa de todo o apoio que puder obter em sua última tentativa, uma equipe forte é um fator muito importante na Paris-Roubaix, e desejo-lhe o melhor “.

Paris Roubaix 2017 Lista Provisória das Equipes.

pelotão passando pela floresta de Arenberg.

A lista provisória dos ciclistas  que irão participar na Paris-Roubaix de 2017  foi publicada.

Paris-Roubaix é indiscutivelmente a maior corrida de um dia em todo o calendário de ciclismo e atrai todos os grandes especialistas em clássicas.

Tom Boonen  (Quick-Step Floors)  é um dos grandes favoritos  e uma vitória no velódromo de Roubaix faria o maior ciclista da corrida.

Mas ele enfrenta a concorrência de  Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), o ex-vencedor  Greg Van Avermaet, Alexander Kristoff (Katusha-Alpecin), Sep Vanmarcke (Cannondale-Drapac) e Sky Team , Ian Stannard e Luke Rowe .

Mat Hayman ( Orica-Scott), vencedor surpreendente do ano passado, terá ao  seu lado  Luke Durbridge que emergiu como um ciclista de clássica.

A lista de início pode estar sujeita a alterações. A lista completa, com números de corrida, será produzida pelo organizador imediatamente antes da corrida.

Team Sky

DIBBEN Jonathan
DOULL Owain
KNEES Christian
MOSCON Gianni
ROWE Luke
STANNARD Ian
VAN POPPEL Danny
WIŚNIOWSKI Łukasz

Lotto-Soudal

BAK Lars Ytting
DEBUSSCHERE Jens
GALLOPIN Tony
GREIPEL André
MAES Nikolas
ROELANDTS Jurgen
SIEBERG Marcel
WALLAYS Jelle

AG2R La Mondiale

BAGDONAS Gediminas
BARBIER Rudy
DENZ Nico
DUVAL Julien
GOUGEARD Alexis
HOULE Hugo
NAESEN Oliver
VANDENBERGH Stijn

Quick-Step Floors

BOONEN Tom
KEISSE Iljo
LAMPAERT Yves
MARTINELLI Davide
STYBAR Zdenek
TERPSTRA Niki
TRENTIN Matteo

Trek-Segafredo

BRÄNDLE Matthias
COLEDAN Marco
DE KORT Koen
DEGENKOLB John
PEDERSEN Mads
RAST Gregory
STUYVEN Jasper
THEUNS Edward

Bahrain-Merida

BONIFAZIO Niccolo
BOZIC Borut
FENG Chun Kai
GARCIA CORTINA Ivan
INSAUSTI Jon Ander
PER David
PIBERNIK Luka
WANG Meiyin

Bora-Hansgrohe

BODNAR Maciej
BURGHARDT Marcus
KOLAR Michael
SAGAN Juraj
SAGAN Peter
SARAMOTINS Aleksejs
SCHILLINGER Andreas
SELIG Rüdiger

BMC Racing

DRUCKER Jean-Pierre
ELMIGER Martin
KÜNG Stefan
OSS Daniel
QUINZIATO Manuel
SCOTSON Miles
VAN AVERMAET Greg
VENTOSO Francisco

Orica-Scott

BEWLEY Sam
DURBRIDGE Luke
HAYMAN Mathew
HEPBURN Michael
KEUKELEIRE Jens
KLUGE Roger
MEZGEC Luka
CORT NIELSEN Magnus

LottoNL-Jumbo

BOOM Lars
JANSEN Amund Grondahl
ROOSEN Timo
VAN EMDEN Jos
VAN HOECKE Gijs
WAGNER Robert
WYNANTS Maarten

Movistar

ARCAS Jorge
BENNATI Daniele
BICO Nuno
CARRETERO Héctor
DOWSETT Alex
ERVITI Imanol
OLIVEIRA Nelson
SÜTTERLIN Jasha

Katusha-Alpecin

BIERMANS Jenthe
HALLER Marco
HOLLENSTEIN Reto
KRISTOFF Alexander
MARTIN Tony
MØRKØV Michael
POLITT Nils
WÜRTZ SCHMIDT Mads

Astana

BRESCHEL Matti
DE VREESE Laurens
GATTO Oscar
GRUZDEV Dmitriy
KAMYSHEV Arman
KORSAETH Truls
MINALI Riccardo
TLEUBAYEV Ruslan

FDJ

DELAGE Mickaël
DÉMARE Arnaud
GUARNIERI Jacopo
HOELGAARD Daniel
KONOVALOVAS Ignatas
LADAGNOUS Matthieu
LE GAC Olivier
SARREAU Marc

Cannondale-Drapac

BEVIN Patrick
LANGEVELD Sebastian
MULLEN Ryan
PHINNEY Taylor
SCULLY Thomas
VAN ASBROECK Tom
VAN BAARLE Dylan
VANMARCKE Sep

Team Sunweb

ARNDT Nikias
DE BACKER Bert
SINKELDAM Ramon
STAMSNIJDER Tom
TEUNISSEN Mike
WAEYTENS Zico
WALSCHEID Max

UAE Team Emirates

BONO Matteo
FERRARI Roberto
GUARDINI Andrea
KUMP Marko
LAENGEN Vegard Stake
MARCATO Marco
TROIA Oliviero
ZURLO Federico

Dimension Data

BOASSON HAGEN Edvald
CAVENDISH Mark
DOUGALL Nick
EISEL Bernhard
FARRAR Tyler
JANSE VAN RENSBURG Reinardt
THOMSON Jay Robert
THWAITES Scott

Cofidis, Solutions Crédits

CHETOUT Loïc
CLAEYS Dimitri
HOFSTETTER Hugo
LAPORTE Christophe
LEMOINE Cyril
SÉNÉCHAL Florian
VANBILSEN Kenneth
VAN GENECHTEN Jonas

Direct Energie

ANDERSON Ryan
CARDIS Romain
DUCHESNE Antoine
GENE Yohann
HUREL Tony
MORICE Julien
PETIT Adrien
PICHOT Alexandre

Fortuneo-Vital Concept

BONNAMOUR Franck
DANIEL Maxime
JARRIER Benoit
MCLAY Daniel
MOUREY Francis
PERICHON Pierre-Luc
VACHON Florian
VALLÉE Boris

Delko Marseille Provence KTM

ANDERSEN Asbjørn Kragh
ARISTI Mikel
GIRAUD Benjamin
LAAS Martin
LEMARCHAND Romain
MARTINEZ Yannick
SISKEVICIUS Evaldas
SMUKULIS Gatis

Wanty-Groupe Gobert

ANTONINI Simone
BACKAERT Frederik
KREDER Wesley
MCNALLY Mark
OFFREDO Yoann
VAN KEIRSBULCK Guillaume
VAN MELSEN Kevin
VANSPEYBROUCK Pieter

Sport Vlaanderen – Baloise

CAPIOT Amaury
FARAZIJN Maxime
PLANCKAERT Edward
RICKAERT Jonas
SALOMEIN Jarl
STEELS Stijn
VAN HECKE Preben
VAN LERBERGHE Bert

Roompot – Nederlandse Loterij

ASSELMAN Jesper
LIGTHART Pim
MOURIS Jens
REINDERS Elmar
VAN DER HOORN Taco
VAN GOETHEM Brian
VERMELTFOORT Coen

 

Primeira edição da Subida do Morro da Cruz foi disputada no ano de 1976 em Florianópolis.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) encara no próximo sábado (26) a Prova Ciclística Subida do Morro da Cruz, em Florianópolis, capital de Santa Catarina. É a primeira vez que a equipe disputa a tradicional prova.

O treinador Marcelo Donnabella convocou seis atletas para a competição: Alan Maniezzo, Cristian Egídio, Jeovane Oliveira, Maurício Knapp, Rodrigo do Nascimento e Rodrigo Melo. “Vamos com o que temos de melhor. A equipe já demonstra entrosamento e tenho certeza que se sairá bem”.

É a primeira competição da equipe de RP após a disputa da Rutas de América, no Uruguai, no último mês. A Subida do Morro da Cruz é caracterizada por uma disputa em circuito seguida de uma subida de 280m de altura com 3km de comprimento, sendo finalizada na antena da RBS TV.

Donnabella acredita que os atletas chegam bem à prova, mas enfatiza que é a primeira competição que possui subidas da temporada. “Estamos vindo de provas planas e os atletas já mostraram que estão em um alto nível. A montanha vai ser o grande diferencial”.

A tradicional prova ciclística faz parte do calendário de celebrações do aniversário de Florianópolis, comemorado nesta quinta-feira (23). A competição foi oficializada pela Confederação Brasileira de Ciclismo e contará pontos para o ranking brasileiro de ciclismo de estrada. Além da prova da elite, o evento também é aberto à comunidade com categorias amadoras para todos os públicos.

Subida do Morro da Cruz

A Prova Ciclística Subida do Morro da Cruz teve seu início em 1976 com a participação de diversas seleções estrangeiras como Chile, Uruguai, Argentina e Venezuela, além das principais equipes nacionais. Ela foi disputada até 1996 e depois retomada em 2011, nas comemorações de 285 anos de Florianópolis. Hoje faz parte do calendário oficial da cidade.



Dwars Vlaanderen Kiel Reijnen Cai Em Uma Vala.

O cliclista Kiel Reijnen (Trek-Segafredo) foi levado para o hospital depois de bater e cair em uma vala na porta Dwars Vlaanderen

No meio da corrida de paralelepípedos belga, o americano foi visto saindo fora da estrada para a grama, e caiu em uma vala.

Não havia outro ciclista perto dele e nenhuma explicação do que houve, o apoio médico chegou  e Kiel de 30 anos  foi levado para o hospital.

E3 Harelbeke 2017.

Atenção  para as clássicas do norte Europeu  de paralelepípedos neste fim de semana, com E3 Harelbeke na sexta-feira (24 de março).

Como uma das principais pré-excursões de Flandres , além de ser um evento de prestígio por direito próprio, o E3 Harelbeke costuma ter uma lista de estrelas confirmadas em sua linha de largada.

 Este ano não é diferente, com todos os principais concorrentes  das  clássicas da Primavera na largada.

A ausência do atual campeão Michal Kwiatkowski (Team Sky),  com isso o campeão mundial Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) – o vice-campeão no ano passado e o vencedor em 2014 – vestirá o dorsal de  número um.

Com a corrida passando por  muitas das mesmas estradas do Tour of Flanders, Sagan enfrentará a dura concorrência de Tom Boonen (Quick-Step Floors), Greg Van Avermaet (BMC Racing), Luke Rowe e Ian Stannard (Team Sky) , Sep Vanmarcke (Cannondale-Drapac), Jasper Stuyven (Trek-Segadredo) e Edvald Boasson Hagen ( Dimension Data).

Segue a lista dos atletas confirmados.

Bora – Hansgrohe

1 SAGAN Peter
2 BAŠKA Erik
3 BODNAR Maciej
4 BURGHARDT Marcus
5 PFINGSTEN Christoph
6 PÖSTLBERGER Lukas
7 SAGAN Juraj
8 SARAMOTINS Aleksejs

Quick-Step Floors

11 BOONEN Tom
12 GILBERT Philippe
13 BAUER Jack
14 KEISSE Iljo
15 LAMPAERT Yves
16 STYBAR Zdenek
17 TERPSTRA Niki
18 TRENTIN Matteo

Lotto Soudal

21 BENOOT Tiesj
22 FRISON Frederik
23 HOFLAND Moreno
24 MAES Nikolas
25 WALLAYS Jelle
26 DE BUYST Jasper
27 MERTZ Remy
28 GALLOPIN Tony

BMC Racing Team

31 VAN AVERMAET Greg
32 DILLIER Silvan
33 DRUCKER Jean-Pierre
34 ELMIGER Martin
35 GERTS Floris
37 QUINZIATO Manuel
38 OSS Daniel

Team Sky

41 ROWE Luke
42 STANNARD Ian
43 MOSCON Gianni
44 PUCCIO Salvatore
45 DOULL Owain
46 KNEES Christian
47 VAN POPPEL Danny
48 WISNIOWSKI Lukasz

AG2R La Mondiale

51 VANDENBERGH Stijn
52 NAESEN Oliver
53 DUVAL Julien
54 GOUGEARD Alexis
55 HOULE Hugo
56 DENZ Nico
57 PETERS Nans
58 BAGDONAS Gediminas

Astana Pro Team

61 DE VREESE Laurens
62 BRESCHEL Matti
63 GATTO Oscar
64 GRIVKO Andrei
65 GRUZDEV Dmitriy
66 LUTSENKO Alexey
67 TLEUBAYEV Ruslan
68 VALGREN Michael

Bahrain Merida Pro Cycling Team

72 BONIFAZIO Niccolo
73 BOZIC Borut
74 COLBRELLI Sonny
75 GARCIA CORTINA Ivan
76 INSAUSTI Jon Ander
77 PER David
78 PIBERNIK Luka

Cannondale-Drapac

81 VANMARCKE Sep
82 VAN ASBROECK Tom
83 BEVIN Patrick
84 LANGEVELD Sebastian
85 SCULLY Thomas
86 BETTIOL Alberto
87 VAN BAARLE Dylan
88 PHINNEY Taylor

FDJ

91 DÉMARE Arnaud
92 DELAGE Mickaël
93 GUARNIERI Jacopo
94 HOELGAARD Daniel
95 KONOVALOVAS Ignatas
96 LADAGNOUS Matthieu
97 LE GAC Olivier
98 SARREAU Marc

Movistar Team

101 ARCAS Jorge
102 BARBERO Carlos
103 BICO Nuno
104 CARAPAZ Richard
105 CARRETERO Héctor
107 QUINTANA Dayer
108 SUTHERLAND Rory

ORICA-Scott

111 KEUKELEIRE Jens
113 DURBRIDGE Luke
114 HAYMAN Mathew
115 HEPBURN Michael
116 JUUL-JENSEN Christopher
117 DOCKER Mitchell
118 CORT NIELSEN Magnus

Dimension Data

121 BOASSON HAGEN Edvald
122 DOUGALL Nick
123 EISEL Bernhard
124 FARRAR Tyler
125 JANSE VAN RENSBURG Reinardt
126 REGUIGUI Youcef
127 THOMSON Jay Robert
128 THWAITES Scott

Team Katusha – Alpecin

131 KRISTOFF Alexander
132 BYSTRØM Sven Erik
133 HALLER Marco
134 HOLLENSTEIN Reto
135 KUZNETSOV Viacheslav
136 MARTIN Tony
137 MØRKØV Michael
138 POLITT Nils

Team LottoNL-Jumbo

141 BOOM Lars
142 CASTELIJNS Twan
143 LEEZER Tom
144 ROOSEN Timo
145 TANKINK Bram
146 VAN EMDEN Jos
147 WAGNER Robert
148 WYNANTS Maarten

Team Sunweb

151 ANDERSEN Søren Kragh
152 CURVERS Roy
153 DE BACKER Bert
154 SINKELDAM Ramon
155 STAMSNIJDER Tom
156 TEUNISSEN Mike
157 TIMMER Albert
158 WAEYTENS Zico

Trek – Segafredo

161 STUYVEN Jasper
162 COLEDAN Marco
163 DEGENKOLB John
164 DE KORT Koen
165 FELLINE Fabio
166 PEDERSEN Mads
167 RAST Gregory
168 BEPPU Fumiyuki

UAE Team Emirates

171 CONSONNI Simone
172 GUARDINI Andrea
173 KUMP Marko
174 LAENGEN Vegard Stake
175 MARCATO Marco
176 MODOLO Sacha
177 TROIA Oliviero
178 ZURLO Federico

Sport Vlaanderen – Baloise

181 ALLEGAERT Piet
182 DE GENDT Aime
183 DECLERCQ Benjamin
184 LIETAER Eliot
185 SPRENGERS Thomas
186 VAN GESTEL Dries
187 VAN ROOY Kenneth
188 VAN HECKE Preben

Vérandas Willems-Crelan

191 DEVOLDER Stijn
192 CORDEEL Sander
193 DE BONDT Dries
194 BILLE Gaetan
195 DUIJN Huub
196 PREMONT Christophe
197 VAN ZUMMEREN Stef
198 VERGAERDE Otto

Wanty – Groupe Gobert

201 VAN KEIRSBULCK Guillaume
202 BACKAERT Frederik
203 KREDER Wesley
204 OFFREDO Yoann
205 ANTONINI Simone
206 VAN MELSEN Kevin
207 VANSPEYBROUCK Pieter

WB Veranclassic Aqua Protect

211 DE WINTER Ludwig
212 ISTA Kevyn
213 KIRSCH Alex
214 MASSON Christophe
215 NAESEN Lawrence
216 DERUETTE Thomas
217 ROBEET Ludovic
218 STASSEN Julien

Direct Energie

221 ANDERSON Ryan
222 CARDIS Romain
223 CHAVANEL Sylvain
224 COQUARD Bryan
225 DUCHESNE Antoine
226 GENE Yohann
227 PETIT Adrien
228 PICHOT Alexandre

Gazprom-RusVelo

231 BRUTT Pavel
232 BOEV Igor
233 PORSEV Alexander
234 SAVITSKIY Ivan
235 MAIKIN Roman
236 SOLOMENNIKOV Andrei
237 TSATEVICH Alexey
238 TRUSOV Nikolay

Roompot – Nederlandse Loterij

241 ASSELMAN Jesper
242 DE VRIES Berden
243 MOURIS Jens
244 REINDERS Elmar
245 VAN DER HOORN Taco
246 VAN GINNEKEN Sjoerd
247 VAN GOETHEM Brian
248 VERMELTFOORT Coen

Ciclista Morre Durante Prova de Omnium Na Africa do Sul.

Eslam Nasser Zaki, de 22 anos, morreu enquanto competia no omnium.

O ciclista egípcio morreu enquanto competia no Campeonato Africano de pista na África do Sul.

Eslam Nasser Zaki estava competindo na corrida de contra relógio, o segundo evento do omnium masculino e a prova final da sessão de abertura do campeonato, quando ele caiu de sua bicicleta.

De acordo com a Cycling South Africa, os médicos foram rapidamente de encontro com o atleta, mas as tentativas prolongadas de ressuscitar Zaki foram infrutíferas, e ele foi declarado morto no local.

O dia de abertura da competição foi suspenso após a morte de Zaki, com a Cycling South Africa dizendo que está fazendo todos os esforços possíveis para ajudar a equipe egípcia.

Não está claro se os campeonatos continuarão, com o evento marcado para terminar na quinta-feira.

Zaki de 22 anos estava competindo para seu país nos campeonatos continentais de pista antes de juntar-se acima com a equipe continental de Bahamas VIB Bikes, com quem tinha assinado no começo do ano.

Francês Bate Record Descida Na Neve.

Enquanto os ciclistas profissionais no auge de sua forma podem ser capazes de atingir 70 mph em uma descida de Tour de France , eles foram envergonhados por um francês de 56 anos em uma bicicleta de montanha na neve.

Vestindo um skinsuit especial e capacete e montando uma bicicleta de montanha aerodinâmica modificada, 

Éric Barone atingiu  uma velocidade de 141.498mph na pista de esqui de velocidade de 1.400m de comprimento na estância de esqui francesa de Vars, quebrando seu próprio recorde de 138.75mph  de 2015.

Barone também é o detentor do recorde mundial de velocidade em cascalho, viajando para o vulcão Cerro Negro na Nicarágua em 2002, registrando uma velocidade máxima de 107 mph. No entanto, o desastre atingiu essa tentativa, com o garfo da bike protótipo quebrando logo após Barone atingir sua velocidade máxima, caindo para baixo da montanha, sofrendo com várias costelas quebradas.

Felizmente o homem que é conhecido como o Barão Vermelho desfrutou de correr mais suave em sua última corrida recorde na neve.

Kwiatkowski E Suas Marcas No Strava.

Enquanto Michal Kwiatkowski atraiu um pouco de desprezo nas mídias sociais por não cooperar com Peter Sagan nos últimos quilômetros da Milão-San Remo, é difícil de deixar olhar para as suas estatísticas da sua vitória no Strava.

Incluindo a seção neutralizada fora de Milão, a prova de Kwiatkowski  de quase 300km, com uma velocidade média de mais de 40kmh, e inusitadamente o ciclista da equipe sky não escondeu seus dados da freqüência cardíaca e dos dados da potência, deixando o comparar diretamente.

A freqüência cardíaca média de 124wpm de Kwiatkowski e a potência média de 166 watts podem não parecer extraordinárias, mas é quando você começa a olhar para as estatísticas do ponto final da corrida que as coisas realmente ficam interessantes.

O seu tempo de 9:52 para a subida de 5.6km (com uma frequência cardíaca média de 178bpm e uma potência média de 483 watts) colocou-o na 13ª posição no ranking do segmento, com Greg Van Avermaet e Philippe Gilbert tendo o KOM comum, seis segundos mais rápido, Apesar de Gilbert ter uma potência média mais baixa de 433 watts.

Depois de um trecho relativamente relaxado entre o Cipressa eo Poggio (média de 263 watts), Kwiatkowski, enfiado no meio do pelotão, atingiu a base da subida final a quase 60kmh.


 

 

Esse esforço deu a Kwiatkowski o KOM até o Poggio com um tempo de 5:47, sete segundos mais rápido do que Greg Van Avermaet, e 15 segundos melhor que o tempo anterior de Vincenzo Nibali de 2016.

Nas descidas Kwiatkowski atingiu uma série de picos de potência  de 700 watts, antes de uma média de quase 300 watts, enquanto aparentemente economizando energia a dois quilômetros para a linha.

No sprint final  Kwiatkowski desencadear um esforço de 20 segundos com média de mais de 800 watts, e um pico de um segundo de 1220 watts. Nada mal depois de quase sete horas e meia de corridas difíceis.

Jogos Regionais e Abertos Com Novas Regras.

Foi publicada hoje no Diário Oficial do Estado de São Paulo a retificação da Portaria G.CEL5 na qual estabelece os critérios para cadastramento de atletas na participação do calendário de eventos da Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude.

A principal alteração é o retorno do vínculo do atleta com seu município durante a temporada que vai de 15 de março a 31 de dezembro do corrente ano.

 

Isso é o fim da contratação de “atletas de aluguel” pelas cidades do interior para a disputa dos Jogos Regionais e Jogos Abertos. Isso representa que as cidades irão focar em seus atletas residentes, incentivando o esporte local, os profissionais contratados e as praças esportivas da cidade. Isso quer dizer uma maior identificação das conquistas das respectivas cidades com seus programas, seus moradores, sua cultura.

 

A decisão é uma vitória para o esporte paulista e que ajuda a resgatar toda a força dos Jogos Abertos do Estado.

Fonte:sportv.com

Paris Nice Tem Etapa de Contra Relógio Com um Final Muito  Duro.

Aqui está o perfil do contra relógio da Paris-Nice de hoje .

Dê uma olhada rápida e você sera perdoado por pensar que esta é uma etapa plana.

Mas o que esse perfil está escondendo é um sério final duro terminando por subir Mont Brouilly que realmente poderá fazer alguns ciclistas pagar caro se eles colocarem um ritmo muito duro nos primeiros quilômetros.

O perfil à esquerda é aquele que   estão atualmente lançando os olhos sobre como se preparam para a etapa de hoje, e parece mostrar uma escalada relativamente constante que gradualmente fica mais acentuada quanto mais perto do topo.

No entanto, o perfil à direita, que foi o que os organizadores usaram quando a corrida passou sobre Mont Brouilly em 2014, dá uma indicação muito melhor da verdadeira natureza desta subida, com variações duras e gradientes de até 25 por cento e um Quilômetro final com média de dois dígitos, mesmo com algumas seções planas.

Isso fará com que o ritmo seja crucial para o final do crono de 14,5 km de hoje, já que os ciclistas terão que segurar um pouco de volta até o fim, e qualquer um que tentar bater no início da escalada duramente  irá pagar o preço.

A boa notícia para os ciclistas é que o tempo deve permanecer seco durante todo o dia, muito longe da última visita da corrida ao Mont Brouilly em 2016, quando a etapa teve que ser cancelada devido à neve pesada.

 

Ciclismo de RP tem três no TOP10 da 4ª Etapa da Rutas de América 2017.

foto de arquivo.

foto de arquivo.

Cristian Egídio, Rodrigo do Nascimento e Rodrigo Melo chegaram à Flores entre os 10 primeiros

Nesta sexta-feira (03) foi disputada a 4ª Etapa da Rutas de América, ligando as cidades Juan Lacaze e Flores. A vitória foi do uruguaio Joaquin Ansolabehere, com um tempo de 3h 41mins e 07segs, com o argentino Francisco Monte chegando na segunda posição e o uruguaio Samuel Maldonado na terceira, em uma chegada emocionante.

Pela Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME), o melhor colocado foi Cristian Egídio, que terminou a etapa na sexta posição, 03segs atrás do vencedor. Rodrigo do Nascimento fez o oitavo melhor tempo, ficando apenas 06segs atrás. Rodrigo Melo foi o novo, com 20 segundos de diferença para Ansolabehere.

Alan Maniezzo segue sendo o melhor colocado entre os ribeirão-pretanos na Classificação Geral. Ele subiu da nona para a oitava posição após a etapa, com 01min e 25 segs de diferença para o líder, o argentino Matias Medicci. Rodrigo do Nascimento subiu duas posições e agora é o décimo, 01min e 32segs atrás do líder.

Com os resultados, a Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) ficou na segunda posição na etapa, atrás apenas da equipe uruguaia C.C. San Antonio, líder da prova, com uma diferença de apenas 06segs.  Ribeirão Preto se manteve na quarta posição na Classificação Geral por Equipes, com 01min e 34segs de diferença para os uruguaios.

A quinta e penúltima etapa da Rutas de América será disputada neste sábado (04) e irá ligar as cidades de Flores e Paso de Los Toros.

Hammer Series um novo formato de corridas no Ciclismo.

hammer

O grupo Velon das principais equipes do WorldTour e seu parceiro Infront lançaram a primeira edição do que eles chamaram de Hammer Series, um novo formato para corridas profissionais que se concentra no sucesso da equipe em três diferentes disciplinas de corridas de estrada.

A primeira corrida da série Hammer será realizada na região Limburg dos Países Baixos no complexo Sportzone de Limburg, entre os dias 1 e 4 de junho, com Velon e Infront confirmando que todas as equipes Velon e outras grandes equipes do nível WorldTour e Professional Continental terão presença confirmada.

Velon espera desenvolver a série ao longo do tempo, com três ou quatro corridas definidas para 2018 e ainda mais no longo prazo.

Velon é um empreendimento privado de propriedade e controlado por 10 das 18 equipes atuais do WorldTour, incluindo Team Sky, BMC, Quick-Step Floors, Trek-Segafredo e Bahrain-Merida. 

Velon fechou uma parceria de dez anos com Infront Sports & Media  e trabalha para criar imagens de vídeo a bordo das bikes e negociar taxas de participação para a equipe em certas corridas.

No ano passado, a Infront comprou o formato do Ironman e investiu no ciclismo ao comprar a divisão de esportes de resistência da Lagardère Sports, sediada em Paris, proprietária da corrida de ciclismo de Hamburg e de uma série de eventos esportivos.

A empresa-mãe da Infront, Dalian Wanda Group, da China,  fez uma tentativa de comprar o Tour de France no ano passado e concordou com a UCI para criar a nova turnê WorldTour Tour de Guangxi e financiar outras iniciativas e eventos da UCI. 

A primeira corrida da  Hammer series será em Limburgo é apenas uma semana antes do início do Critério do Dauphine organizado pela ASO, mas Velon espera atrair muitos dos favoritos a geral que competiram no Giro d’Italia . Tom Dumoulin confirmou que lideraria a equipe Sunweb em suas estradas.

Um formato baseado em três corridas de circuito por equipes. 

Em vez de um formato tradicional de corrida por etapas, a série Hammer enfoca a força e o sucesso das equipes. Não há vencedores individuais com resultados baseados na posição do atleta da equipe.

As equipes competirão em três eventos diferentes em dias diferentes: o Hammer Sprint, o Hammer Climb e o Hammer Chase, cada um realizado em um circuito de 8-10 km para permitir ao público ver a prova várias vezes. Cada corrida não será superior a duas horas e será transmitida na televisão, com as corridas de sexta-feira e sábado no início da noite para atrair uma maior audiência na TV.

O novo formato as equipes selecionaram cinco ciclistas de um esquadrão de sete atletas para cada corrida. 

A corrida de Sprint será em um circuito plano, a escalada dirige-se  para as colinas, quando a perseguição segue um formato da pista, onde a equipe principal após os primeiros dois dias começa primeiramente, com as outras equipes que saem em intervalos de tempo diferentes baseados em seus resultados na corrida Sprint e desafio.

A idéia parece ter apoio entre desde o gerente da equipe ate os pilotos das equipes Velon. 

“O ciclismo precisa explorar novos formatos para atrair mais fãs, especialmente da geração mais jovem”, disse Patrick Lefevere, gerente da equipe da Quick-Step Floors, em um comunicado à imprensa.

“Nós pensamos que esta série criada pela Velon é um passo importante nesse sentido. O formato é moderno e realmente atraente para os fãs de todo o mundo. O conceito de ter um evento de ciclismo de três dias que ocorre no mesmo local poderia levar a importantes oportunidades comerciais que podem ajudar a desenvolver o ciclismo ainda mais.

O vencedor do Tour de France, Chris Froome, provavelmente não competirá, mas elogiou a idéia da série Hammer.

“Sempre que ganho sempre digo a mesma coisa – não seria possível sem a equipe”, disse ele no comunicado à imprensa. “Nós vamos às corridas as mais grandes e nós pensamos somos a equipe mais forte, e a hammer series  realmente coloca isso à prova. É algo novo e uma chance para os fãs ver equipes competindo diretamente uns contra os outros. “

 

Rutas De América 2017.

imagem_release_879966

Cristian Egídio  é o melhor brasileiro na 1ª etapa da Rutas de América

Ele terminou na 10ª posição na prova disputada nesta terça-feira; Equipe terminou a etapa em 4º lugar

Foi dada a largada na última terça-feira (28) para a primeira etapa da Rutas de América 2017 de ciclismo, uma das provas mais tradicionais do continente. Foram percorridos 140km, entre as cidades de Montevideo e Minas, no Uruguai, com vitória de Sixto Nuñez, dono da casa, que os completou em 3 horas e 22 minutos. Completaram o pódio, os também uruguaios Wayner Gadea e Gregory Duarte, em segundo e terceiro lugares respectivamente.

O Uruguai dominou a parte de cima da classificação, com representantes nas nove primeiras posições. O primeiro atleta a quebrar a hegemonia do país foi Cristian Egídio, da Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME), que terminou na 10ª posição, sendo o melhor brasileiro na etapa. Logo atrás de Cristian apareceu Rodrigo Melo, na 11ª posição.

Alan Maniezzo (20º), Rodrigo do Nascimento (31º), Maurício Knapp (35º) e Luis Fernando Trevisan (61º) foram os outros representantes de Ribeirão na etapa, conseguindo levar a equipe à 4ª posição por equipes na classificação geral, a melhor entre as participantes brasileiras.

Para o treinador Marcelo Donnabella, a primeira etapa foi bastante equilibrada. “Foram poucas fugas e no final a diferença foi pequena para os líderes”. Segundo Donnabella, o clima surpreendeu. “Praticamente não houve vento durante a prova, o que é bem comum nas provas uruguaias”.

A segunda etapa da Rutas de América será disputada nesta quarta-feira e ligará a cidade de Minas a San José, em um percurso de 180km.

Ciclismo de RP disputa tradicional prova no Uruguai

46ª Edição do Rutas de América terá seis dias de duração.

imagem_release_878603

Após a vitória no GP SESC de Sorocaba no último dia 19, a Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) encara mais um grande desafio a partir desta terça-feira (28): a Rutas de América, tradicional prova uruguaia, que chega à sua 46ª edição. É o primeiro desafio internacional da temporada.

A volta ciclística terá seis dias de duração e passará por várias cidades, começando e terminando na capital, Montevideo. São seis etapas, uma por dia. O técnico Marcelo Donnabella diz que é uma honra participar da volta. “É uma competição muito tradicional e o povo uruguaio é aficionado por ciclismo, vai ser um grande prazer”.

Foram convocados seis ciclistas para a competição: Alan Maniezzo, Cristian Egídio, Luís Fernando Trevisan, Maurício Knapp, Rodrigo Melo e Rodrigo do Nascimento.

As etapas serão disputas entre os pontos nas cidades de Minas, San José, Colonia, Juan Lacaze, Flores, Paso de Los Toros e Sarandí Grande, última cidade antes do retorno à Montevideo.

O ciclismo de Ribeirão Preto já participou da Rutas de América anteriormente. Em 2012, a equipe teve como grande resultado o 2º lugar de Thiago Nardin na última etapa.

Bicicletas Fabricadas Ate 1987 Terão Provas Exclusivas no Reino Unido.

tour-classic

Os eventos de bicicleta retro cresceram em popularidade ao longo da última década, com um aumento no interesse por bicicletas e roupas clássicas.

Agora, o organizador do Tour de Ayrshire e Tour de Cambridgeshire está dando aos proprietários de bicicletas retro a chance de correr contra os ciclistas que possuem esses modelos em estradas fechadas.

Apenas bicicletas fabricadas antes de 1987 poderão participar do Tour Classic, uma corrida de 50 milhas que acontece no Tour de Ayrshire  domingo 30 de abril e no Tour de Cambridgeshire no domingo, 4 de junho.

>>> Tour de Ayrshire e Gran Fondo anunciado para 2017

Tom Caldwell, CEO  organizador do evento Golazo Cycling Limited, explica o pensamento por trás dos novos eventos: “os festivais que Golazo Ciclismo promovem são totalmente inclusivos e o Tour Classic é uma delas.

“Eu não acredito que haja uma estrada fechada, cronometrada, corrida para bicicletas fabricadas após 1987, em qualquer lugar do mundo”, disse Steve Clarke da Light Blue Cycles Company, fabricante de bicicletas retro com sede em Cambridgeshire.

“Eu sei que muitos ciclistas viajam ao exterior para encontrar eventos clássicos de bikes e em 2017 teremos dois grandes eventos na nossa porta, aqui no Reino Unido.”

Pantani 13 Anos De Sua Morte.

Giro d'Italia 1998 - 14a tappa Schio - Piancavallo - Marco Pantani (Mercatone Uno) - BettiniPhoto©2011

Giro d’Italia 1998 – 14a tappa Schio – Piancavallo – Marco Pantani (Mercatone Uno) – BettiniPhoto©2011

 

No dia 14 fevereiro de 2004 Falecia em um quarto de hotel na cidade de Remini o grande ídolo do ciclismo Marco Pantani “il Pirata”.


Pantani foi encontrado morto em seu apartamento por um amigo depois os exames apontaram uma overdose para cocaína, anos mais tarde surgiram declarações e mostras de que houve uma manipulação no resultados do Giro d’Italia 1999 para que Pantani perdesse, pois haviam altas apostas feitas pela máfia Itáliana (Camorra) onde o ganhador teria que ser outro Itáliano no caso Ivan Gotti,


Provas apareceram e ainda corre na justiça Italiana um processo para inocentar Pantani da morte por overdose, pois relatos de alguns legistas não apontaram como positivo os exames feitos.


Sua mãe Antonina Pantani luta ate hoje fervorosamente para deixar a imagem de seu filho longe de uma morte por overdose.


Hoje nos resta a saudade de ver aqueles bons e decisivos ataques nas encostas mais incrímes dos Gran Tours, como giro, tour.


Com toda certeza o ciclismo perdeu uma grande referência e um grande atleta, onde não se tinha o medo ou receio de atacar de longe com 40,50,60 quilomêtros para o final mesmo sabendo que no meio do trajeto teria grandes inclinações a serem transpassadas.


Pantani mudou o estilo do escalador no ciclismo, Franzino com 57 quilos e 1,72 de altura, sua caracteristica era ao entrar em uma súbida pedalar em pé na bike por muitos metros e ir aumentando a passada, seus ataques eram quase que inalcançáveis pelos seus adversários que muitas vezes tentavam acompanhar mais no meio do caminho sobravam de roda e de longe viam o pequeno pirata ir embora sem olhar para trás,


Há exatos 13 anos o que fica são as bela recordações de seus ataques nas subidas mais duras por onde ele passou.


Fica aqui uma frase que Pantani disse quando ganhou Giro em 1998.


“você pode ter o melhor técnico e o mais alto salário deste mundo, mas quando você está no limite de sua  fadiga são apenas suas habilidades que irão te  ajudar.” Pantani.


Um ataque de Pantani na Milan San Remo de 1999 no Cipressa




Primeira Vitória de Pantani no Tour France de 1995.

 

Dowsett Quer Bater Record da Hora de Boardman.

dowsett-boardman

Alex Dowsett diz que seu “cenário de sonho” seria quebrar o recorde da hora de  Bradley Wiggins este ano, antes de apontar para o topo da marca de Chris Boardman usando a posição estendida “Superman” de 1996.

Dowsett está planejando outra tentativa de Record Hora no segundo semestre do ano, olhando para retomar o recorde que perdeu para Wiggins em junho de 2015.

O ciclista da Movistar está confiante de que ele pode quebrar a marca de 54,526 km de Wiggins, antes de voltar sua atenção para o record 56,375 km de Boardman.

Dowsett explicou, dizendo que sua potência média quando quebrou o recorde foi de 358 watts, enquanto ele poderia ter colocado uma de média 400-420 watts.

“Se eu tivesse andado no meu limite,  Wiggins não poderia ter batido o meu recorde. Mas dado o meu tempo novamente eu ainda teria feito exatamente a mesma coisa.

“Para mim é muito frustrante. Naquele dia eu fechei o plano e fiz o que deveria ter feito, mas não o que eu poderia fazer. E quando você coloca meses de trabalho e não mostra do que você é realmente capaz é frustrante.

Mas o problema com essa prova  é que você sempre corre o risco de desvanecer-se e diminuir a velocidade. “

Ainda não foi marcada nenhuma data para a tentativa de registro do Dowsett, e embora o ciclista da Movistar esteja interessado em salientar que o planejamento ainda está nos estágios iniciais, ele também não está fazendo segredo de seus objetivos de longo prazo com o recorde.

“Na minha mente, um cenário de sonho seria que, se tudo correr bem e eu consiga bater o recorde de Wiggins, em seguida, ir para a posição de Superman na bicicleta, e ir para a quebra do Boardman. Mas isso está muito longe, e está somente na minha mente por enquanto. ”

 

Como Perder Peso Com a Bicicleta.

mm-guilherme

A maioria de nós está sempre querendo saber como queimar gordura através do ciclismo e uma das maneiras mais fáceis de alcançá-lo é através de sair para alguns treinos em jejum a cada semana.

>>> Como perder peso com a bicicleta: Seis dicas essenciais

Não é um caso de ir treinar em  greve de fome toda vez que você for para estrada, mas a introdução de algumas destas sessões no seu plano de treinamento semanal pode melhorar a capacidade do seu corpo para queimar gordura como combustível em vez de queimar carboidratos como sua principal fonte de energia

Isso pode ser facilmente aplicado durante o seu trajeto para o trabalho (Se for de bicicleta) e pode realmente melhorar a sua composição corporal e desempenho no ciclismo quando sair para treinar mais abastecido plenamente no fim de semana.

Ignorar o Café da Manhã Reforçado.

Treinos rápidos  você deve ignorar o café da manhã completo, isso força seu corpo a utilizar as reservas de gordura como alimento. Então pule o mingau e apenas prepare uma caneca de café preto ou beba um copo de água antes de ir para a estrada.

Uma palavra de Advertência, café-da-manhã só deve ser Saltado se você planeja um treino curto de no macímo 1h:30m.

Treinos longos de várias horas sem abastecer não só vai fazer você se sentir cansado, mas terá uma grande influência negativa sobre o seu desempenho.

Mantenha a intensidade baixa

Uma das principais coisas que você deve fazer nos treinos em jejum é manter a baixa intensidade.

Caso contrário  você, você vai esgotar as reservas de glicogênio limitado que estão presentes em seu corpo e não será capaz de processar a gordura como uma fonte de energia rápida o suficiente para o esforço necessário.

Se você quiser aumentar a taxa de calorias que você está queimando, aumente a intensidade com alguns intervalos duros mas constantes de cinco a 10 minutos no final do treino.

Isso treina seu corpo a ir duro quando você está  com baixa reserva de energia. Uma situação que você pode muito bem encontrar durante  uma corrida ou um treino.

suplementos

Reabastecer após o seu treino

Assim que você retornar de seu treino é importante se reabastecer imediatamente como sua alimentação diária, seja com uma bebida pós treino ou um lanche com carboidratos ou proteínas, para obter algum sustento para seu corpo é crucial para a recuperação.

Não comer depois de um treino em jejum  pode deixá-lo com um sistema imunológico suprimido, que irá deixá-lo vulnerável a doenças, bem como ter um efeito sobre a sua capacidade de recuperar rapidamente.

Você só precisa fazer  um  treino em  duas ou três vezes por semana para ver uma diferença real no seu desempenho e na sua cintura.

 

Colnago Ottanta5 é apresentada.

colnago-ottanta5

09 de fevereiro de 2017 marca o 85º aniversário de Ernesto Colnago e por isso a empresa lançou uma nova bicicleta chamada de Ottanta5 para comemorar.

>>> Colango faz um retorno ao WorldTour

A nova Ottanta5 é em grande parte baseado no quadro C60 , no entanto cada um dos 85 quadros que serão feitos da Ottanta5  serão feitos à mão, na cor prata metálico e contará com a assinatura de Ernesto no tubo inferior.

Os encaixes decoradas em arabesco e a homenagem do quadro remetem para o logotipo original da Colnago criado em 1954, que é um “assentimento ao passado glorioso de Colnago” de acordo com o fabricante italiano.

 

O quadro é feito de carbono de alta qualidade e vai usar a estrela de paus em forma de tubos encontrado no quadro Master, seguido pelo carbono C60.

colnago-ottanta5

>>> Ícones do ciclismo: Colnago C40

Comemorações como esta não acontecem com demasiada frequência e com isso Colnago vai usar no modelo Ottanta5 o grupo Campagnolo Super Record EPS, rodas Bora Ultra 50 e mantém o tema Ottanta5 com  guidão, mesa e setpost da marca.


Isso tudo naturalmente não será barato … por volta de … £ 9999.95.

Petacchi Diz Que Gaviria Será o Novo Sagan no Futuro.

 

Alessandro Petacchi vencedor da Milão-San Remo 2005 dá conselhos e aluga apartamento para o ciclista colombiano.

Alessandro Petacchi descreveu Fernando Gaviria como o novo Peter Sagan, e revela que ele está pronto para compartilhar os segredos de como ganhar a primeira clássica da temporada com o velocista colombiano.

Gaviria vai alugar um apartamento de Petacchi em Lido di Camaiore na costa da Toscana.

Ele vai se mudar depois da Volta ao Algarve na próxima semana,  Petacchi irá oferecer alguns conselhos sobre como andar na Milan-San Remo como parte do contrato de locação.

“Fernando quer se basear na Itália. Eu sou amigo íntimo de seu companheiro de equipe Quick-Step Floors, Fabio Sabatini, e ele perguntou se meu apartamento  estava disponível.

Falei também com o agente de Gaviria, Giovanni Lombardi, e tudo foi arranjado rapidamente. Eu entendo que ele quer que a sua família fique lá “, disse Petacchi Gazzetta dello Sport.

Petacchi era conhecido como um velocista rápido durante sua longa carreira.

Ele venceu 121 corridas, muitas vezes lançando seu sprint depois de uma alta velocidade de saída de seus companheiros de equipe. 

Gaviria pode ganhar graças a uma liderança como mostrou na recente Vuelta a San Juan, mas suas habilidades de pista, adquiridas ao vencer dois títulos mundiais Omnium, significa que ele tem uma gama mais ampla de talentos para os sprints, ele atacou no último quilômetro para ganhar Paris-Tours no final de 2016.

Gaviria.

“Eu acho que ele é o novo Sagan, ele é fenomenal. Eu realmente gosto do seu talento natural, a forma como ele se move no pelotão. “disse Petacchi.

Gaviria caiu no último quilômetro da Milan-San Remo do ano passado, quando teve uma grande chance de ganhar em sua estréia na Clássica Italiana.

 Petacchi está convencido de que pode ganhar La Primavera este ano.

“Tenho certeza que ele será um protagonista este ano e nos sprints no Giro d’Italia. Ele está mais confiante em sua capacidade e tem o apoio de uma equipe realmente forte “, disse Petacchi.

“Eu o escolhi como meu favorito no ano passado, porque eu veria como ele estava montando em Tirreno-Adriatico. Com o acabamento de volta na Via Roma, a estrada em ascensão lhe serviu perfeitamente.

Milão-San Remo conselho

Petacchi conheceu Gaviria em um evento esportivo no Panamá em 2015 e ficou imediatamente impressionado.

Petacchi  Agora  com 43 anos, ainda anda com sua bicicleta com freqüência e está pronto para compartilhar sua experiência e segredos da Milão-San Remo com Gaviria durante passeios perto da costa toscana.

“Ele não me perguntou, mas, eu ficaria feliz em dar-lhe alguns conselhos. 

Eu conheço Milan-San Remo de dentro para fora, eu sei onde ficar no pelotão em momentos específicos da corrida para economizar energia que são úteis no final. Ele está indo tão bem que não estou totalmente convencido de que ele precise de meu conselho. “

Roger Walkowiak vencedor do tour France de 1956, morreu aos 89 anos, sua família anunciou nesta terça-feira. 

roger-walkowiak

O francês era o mais velho campeão do Tour depois da morte  Ferdi Kubler em dezembro .

A vitória do Walkowiak Tour foi uma das mais surpreendentes da história da corrida e a expressão ‘un Tour à la Walko’ passaria para o léxico popular na França para sugerir uma vitória inesperada ou mesmo imerecida, embora geralmente se ignore que o Tour de 1956 Foi o mais rápido para esse ponto, a uma velocidade média superior a 36 km / h.

Na época, o Tour foi disputado por equipas nacionais, e Walkowiak perturbou a hierarquia estabelecida para vencer a corrida, enquanto competindo para a seleção regional Nordeste-baixa.

 Ele primeiro tomou posse da camisa amarela após a 7ª etapa em Angers, quando ele estava em uma fuga com 31 atletas que terminou  cerca de 18 minutos de distância do pelotão.

Walkowiak perdeu o maillot jaune na parte média da corrida, mas recuperou a liderança geral sobre a dura perna alpina de Turim para Grenoble na semana final e manteve-se todo o caminho para Paris, batendo Gilbert Bauvin da seleção francesa por 1:25.

 Os vencedores do Tour em um Futuro proxímo, Federico Bahamontes e Charly Gaul ficaram em 4º e 13º lugar, respectivamente.

Embora Walkowiak tenha sido aplaudido no final no Parc des Princes, a reação à sua vitória em outros lugares foi silenciada, com muitos destacando as divisões na seleção francesa e o acidente de Bauvin nos Pirinéus como explicações para o triunfo de Walkowiak.

O jornalista Albert Baker d’Isy queixou-se  “é claro que um vencedor do Tour que não ganhou uma única etapa não tem um pouco de bravura”, embora o diretor do Tour Jacques Goddet foi direto em seu elogio ao vencedor inesperado.

Filho de um imigrante polonês de Lublin, Walkowiak cresceu em Montlucon e começou a correr depois da Segunda Guerra Mundial, mais tarde que se tornou profissional em 1951 porque não conseguia encontrar emprego como metalúrgico.

Em uma época em que o sistema de estrelas do ciclismo era o mais pronunciado, Walkowiak era freqüentemente empregado como portador de água (gregário), mas sua vitória no Tour não veio do nada. Ele ficou em segundo lugar no Dauphiné Libéré de 1955, onde escapou num estágio de montanha para Gap na companhia de Louison Bobet, que ganharia seu terceiro Tour de France nesse mesmo ano.

Walkowiak venceu as etapas da Vuelta a España, em 1956 e 1957, mas sua carreira será sempre lembrada por sua vitória surpresa no Tour.

Sua melhor finalização foi 47ª em 1953. Ele abandonou como campeão em 1957 e ficou em 75º em 1958 antes de se aposentar depois da temporada de 1960.

Em uma entrevista comovente com o jornalista americano James Startt em 2012, Walkowiak foi convidado a rever a recepção silenciada à sua vitória no Tour de 1956. “Foi porque meu pai era um imigrante polonês e eu não tinha um nome como os outros? Foi muito difícil de aceitar.

 É difícil explicar como se sente. Mesmo antes do término, a imprensa começou a ser crítica, mas também os diretores da equipe. Era como se estivessem dizendo: ‘Como poderíamos deixar isso acontecer?’ “, Disse Walkowiak.

“Mesmo durante a corrida, coisas aconteceram que não deveriam. Houve uma etapa depois que eu ganhei de volta a camisa, eu cai e um grupo de favoritos que incluíram Charly Gaul e Federico Bahamontes atacou. Quando eu voltei na minha bike eu estava dois minutos atras e passei as próximas duas horas perseguindo. E quando eu os peguei o que eles fizeram? Eles se revezaram atacando! Mas também me deu força para ir junto. “

Após a aposentadoria, Walkowiak cuidou de uma fazenda de ovelhas antes de voltar a trabalhar em uma fábrica de metal na década de 1970. “Eu precisava de distância do ciclismo”, disse ele a Startt

Canyon Lança A Sua Bike Mais Leve do Mercado.

canyon-evo

A Canyon anunciou o lançamento da sua emblemática, a ultra-light bike, a Ultimate CF EVO.

A nova bike baseia-se na sua já impressionante Ultimate CF SLX, que quando combinada com uma construção de alto nível  deixa o peso baixo a um insignificante 4.96kg ou  10.9libras.

Ao projetar a Ultimate CF EVO, a Canyon reformulou extensivamente a já leve CF Ultimate CF SLX usando “fibras de carbono alto modulus que exigiam permissão especial do Ministério da Defesa japonês para acessar”.

Combinando com o uso de titânio sempre que possível, isso traz a Ultimate CF EVO conjunto de quadros de baixo peso com 665g  para o quadro e  270g para o garfo (tamanho médio).

A bicicleta  inteira, inclui  seatpost e cockpit integrado na  testada a 10.0 LTD para o mesmo padrão que o resto da gama Ultimate.

freios Fibula 120g o par.

Enquanto o conjunto de quadros alcançou o baixo peso, a construção ultra high-end também ajuda a manter o peso para baixo: as rodas tubulares  Meilenstein Obermayer pesam par 1.100 gramas, os freios THM Fibula   120g  o par,  pé de vela é um clávicula com medidor de potência acoplado.

pé vela clavicula o mais leve do mercado

A bike estará disponível em duas versões – a mais leve Ultimate CF EVO 10.0 SL e a Ultimate CF EVO 10.0 LTD com Canyon H36 Aerocockpit e rodas mais leves – e separadamente  um conjunto de quadros, que inclui Canyon cockpit acima mencionado e S15 VCLS 2.0.

Pneus continental TT para deixar mais leve.

Sem surpresa, tal luxo leve e exótico vem com um preço salgado.

A Ultimate CF EVO 10.0 LTD  disponível pelo preço de  € 13.000 (£ 11.599, AU $ 18.599) e a Ultimate CF EVO 10.0 SL  € 10.000 (£ 8,999, AU $ 14,299).

As bicicletas estão disponíveis para encomendas  nos EUA e disponibilidade devido a ser anunciado ainda este ano.

  • Canyon Ultimate CF EVO 10.0 SL: £ 8,999 / € 10,000 / $ TBC / AU $ 14,299
  • Canyon Ultimate CF EVO 10.0 LTD: £ 11.599 / € 13.000 / $ TBC / AU $ 18.599
  • Conjunto de quadros Ultimate CF EVO: £ 2,949 / € 3,299 / $ TBC / AU $ 4,799

Copa São Paulo Ciclismo 2017, 1ª Etapa.

logo_cspc

A Copa São Paulo de Ciclismo inicia suas atividades da temporada 2017, com uma sensacional etapa de Abertura na cidade de Matão, no próximo dia 12 de Fevereiro, domingo, a partir das 9:30h. O local é a Av. Milcíades Bottura, via de acesso à entrada da cidade, pela Rodovia Faria Lima. O circuito é considerado um dos melhores da temporada, por possuir 3.700 metros de extensão por volta, e ser misto de subidas, trechos planos e descidas, e um excelente asfalto.

As inscrições estarão abertas para todas as categorias oficiais a partir das 07:30h, todas feitas no local, como de costume. O valor das inscrições para as categorias oficiais para essa etapa está fixado em R$ 40,00, independente dos atletas estarem federados ou não, com exceção da categoria Infanto/Juvenil, cujo valor é R$ 20,00. Os organizadores ressaltam que a partir da segunda etapa, haverá diferenciação no valor das inscrições, como de praxe, conforme os “Procedimentos de Inscrições e Categorias 2017”, que segue em anexo.

Haverá também categorias iniciantes extraoficiais, abertas apenas para os ciclistas estreantes da cidade de Matão, que nunca competiram, sendo permitido qualquer tipo de bicicleta. As inscrições para essas categorias serão gratuitas, também realizadas no local, com um professor ou monitor da Secretaria de Esportes de Matão. Menores de idade obrigatório a autorização e assinatura do pai, mãe ou maior de idade responsável, com apresentação de documento, na ficha de inscrição.

A etapa espera receber cerca de 250 ciclistas vindos de todas as regiões do Estado de São Paulo, e também ciclistas de outros Estados, a exemplo das edições anteriores, distribuídos em 12 categorias oficiais, masculino e feminino, divididas por idade e também critério técnico, que abrangem desde os Infanto/Juvenis, para ciclistas até 14 anos de idade, até os Masters B, para atletas com 60 anos acima, passando pelas categorias principais como a Elite Masculina e Feminina.

As Provas são realizadas por tempo, e em Matão irão variar entre 40 minutos a 1h20m, sendo sinalizadas as últimas voltas. Todos os campeões de cada categoria nessa etapa largarão com a sua respectiva camisa de líder na segunda etapa, prevista para o dia 12 de Março. Todas as demais informações sobre as baterias e ordens de largada, aferição obrigatória para as categorias de base, etc, seguem no Folder da etapa – em anexo. Serão oferecidos troféus e medalhas exclusivos e personalizados para os cinco primeiros colocados de cada categoria, além de uma premiação em dinheiro para os atletas da categoria Elite Masculina, oferecida pelos organizadores, como descrita no folder.

Para o Secretário Municipal de Esporte, Lazer e Turismo da cidade de Matão, José Aparecido Trigo, o evento agregará muito valor ao trabalho que está sendo iniciado com o esporte na cidade de Matão, que vai abranger todas as modalidades. “O ciclismo é um esporte muito praticado e que tem crescido muito, e Matão possui uma certa tradição tendo já sido campeã de Jogos Regionais nessa modalidade. Queremos desenvolver e incentivar a modalidade, apoiando nossos atletas e revelando novos valores da cidade para o esporte, e a Copa São Paulo de Ciclismo vêm de encontro aos nossos objetivos”, comenta o Secretário, que sempre teve um estreito envolvimento com o esporte da cidade.

Para os organizadores do evento, Alessandro Giannini e Wéder Teixeira, diretores da CSPC e comissários da Federação Paulista de Ciclismo, “é uma grande satisfação iniciar o ano numa cidade que já é referência para essa modalidade, e com um dos melhores locais do Estado”, lembrando da receptividade e empenho que estão tendo por parte de todo o pessoal da Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo. A cidade de Matão havia sido sede de uma etapa da Copa São Paulo de Ciclismo uma única vez, no ano de 2014, quando recebeu a tradicional Prova Ciclística “Troféu Anésio Argenton”, no mesmo local onde será realizada a etapa de abertura esse ano.

A realização da etapa é da Prefeitura Municipal e Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo de Matão, com organização da GT Eventos Esportivos e supervisão da Federação Paulista de Ciclismo.

Para quaisquer dúvidas, os contatos dos organizadores/diretores da Prova seguem no folder.

Procedimentos para inscrição da temporada 2017.

 

 

CATEGORIAS OFICIAIS EDIÇÃO 2017 (Federados e Não federados):

INFANTO/JUVENIL MASC……………………………………………………Até 14 anos – (Nascidos até 2003)

JUVENIL MASCULINO………………………………………………………..15 e16 anos – (Nascidos em 2001 e 2002)

JUNIOR MASCULINO*……………………………………………………….17 e 18* anos – (Nascidos em 1999 e 2000)

JUNIOR FEMININO …………………………………………………………….Até 18 anos – (Nascidas até 1999)

ELITE MASCULINO …………………………….18 anos em diante – critério técnico (Nascidos abaixo de 1998)

ELITE FEMININO ………………………………………………………19 anos em diante – (Nascidas abaixo de 1998)

SUB-30 ……………………………………………………………………………..19 a 29 anos – (Nascidos de 1988 a 1998)

SENIOR A ………………………………………………………………………….30 a 39 anos – (Nascidos de 1978 a 1987)

SENIOR B ………………………………………………………………………….40 a 49 anos – (Nascidos de 1968 a 1977)

MASTER A ………………………………………………………………………..50 a 59 anos – (Nascidos de 1958 a 1967)

MASTER B ……………………………………………………………….60 anos em diante – (Nascidos abaixo de 1957)

MOUNTAIN BIKE …………………………………………………………………………………Categoria única e livre idade

(*)Obs: Atletas da categoria Junior Masculino poderão competir na categoria Elite Masculino, dentro dos seguintes critérios técnicos:
1) Possuir 18 anos completos (ou a completar 18 anos durante a temporada 2017);

2) Terem sido federados nos 4 últimos anos consecutivos, nas categorias anteriores (infanto/juvenil, e juvenil)

 

TAXAS DE INSCRIÇÕES POR ETAPA – VALORES:

SITUAÇÃO CADASTRAL EM 2017 VALOR DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA
*FEDERADOS (Doc. CSPC Completa) R$ 40,00 Apresentação da carteirinha ou o status de Filiação Confirmada! no site da FPC ou CBC
*FEDERADOS (Doc. CSPC Incompleta) R$ 45,00 Ficha cadastral CSPC nova (ou já existente na CSPC) sem a foto 3×4
NÃO FEDERADOS (Doc. CSPC Completa) R$ 50,00 Foto 3×4, cópia do RG, cópia RG do responsável (menor de idade) e atestado médico
NÃO FEDERADOS (Doc. CSPC Incompleta) R$ 60,00 Ficha cadastral nova (ou já existente na CSPC) sem alguma das documentações exigidas
Infanto/Juvenil (até 13 anos) R$ 20,00 *SOMENTE COM DOCUMENTAÇÃO COMPLETA

(*) Somente a condição de “Filiação Confirmada!” declarada na lista de filiados do site da Federação Paulista de Ciclismo ou Confederação Brasileira de Ciclismo é o que confirma a regularização do(a) atleta. Aquele(a) que estiver declarado(a) na lista de filiação do site da FPC ou da CBC na condição de “PENDENTE” por “dados não confirmados” ou “pagamento pendente” não serão considerados como atletas filiados.

PREMIAÇÃO EM CADA ETAPA:

CATEGORIAS: PREMIAÇÃO PONTUAÇÃO:
Infanto/ Juvenil Troféu ao 1º colocado e medalhas do 2º ao 5º colocado 1º ao 5º lugar
Juvenil Masculino Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
Junior Feminino Troféus da 1ª à 3ª colocada – Medalhas para a 4ª e 5ª colocada 1º ao 5º lugar
Junior Masculino Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
*Elite Masculino Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 10º lugar
Sub 30 Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
Elite Feminino Troféus da 1ª à 3ª colocada – Medalhas para a 4ª e 5ª colocada 1º ao 5º lugar
Sênior-A Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 10º lugar
Sênior-B Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
Master-A Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
Master-B Troféus do 1º ao 3º colocados – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
Mountain Bike Troféus do 1º ao 3º colocado – Medalhas para o 4º e 5º colocado 1º ao 5º lugar
Equipe Campeã 1 Troféu exclusivo em cada etapa. Todas

CAMISA DE LIDER PARA TODAS AS CATEGORIAS.

*Obs: Categoria Elite Masculino: bônus em dinheiro aos 3 primeiros colocados em cada etapa.

 

CALENDÁRIO 2017: 

 

1º Semestre*

 

PROVA         DATA CIDADE/ Especificação
1ª Etapa 12 – FEVEREIRO MATÃO – Abertura – Copa São Paulo de Ciclismo 2017
2ª Etapa 12 – MARÇO
3ª Etapa 26 – MARÇO
4ª Etapa 09 – ABRIL ARAMINA
5ª Etapa 23 – ABRIL
6ª Etapa 07 – MAIO CAJOBI
7ª Etapa 28 – MAIO  
8ª Etapa 11 – JUNHO  
9ª Etapa 25 – JUNHO

 

2º Semestre* 

 

10ª Etapa 16 – JULHO  
11ª Etapa 30 – JULHO  
12ª Etapa 13 – AGOSTO BAURU
13ª Etapa 27 – AGOSTO  
14ª Etapa 17 – SETEMBRO
15ª Etapa 24 – SETEMBRO
16ª Etapa 08 – OUTUBRO
17ª Etapa 22 – OUTUBRO
18ª Etapa 05 – NOVEMBRO
Etapa Final 19 – NOVEMBRO                                                   *Encerramento da temporada 2017

 

         *Obs: As datas podem estar sujeitas à alteração, conforme solicitação ou necessidade dos organizadores e da Federação

Paulista de Ciclismo e não significa, necessariamente, que serão realizadas na sua totalidade.

 

PONTUAÇÃO PARA O RANKING DE CADA CATEGORIA POR ETAPA:

 

        CATEGORIAS: Elite Masculino e Sênior A:                  DEMAIS CATEGORIAS:

                     1º Colocado: 12 pontos                                     1º Colocado: 12 pontos

                     2º Colocado: 10 pontos                                     2º Colocado: 10 pontos

                     3º Colocado:   8 pontos                                     3º Colocado:   8 pontos

                     4º Colocado:   7 pontos                                     4º Colocado:   7 pontos

                     5º Colocado:   6 pontos                                     5º Colocado:   6 pontos

                     6º Colocado:   5 pontos

                     7º Colocado:   4 pontos

                     8º Colocado:   3 pontos

                     9º Colocado:   2 pontos

                     10º Colocado: 1 ponto

OBS: Nas categorias que são pontuadas até a 10ª colocação (Elite Masculino e Sênior A), nenhuma premiação será estendida para o 6º até o 10º colocado.

 

CATEGORIAS DE BASE – LIMITAÇÕES DE CÂMBIOS OBRIGATÓRIAS –

METRAGENS E AFERIÇÕES OFICIAIS PERMITIDAS:

 

INFANTO/ JUVENIL – 6,22 Metros.e

JUVENIL MASCULINO –7,03 Metros.

JUNIOR MASCULINO e FEMININO –7,93 Metros.

 

Tabela de metragens para limitação de câmbios (Categorias de base)

 

Número de dentes                                 Número de dentes da roda livre (catracas)

  na engrenagem

       ( Coroa )                  13        14       15       16       17       18        19      20       21      22       23        24

 

            41                      6.73     6.25    5.84    5.47    5.15    4.86     4.60   4.37   4.17   3.98     3.80     3.64

            42                    6.90     6.40    5.98    5.60    5.27    4.98     4.72   4.48   4.27   4.07     3.90     3.73

            43                      7.06     6.56    6.12    5.74    5.40    5.10     4.83   4.59   4.37   4.18     3.99     3.82

            44                      7.23     6.71    6.26    5.87    5.52    5.22     4.94   4.70   4.47   4.27     4.08     3.91

            45                      7.39     6.86    6.40    6.00    5.65    5.34     5.05   4.80   4.57   4.37     4.16     4.00

            46                      7.55     7.01    6.53    6.14    5.78    5.45     5.17   4.91   4.67   4.46     4.27     4.09

            47                      7.72     7.17    6.69    6.27    5.90    5.57     5.28   5.02   4.78   4.56     4.36     4.18

            48                      7.86     7.30    6.81    6.39    6.01    5.68     5.38   5.11   4.87   4.64     4.44     4.26

            49                    8.03     7.45    6.95    6.52    6.14    5.79     5.49   5.21   4.97   4.74     4.53     4.34

            50                      8.21     7.63    7.12    6.67    6.28    5.93     5.62   5.34   5.08   4.85     4.64     4.45

            51                      8.38     7.78    7.26    6.81    6.40    6.05     5.73   5.44   5.18   4.95     4.73     4.54

            52                      8.54     7.93    7.40    6.94    6.53    6.17     5.84   5.55   5.29   5.04     4.83     4.62

            53                      8.70     8.08    7.54    7.07    6.66    6.29     5.95   5.66   5.39   5.14     4.02     4.71

            54                      8.87     8.23    7.69    7.20    6.78    6.40     6.07   5.76   5.49   5.24     5.01     4.80

 

1 – A aferição ocorrerá:

  1. a) antes do inicio da prova – sob a responsabilidade do atleta, do seu técnico ou responsável pela equipe;
  2. b) após o término da prova – sob a responsabilidade de um dos diretores ou assistentes da Copa São Paulo de Ciclismo, designados pelos mesmos.

 

participantes nas categorias de base, todo(a) atleta que estiver com as suas marchas fora da aferição será rebaixado(a) para a ultima colocação, sempre obedecendo a ordem de chegada.

 

3 – Havendo mais de 5 participantes, o atleta não entrará na classificação, ficando excluído do pódio e da pontuação para o ranking da Copa São Paulo, não cabendo recurso junto a comissão de árbitros.

 

Observações importantes quanto a regras e procedimentos disciplinares: a

A Direção da Copa São Paulo de Ciclismo toma todo o cuidado para elaborar seus boletins de resultados de forma a divulgar corretamente todos os nomes das equipes e dos seus patrocinadores/ apoiadores, pois entende que esse é o mínimo que se espera por parte de quem apoia o esporte: ter seus nomes devidamente escritos e divulgados corretamente. Porém, a direção do campeonato não se responsabiliza por erros de nomes de atletas, quanto de equipes e seus patrocinadores, escritos errados ou ilegíveis.

 

Portanto, pedimos aos senhores coordenadores e técnicos de equipe, que orientem seus atletas quanto a essa questão de suma importância para a imagem do esporte, pelo empenho de patrocinadores que dedicam, trabalham e/ou colaboram com a modalidade, informando que se forem negligenciadas, os organizadores do campeonato poderão entrar em contato com o departamento de marketing de cada empresa, fornecendo as fichas de inscrições dos atletas que estiverem em desacordo com o declarado por eles, caso houver alguma reclamação.

DO PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSCRIÇÃO:

A Copa São Paulo de Ciclismo zela em manter, digitalizadas, cada cadastro de atletas que um dia participaram em qualquer competição deste campeonato. A cada temporada, o(a) atleta somente informa seu nome completo na mesa de inscrição, para as assistentes imprimirem sua ficha cadastral, e assim assinar o termo de responsabilidade, apresentar as documentações que estiverem declaradas como “pendentes”, indicando a categoria que irá competir e informar, corretamente, o nome da equipe/clube que irá representar.

 

Todo(a) atleta poderá se inscrever na Copa São Paulo apresentando a cópia de ficha da própria CBC, ou da federação estadual a qual se filiou ou pretende se filiar, desde que esteja com todos os dados completos e letras legíveis. A apresentação de ficha da CBC ou de sua federação estadual, não qualifica o(a) atleta à condição de federado para o beneficio de pagamento de taxa de inscrição com valor reduzido, salvo se comprovado sua filiação na lista oficial de sua federação estadual, ou a apresentação da carteirinha 2017.

 

Todo atleta acima de 19 anos que desejar inscrever-se em categoria com critério técnico superior que não corresponda com a sua idade, deverá inscrever-se, tão somente, na categoria ELITE MASCULINO.

 

Durante a temporada, será permitido inscrever-se em uma categoria de Ciclismo (Speed) e outra na categoria Mountain Bike, mediante preenchimento das fichas de inscrições para cada categoria, assim como o pagamento da taxa de inscrição, devendo o atleta OPTAR em qual categoria irá competir naquela etapa, pois não será permitido disputar duas provas, mesmo que aconteçam em horários diferentes.

 

INSCRIÇÕES DE ATLETAS MENORES DE IDADE:

Todo(a) atleta menor de idade que apresentar sua ficha de inscrição com documentação INCOMPLETA e não tiver assinatura de pessoa responsável, NÃO LARGARÁ SOB HIPÓTESE ALGUMA.

 

Atletas abaixo de 18 anos não estão permitido(a)s inscreverem-se em categoria Elite, ou qualquer outra de nível técnico superior.

 

DÉBITOS COM TAXAS DE INSCRIÇÃO OU MULTAS (ATLETAS E EQUIPES):

Atletas ou equipes que ficaram devendo o pagamento de taxas de inscrições, ou taxa/multa em temporada anterior (em especial as multas cobradas por notificação postal) deverão quitar suas pendências no ato da inscrição, mesmo que o atleta devedor não esteja mais representando aquela equipe. A recusa no pagamento dos valores não honrados implicará na recusa da inscrição do devedor, até que a dívida seja quitada.

 

PERDA OU ESQUECIMENTO DE NÚMEROS NA TEMPORADA 2017:

Todo atleta que perder o seu número de identificação ou vier a ser danificado acidentalmente, solicitamos que comunique os organizadores com até 1 semana de antecedência de cada competição, para que possamos providenciar outro número idêntico, SEM CUSTO ALGUM AO INTERESSADO, que retirará o novo numeral no momento em que assinar a súmula.

A não apresentação do número no dia da competição acarretará uma taxa/multa, correspondente ao valor de 01 (uma) inscrição a mais. Por isso verifique se o seu número está em perfeita ordem e entre em contato para pedir outro, se for necessário.

A utilização de outro numeral que não seja o original da Copa São Paulo de Ciclismo, procedente de qualquer outro campeonato, torneio ou liga, implicará no impedimento da largada do atleta, ou na desclassificação imediata durante a prova, tão logo constate que o(a) atleta utilizou-se de conduta fraudulenta (rasura ou cópia), na tentativa de participar irregularmente da competição.

 

TRANSFERÊNCIA PARA OUTRA EQUIPE OU CATEGORIA:

O ciclista que trocar de equipe ou de categoria PERDERÁ SEUS PONTOS CONQUISTADOS na classificação geral individual, nas seguintes condições:

  1. a) Em se tratando de transferência para outra equipe, por vontade própria do(a) atleta, toda a pontuação anteriormente conquistada permanecerá em beneficio de sua antiga equipe;
  2. b) Em se tratando de transferência para outra categoria por vontade própria, irregularidade em sua inscrição, ou determinação técnica de sua equipe, ambos perderão a pontuação conquistada;
  3. c) Ciclistas avulso(a)s que forem convidado(a)s a integrar uma equipe não perderão seus pontos conquistados, trazendo-os consigo para a sua nova equipe.
  4. d) Também não perderão seus pontos conquistados atletas que estiverem representando determinada equipe, quando esta declarar oficialmente extinta e encerrar suas atividades no decorrer da temporada, por motivo de falência, perda de patrocínio ou outro de ordem financeira, trazendo todos os seus pontos conquistados para a nova equipe;

 

Ciclistas acima de 30 anos que se inscreverem na categoria Elite Masculino poderão transferir-se – a qualquer momento – para a categoria que corresponda à sua faixa etária, não podendo se inscrever em outra categoria com nível técnico superior a sua idade (Ex: atleta acima de 40 anos inscrever-se na categoria Sênior A) perdendo também todos os pontos conquistados na categoria anterior, não podendo retornar novamente para a categoria Elite durante a temporada 2017 – regra essa que prevalece desde a temporada 2011 da Copa São Paulo de Ciclismo.

 

Os atletas das categorias: Junior Masculino, Sub 30, Senior A, Senior B, Master A ou Master B, que fizerem a opção de transferir-se para a categoria Elite Masculino a qualquer momento, não poderão mais retornar para a categoria anterior, devendo permanecer na categoria Elite até o término da temporada 2017.

 

DAS DISTRIBUIÇÕES DAS CAMISAS DE LIDERES:

Os vencedores da 1ª etapa, por regra da própria Copa São Paulo de Ciclismo, sempre receberão suas respectivas camisas de líder somente na 2ª etapa da competição. Aquele que não comparecer na etapa seguinte, não terá direito ao ganho da camisa. O ausente perderá a “malha” conquistada e esta será passada para o novo líder da competição – regra que prevalece desde a 1ª edição da Copa São Paulo de Ciclismo.

 

Durante as etapas subsequentes, cada líder deverá tomar a frente da linha de largada e ficar posicionado a 01 metro do pelotão em sua categoria. Todo ciclista que perder a liderança deixará de usar a camisa conquistada, e o novo líder ganhará a sua camisa durante a entrega da premiação no pódio, devendo vesti-la. O ciclista que reconquistar novamente a liderança deverá largar novamente com a camisa já conquistada em etapas anteriores.

 

DOS CICLISTAS AVULSOS E SUAS VESTIMENTAS:

Todos os ciclistas avulsos poderão transferir-se para algum clube ou equipe no decorrer do campeonato, porém, enquanto avulsos deverão competir com camisas neutras, sem nenhum tipo de publicidade, nome de cidade ou de equipe, além da camisa de campeão mundial e equipes intercontinentais UCI World Tour e Pro-Tour.

 

AQUECIMENTOS NA PISTA:

Não será tolerado aquecimento na pista PRÓXIMO AO LOCAL DE LARGADA E CHEGADA, NEM EM ÁREA QUE ESTEJA ATRAPALHANDO O ANDAMENTO DA COMPETIÇÃO E O CONTROLE DE ARBITRAGEM DA PROVA. Todo atleta que estiver realizando seu aquecimento e for solicitada a sua retirada da pista, este deverá acatar imediatamente. Persistindo o aquecimento, seu número será notificado e estará sujeito a uma penalização com largada de 10 segundos de atraso de sua categoria (em caso de solidariedade de todos os atletas daquela categoria em favor do infrator, o tempo será aumentado para 20 segundos) observando que ao tomar volta do primeiro atleta em fuga de sua categoria, ou mesmo do pelotão, será obrigado a parar imediatamente.

 

DO ACESSO AO PÓDIO:

O atleta deverá subir ao pódio com o seu uniforme completo de competição, sendo proibido subir com bermudões, shorts, camisetas comuns e chinelos. Quem vier ao pódio com outro traje que não seja os de ciclismo, será convidado a descer, onde premiaremos a categoria posterior. Se insistir será advertido por escrito no boletim de resultados e a foto de sua imagem será apagada com uma tarja preta nos meios de comunicação da Copa. Apenas um agasalho do seu clube/equipe é permitido em caso de etapas com chuva ou frio.

 

Persistindo a indevida apresentação em outra etapa, será penalizado com a perda de pontos, podendo chegar a desclassificação total se o fato constituir conduta desrespeitosa com a imagem do ciclismo, com o público ou a arbitragem.

 

 

 

RECLAMAÇÕES E OUTROS RECURSOS CONTRA RESULTADOS:

Toda reclamação ou recurso contra resultados serão aceitos até o momento da entrega da premiação no pódio, sempre por intermédio do COORDENADOR da equipe ou o seu representante. Após o encerramento definitivo da competição com a premiação entregue, a classificação já computada e a imagem fotográfica de pódio já registrada, a direção da Copa São Paulo de Ciclismo não acolherá nenhum tipo de reclamação ou recursos posteriores, mesmo que seja comprovado erro de arbitragem por meio de filmes, fotos ou qualquer outro tipo de imagem, prevalecendo o resultado e a classificação determinada.

 

Em caso de pane, queda de energia, mau funcionamento ou inutilização total do sistema de photofinish por desastre involuntário, a organização acolherá, para análise, outras imagens de fotos, filmes ou similares disponíveis. Na ausência de qualquer tipo de recurso tecnológico, ou a imagem apresentada for insuficiente para um resultado mais apurado, prevalecerá a ordem de chegada anotada pela arbitragem.

 

OBS: A COPA SÃO PAULO DE CICLISMO e a sua arbitragem obedece às regras básicas da modalidade, estabelecida pelos órgãos máximos que a regem, quais sejam: Federação Paulista de Ciclismo (FPC), Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e a União Ciclística Internacional (UCI), para competições do gênero, no que se refere as questões disciplinares, tendo autonomia, portanto, para estabelecer regras próprias, como as que seguem abaixo, referentes à Categoria Mountain Bike e outras, estabelecida pela organização:

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO PARA A CATEGORIA MOUNTAIN BIKE

PARA A COPA SÃO PAULO DE CICLISMOO

 

Visando não descaracterizar o tipo de Bicicleta/ Equipamentos utilizados nessa Categoria, denominada “Mountain Bike no asfalto” ou “Mountain-Speed”, como é assim denominada, e visando dar maior igualdade de condições a todos os atletas participantes dessa Categoria no que diz respeito à utilização de equipamentos, FICOU ESTABELECIDO, A PARTIR DO MÊS 08/2010, por decisão dos diretores/ árbitros da Copa São Paulo de Ciclismo, os seguintes itens a serem verificados e respeitados quanto ao equipamento (bicicletas) e passível de sanção disciplinar e desclassificação, a saber:

 

– QUADRO: É permitida a utilização apenas de quadros específicos e característicos de bicicletas de Mountain Bike, sendo vedado o uso de quaisquer outros tipos de quadros, como os de bicicletas de estrada (Speed), ciclo-cross e outras;

 

– GUIDÃO: É permitida a utilização apenas de guidões convencionais para bicicletas de Mountain Bike (reto), com proibição de qualquer outro, ficando liberada a utilização de “bar-hands” e proibida a utilização de clips ou extensores de guidão;

 

– RODAS:Será permitida a utilização de rodas de AROS 26’, 27.2’ e 29’ com perfil alto ou baixo e qualquer número de raios, ficando proibida – por questões de segurança – a utilização de rodas com raios laminados ou qualquer outro formato cortante, e DESDE QUE SEJAM COM AROS PARA BICICLETAS DE MOUNTAIN BIKE. O atleta que utilizar rodas aro 27’ típicas para bicicletas de estrada (Speed) será desclassificado da Prova (ou impedido de largar, caso o diretor de Prova constate a utilização).

 

– PNEUS: Fica liberado o uso de qualquer tipo de pneu, clincher ou com cravos, com ou sem arame, pneus sem câmara, com câmara de ar convencional, etc, obviamente do tamanho das rodas acima estipuladas (aros 26, 27’2 ou 29);

 

– GARFO: Fica liberado a utilização de quaisquer tipos de garfos, com ou sem suspensão, retos ou curvos, de um ou dois braços, desde que caibam as rodas nos diâmetros 26’, 27’2 ou 29’, devendo ser a roda dianteira na mesma medida da roda traseira;

 

 

– FREIOS: Fica liberado a utilização de qualquer tipo de freios, sejam eles cantilever, v-brake, disco ou qualquer outro;

 

– TRANSMISSÃO: Fica liberada qualquer tamanho das coroas e pinhões, bem como qualquer tamanho de pedivelas, a critério do atleta;

 

– CÂMBIO: Fica liberado qualquer tipo de câmbio, DESDE QUE OS CONVENCIONAIS PARA BICICLETAS DE MOUNTAIN BIKE (distância maior entre as roldanas), com mudadores no guidão.

 

– PEDAIS E SAPATILHAS: É permitida a utilização de qualquer tipo de pedal, de encaixe ou firma-pé, de Mountain Bike ou mesmo de Speed (estrada), bem como, a utilização de qualquer tipo de sapatilha.

 

Att.

Wéder Teixeira e Alessandro Giannini – Diretores – Copa São Paulo de Ciclismo/ FPC

Comissários e Árbitros – Federação Paulista de Ciclismo.

 

 

 

 

logo-valenciana

Volta a Comunidade Valenciana Ao Vivo.

 

stannard

Em comparação com a sua posição dominante no Tour de France,  A Team Sky está abaixo do esperado nas clássicas, com apenas uma vitória desde a sua criação em 2010.

Isso tudo pode estar prestes a mudar com Ian Stannard tendo um papel central na liderança da equipe.

 Livre da pressão mental o ciclista  de 29 anos explica, ser mais egoísta poderia ser a chave para vitória na Paris-Roubaix.

Stannard foi o terceiro na Roubaix em 2016, um resultado que foi, compreensivelmente, ofuscado pela vitória dramática e surpreendente de Mat Hayman.

 No entanto, o resultado para o ciclista da Team Sky solidificou a sua posição como um lider nas  clássicas após suas duas vitórias consecutivas em Omloop Het Nieuwsblad em 2014 e 2015.

Este ano, o programa de corrida Stannard permanece relativamente inalterado, exceto por uma diferença significativa. Ele será permitido treinar na paz, longe das demandas de proteger outro ciclistas da equipe.

“No ano passado eu fiz Paris-Nice e Geraint [Thomas] estava liderando assim você está na frente todos os dias e você  tem ajudá-lo. Eu passei muita energia lá,  a minha ideia é tentar estar mais relaxado e tentar fazer o que eu preciso fazer durante esse período.

Essa confiança de seus comandantes é importante para Stannard, que admite que às vezes ele tem dificuldade em mudar a mentalidade de gregário para líder.

“Estou tão acostumado a esse papel de apoiar as pessoas que, quando se trata das clássicas, é muito difícil mudar esse papel e ser esse cara escondido nas rodas tentando economizar energia. Acho difícil mudar isso e ser mais egoísta. É fácil correr ao lado do pelotão e tomar algum vento, enquanto confiar em alguém que eu acho muito difícil às vezes. É uma maneira diferente de pensar. “

“Definitivamente para uma corrida de um dia você não pode correr olhando para o seu medidor de energia”, diz ele quando perguntado sobre a percepção de que a Team Sky estava usando uma tática em watts, em vez de tática técnica.

“Você tem que sentir a corrida e ir com os caras da frente. Você não pode apenas definir um tempo para  andar em seu watts. 

Dito que é um pouco de uma imagem que Sky tem passado. Mesmo no Tour você não anda em watts o tempo todo. Você usa como um indicador, mas quem não usa? Nós não nos sentamos lá e olhamos fixamente em nossos medidores de potência. “

“Mas espero que a equipe acredite em nós um pouco e eles estão confiantes de que podemos fazer alguma coisa. Acho que leva tempo com as clássicas também. 

Você realmente precisa conhecer as estradas, não é uma coisa, mas a experiência exige quando se trata de corridas como Roubaix e Flandres. Estamos lentamente progredindo e gostaria de melhorar o resultado na Roubaix do ano passado. “

Degenkolb Foca A Sua Preparação Para Voltar a Boa Forma.

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Brilhante nos sprints, poderoso, um líder natural: John Degenkolb está ansioso para restabelecer-se no topo do esporte, após um ano de altos e baixos.

Com 26 anos de idade, Degenkolb, é um superstar como sempre esperava, já havia conquistado 11 etapas em Grand Tour, a camisa verde da Vuelta a Espãna e um hatful de corridas de um dia, incluindo Gent-Wevelgem e Paris-Tours.

 Então veio aquela monumental primavera de 2015, quando três semanas inspiradas lhe trouxeram vitórias nas clássicas, Milão-Sanremo e Paris-Roubaix e o elevaram ao panteão dos verdadeiramente grandes especialistas em clássicas.

Ele prometeu ser o começo de algo extraordinário, mas ele nunca conseguiria defender essas vitórias: Mm janeiro de 2016 ele e um  grupo de ciclistas foram atingidos por um carro enquanto treinavam perto de Calpe na Costa Blanca, na Espanha. Seus pensamentos, enquanto estava deitado no chão, não eram para ele, mas para sua família.

“A primeira coisa que passou pela minha mente foi falar com minha esposa e dizer-lhe que, eu estava bem e tudo ia ficar bem.”

No momento em que ele estava pronto para começar a competir de novo, suas clássicas da Primavera. Ele não provaria a vitória até a Race Ártic da Noruega em 14 de agosto. A vitória número dois chegou no giro Sparkassen Münsterland o em 3 de outubro, embora John ainda não tivesse certeza de sua forma.

“É difícil dizer que quando você está totalmente recuperado, eu sabia que eu estava no caminho certo, não havia dor, e me senti bem, embora o dedo indicador da minha mão esquerda continuasse me incomodando nos sprints. “

O dedo foi operado pela última vez até meados de novembro de 2016 quando as placas foram finalmente removidas. Agora, John está ansioso para voltar a sua melhor forma, com uma equipe nova e altamente motivada em torno dele. 

Os primeiros passos foram dados em seu primeiro acampamento da Trek-Segafredo em dezembro, onde o foco de John estava nos podiums que virão.

 John e seus companheiros passaram por uma avaliação músculo-esquelética com Nate Koch, um fisioterapeuta de Scottsdale, Arizona, que entrou para trabalhar com os ciclistas da Trek-Segafredo.

“No ciclismo, existem basicamente seis pontos de contato entre o homem e a máquina: as mãos, os pés e as tuberosidades isquiáticas na pelve aka”. Um problema com qualquer um desses pontos pode afetar toda a cadeia, alterando a Posição do corpo, reduzindo a eficiência e levando, no pior cenário, à perda de força.

Então, eu trabalho com todos os ciclistas para garantir que eles podem tirar o máximo na estrada.

“John está parecendo bem  e no caminho certo. Ele tem trabalhado duro para recuperar a condição de vencedor, e ele está na programação para estar no seu melhor na primavera. “

Com o conselho de Koch e uma bateria de exercícios concebidos especialmente para ele, John entra em sua primeira temporada com Trek-Segafredo com fogo em sua barriga.

“A maior lição do ano passado é que eu tenho que ouvir o meu corpo ainda mais do que antes.

Em certa medida, a experiência tornou-me um ciclista mais profissional: eu tento fazer cada exercício a 100%, e realmente se concentrar nas coisas importante, no ciclismo e na vida.

É claro que foi uma grande decepção não poder defender meus títulos da Milan-Sanremo e Paris-Roubaix, mas isso só me deixa mais motivado para recuperar eles novamente,talvez no próximo ano! “

Equipe Ciclismo de Ribeirão Preto Apresenta Novos Reforços Para 2017.

imagem_release_855710

Cristian Egídio e Rodrigo Melo estão de volta ao time e são as novidades para 2017.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) anunciou nesta quinta-feira (26) dois novos reforços para a temporada 2017. São eles Cristian Egídio, de 29 anos, que retorna ao time de Ribeirão após cinco anos, e Rodrigo Melo, também de 29 anos, que atuou pela equipe em 2008 e estava na equipe Green Piracicaba.

Segundo o técnico Marcelo Donnabella, os novos atletas são reforços importantes para o time. “Nesse ano, teremos uma equipe mais homogênea. Com as contratações, com certeza, teremos um grupo ainda mais competitivo, para brigar por títulos”, comenta.

“O Cristian é um ciclista completo e pode lutar por vitórias em etapas, mas também é muito forte para competições longas. Já o Rodrigo é velocista e vai agregar muito à atual equipe. Estamos felizes em poder manter nossos principais atletas também”, elogiou Donnabella.

Em 2017, a Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto disputará a Volta do Rio Grande do Sul, Tour do Rio, Tour de Santa Catarina, Volta do Paraná e Vuelta Del Uruguay, entre outras grandes competições nacionais. A apresentação dos novos reforços deve acontecer no dia 6 de fevereiro em evento oficial.

 

Os reforços

Desde 2013 na equipe DataRo, do Paraná, Egídio tem em seu currículo os títulos da Prova de Scratch e de Madison no Campeonato Brasileiro de Pista atuando pela equipe de Ribeirão Preto, no ano de 2012. Além disso, conquistou junto da equipe o título de Perseguição por equipes no mesmo ano.

Ainda pela equipe de Ribeirão, Cristian Egídio venceu a Prova Ciclística 1º de Maio – GP Ayrton Senna, conquistou camisa de montanha e venceu uma etapa da Volta Ciclística de São Paulo. No final de 2012, também terminou na quarta posição no Ranking Nacional de Ciclismo de Estrada.

Outro grande título de Egídio foi o primeiro lugar na Vuelta Del Uruguay no ano de 2013 e a Copa América de Ciclismo, atuando pela DataRo.

imagem_release_855711

Já Rodrigo Melo é considerado um grande velocista. Em 2014, ele foi campeão do Torneio de Verão de Ciclismo, enquanto no ano anterior foi o primeiro colocado na classificação de montanha da Volta Ciclística de Goiás. No ano seguinte, foi o vencedor da Volta do Paraná. Em 2009, foi o primeiro colocado no Ranking Brasileiro de Ciclismo de Estrada sub-23.

A Equipe Trek/Segafredo é eleita com o uniforme mais bonito do pelotão profissional, pelos internautas.

trek-segafredo

O design vermelho e preto, que será usado por ciclistas como Alberto Contador, Bauke Mollema e John Degenkolb, recebeu quase 100 pontos a mais que o segundo lugar equipe  Bora-Hansgrohe e seu design preto e azul.

Os leitores tiveram a oportunidade de escolher seus três kits favoritos para 2017, com a primeira escolha obtendo três pontos para o seu total, segundo recebendo dois e um ponto indo para a terceira escolha.

Trek-Segafredo e Bora-Hansgrohe, a equipe do campeão mundial Peter Sagan, estavam na frente do restante da competição com a Dimension Data mais de 3.000 pontos atrás.

O novo uniforme  da Team Sky feito pela Castelli ficou em quarto lugar com a camisa vermelha da BMC Racing, completando os cinco primeiros.

No fim da tabela estão as camisa amarela e preta de LottoNl-Jumbo, AG2R La Mondiale e UAE Abu Dhabi .  

 

Na raça, Ciclismo de RP se mantém entre os melhores e prevê 2017 melhor.

unnamed

Mesmo com dificuldades financeiras, equipe terminou a temporada em segundo lugar e colecionou títulos; Time quer reforços para 2017.

Apesar da forte turbulência, a equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Powerade/SME) conseguiu encerrar o vôo da temporada 2016 com sucesso. O time ribeirão-pretano foi vice-campeão do ranking nacional de estrada na categoria elite por equipes e ainda teve Alan Manieto, vice-campeão no individual. Além disso, foram muitas conquistas ao longo do ano.

“Nós lutamos muito, em especial, os nossos atletas que conviveram com os problemas financeiros da prefeitura e chegaram a ficar sem receber o bolsa atleta. O amor pelo esporte falou mais alto e conseguimos encerrar a temporada com mais um excelente resultado no ranking nacional e o vice-campeonato individual do Alan. Eu tenho muito orgulho da equipe e de nossos ciclistas”, comentou Danilo Terra, diretor-técnico do time.

Entre as principais conquistas da temporada, destaca-se o jovem Luis Trevizan, campeão geral sub-23 da Volta do Uruguai e o multicampeão Rodrigo do Nascimento, campeão nacional de contrarrelógio.

“Em 2017, esperamos ter uma equipe ainda mais forte, com apoio da Prefeitura e de nossos parceiros. Estamos em contato com atletas de excelente nível para reforçar o nosso time. Queremos anunciá-los o mais breve possovel. A próxima temporada promete muita emoção e bastante competições importantes”, contou o técnico Marcelo Donnabella.

Oscar Sevilha e a Operação Puerto.

sevilha

Pouco mais de uma década, Oscar Sevilla olha para trás na  Operação Puerto e lembra da dor e perturbação que esta infligido sua vida, mas,  ele também agora vê como a melhor coisa que já aconteceu com ele.

“Se não fosse pela Operação Puerto Eu provavelmente ainda estaria na Europa, eu teria ganho muito mais dinheiro, talvez mais fama, mas eu nunca teria sido tão feliz como estou agora”, diz ele ao site Het Nieuwsblad na Argentina na Vuelta a San Juan , onde ele está correndo com a sua nova equipe, Medellin-Inder.

O espanhol, agora com 40 anos de idade, irradia entusiasmo enquanto fala sobre a “nova vida” que ele construiu para si mesmo desde que se mudou para a Colômbia há quase uma década.

Os ciclistas vêm com escândalos de doping maneiras  desconcertante, e Sevilha desfrutou de uma “segunda carreira” no circuito low-key sul-americano, ganhando a Vuelta a Colômbia três vezes, juntamente com o RCN Classic.

Na verdade, ele ganhou mais do dobro de corridas do que qualquer outro ciclista espanhol em 2016.

Mais importante do que os resultados, porém, é o otimismo e alegria para a vida que ele aparentemente conseguiu segurar, apesar de reconhecer que ele poderia facilmente ter acabado com a sua carreira.

No final, por mais banal que possa parecer, foi o amor de uma boa mulher que o salvou. Quando ele correu a Vuelta pela primeira vez em 2008, ele se apaixonou instantaneamente por uma das meninas do pódio – “Eu estava tentando ser profissional sobre a corrida, mas eu estava ficando louco” – e prometi ganhar uma etapa para que Poderia receber um par de beijos.

Foi o que fez, e ele ficou depois da corrida para conhecê-la – “conquistá-la”, como ele brinca – e ele nunca olhou para trás.

“A Colômbia tem sido muito boa para mim”, diz ele. “Eu conheci minha esposa aqui e temos duas filhas juntas – é a melhor coisa que aconteceu na minha vida. É como se o destino me trouxesse até aqui.”

Dmytro Grabovskyy morre Aos 31 anos.

grabovskyy

O ex-campeão mundial sub 23 de estrada Dmytro Grabovskyy morreu após um ataque cardíaco segundo a emissora belga Sporza.

 Grabovskyy, que teve uma problemática carreira profissional, tinha apenas 31 anos de idade.

Grabovskyy, que nasceu em Simferopol, Ucrânia, fez o seu nome com a vitória na corrida do mundial sub23  de 2005. 

Nesse mesmo ano, ele se tornou campeão europeu de contra-relógio. 

Grabovskyy não se tornou profissional por mais de um ano depois dessa vitória, quando assinou contrato com a Quick-Step-Innergetic, depois de ficar como estagiário  em 2006.

Ele passou dois anos com a equipe antes de se mudar para a equipe do ISD-Neri em 2009 por mais dois anos.

 Em sua carreira  como um profissional não conseguiu viver a promessa seu título sub-23 tinha lhe dado, em 2010, Grabovskyy falou sobre sua batalha com álcool .

O ucraniano disse que devido ao tédio em seus anos neo-pro  bebeu tanto que ele chegou perto de se matar em duas ocasiões. Ele negou que  tenha usado drogas, no entanto.

A classificação montanhas no Tirreno-Adriaticoem  2010 apareceu para sinalizar que Grabovskyy estava de volta à pista, mas um grave acidente alguns meses mais tarde colocar um fim à sua temporada. Ele foi para o nível Continental em 2011 com o esquadrão ISD-Lampre, um ano que seria a sua  temporada final como um profissional.

A BMC de Richie Porte.

bmc

Depois de um azar na temporada de 2.016, Richie Porte retorna às corridas no Tour Down Under depois de cinco meses de repouso.

bmc1

 A última corrida de Porte foi a na olímpiada no Rio, onde o australiano caiu com 35 quilômetros  e fraturou sua escápula direita, o que o afastou da prova de contra-relógio.

bmc2

Porte está em excelente forma no Tour Down Under, vencendo  a segunda etapa na subida em Paracombe em Adelaide e assumiu a liderança geral corrida.

bmc3

Porte usa um quadro de 48cm e os componentes de tamanho menor continuam com manivelas Dura-Ace de 170mm e um avanço de guidon de  110mm. 

bmc4

A equipe da BMC continua a usar os grupos da série Shimano Dura-Ace 9000; Incluindo câmbios, freios, pedais e rodas. É provável que veremos a atualização da equipe para o mais recente Dura-Ace Di2 9150 nos próximos meses.

bmc5

Enquanto Porte opta por manivelas (pé vela) mais curtas do que a maioria dos ciclistas, sua bicicleta BMC é equipada com uma combinação mais comum com volantes 53-39  e um cassete de 11-28.

Um cockpit compacto consiste em um avanço  3T, guidon de 380 mm de largura, todos  fornecidos pela marca italiana. A tendência italiana continua com um selin Fizik Arione e   pneus tubulares Vittoria Corsa 25mm.

 

Especificações completas

Especificações completas:

 

Quadro: BMC Teammachine SLR01, tamanho 48 


Garfo: BMC Teammachine SLR
Stem: 3T ARX, 110 milímetros, -6 graus
Guidon: 3T Rotundo Equipe, 380 milímetros de largura
fita: 3T Corius Pro
freio dianteiro: Shimano Dura-Ace 9000
freio traseiro: Shimano Dura-Ace 9000
alavancas de freio / turno: Shimano Dura-Ace Di2
Câmbio dianteiro: Shimano Dura-Ace Di2
Câmbio traseiro: Shimano Dura-Ace Di2
cassete: Shimano Dura-Ace, 11-28T
Corrente: Shimano Dura-Ace , 11 velocidade
Pé vela: Shimano Dura-Ace, 170mm
Pedais: Shimano Dura-Ace
rodas: Shimano Dura-Ace C35
Pneus: Vittoria Corsa tubulares, 25 milímetros
selin: Fizik Arione
canote: BMC Teammachine SLR01
caramanhola: Elite 

Medições atleta.

altura do ciclista: 1,72m
Peso: 62 kg
altura do selim de BB: 685 milímetros
Centro do selin para o centro do avanço: 650 milímetros
comprimento do tubo headset 108 milímetros
comprimento do tubo superior (efetivos): 520 milímetros
Peso total de bicicleta: 7,14 kg

Colnago C60 Da Equipe UAE Abu Dhabi.

colnago

Depois de terminar em segundo lugar na Milan San-Remo 2016 com as cores Team Sky, o inglês Ben Swift deixou a equipe britânica e se transferiu para a equipe  dos Emirados Árabes Unidos Abu Dhabi. Trocando a Pinarello pela Colnago mesmo assim ficando com as marcas Italianas, Swift e o restante  dos atletas da equipe UAE Abu Dhabi irão andar com o modelo C60s no Tour Down Under .

campy-eps

Colnago ainda faz seus quadros à mão com os caximbos em forma de estrela nos tubos,  a marca diz que são mais rígidos do que uma junção padrão.

colnago-bora

As bikes da equipe são concluídas principalmente usando componentes com uma herança italiana e a C60  de Swift é montada com grupo Campy Super Record EPS. Ele também usa  um medidor de potência power2max  nos pés de vela  com 172,5 mm  e coroas  53-39  e também está com as rodas Campy Bora Ultra 50mm e pneus Vittoria Corsa 25mm.

Swift usa um quadro  tamanho 53 com uma mesa de 130mm e guidon Deda de 42 cm (medidas “para fora”).

colnago-set-tube

Na roda usa um cassete 11-29T com seis catracas de titânio com perfil de dentes Ultrashift da Campagnolo.  Swift optou  por um selin da  Selle Italia SLR team edition.

O único equipamento deste kit  que não é Italiano são seus pedais franceses look Blade Keo.

Especificações completas da bicicleta

Quadro: Colnago C60
Garfo: Colnago C60
Headset: Colnago
Stem: Deda Zero 100, 130 milímetros
guidon: Deda Zero100, 420 milímetros
freio da frente: Super Record Brakeset
freio traseiro: Super Record Brakeset
freio alavancas / deslocamento: Super Record EPS
Câmbio dianteiro: Super Record EPS
Câmbio traseiro: Super Record EPS
cassete: Super Record 11-29T
Corrente: Super Record
Pé Vela: Super Record com power2max
Pedais: Look Keo Blade de carbono
rodas: Bora Ultra 50
Pneus: Vittoria Corsa 25c tubular
Selin: Selle Italia SLR Team Edition
Seatpost: Colnago carbono
caramanhola: Corrida Elite personalizado Além disso,

Medições críticas

Altura do ciclsta: 1.79m
peso do piloto: 69 kg
altura do selim de suporte inferior: 770 milímetros
Centro do selim para o centro da mesa: 700 milímetros
Peso total de bicicleta: 7,23 kg

 

Pantani completaria hoje 46 anos.

pirata

Hoje no dia 13 Janeiro no ano de 1970, nascia em Cesena na Itália Marco Pantani, aquele que foi um dos maiores Escaladores do ciclismo mundial e um Mito para os Itálianos e todos os amantes do ciclismo.

Pantani foi do céu ao inferno em questão de segundos, sua trajetória de ciclista profissional, foi marcada por graves acidentes, vitórias espetaculares, recordes que perdurão até hoje, e o seu fim trágico naquele dia 14 fevereiro de 2004 em um hotel em Rimini Itália.

Mas hoje não é um dia para se entristecer e sim lembrar do verdadeiro espirito de atleta combativo que sempre ia ao ataque nas altas montanha fazendo estragos e deixando o resto de roda, com sua baixa estatura 1,72m seu peso 57kg dava a ele a forma perfeita que um verdadeiro escalador deveria ter.

Sempre ao ataque não se contentava em andar no meio do pelotão quando a estrada se inclinava, ali sim ele mostrava quem verdadeiramente mandava e com a sua marca registrada, careca sem capacete e  de ficar em pé por muito tempo ia deixando todos para trás um a um sem dó.

Segue um vídeo da primeira vitória do Pirata no Tour de France 1995 onde ele corria para ex-equipe carrera seu papel era de gregário de Claudio Chiapucci, nessa etapa o El Diablo liberou seu escudeiro para a vitória  e com isso ele ataca busca o escapado que era  Ivan Gotti da ex-equipe Gwiss.

Hoje nossas lembranças se remetem ao passado onde que teve a oportunidade assistiu ao verdadeiro ciclismo onde não se tinha tanta tecnologia como hoje as bikes eram de cromoli, relações pesadas onde as maiores catracas chegavam a 25 dentes e mesmo assim podíamos ver verdadeiros embates entre os maiores escaladores da época, coisa que hoje em dia se resume a 2,3 no maxímo 4 ciclista.

O que fica a nós é a imensa saudade de um Mito que nos deixou de forma imprevisível, Pantani Eterno.

Equipe Trek Segafredo Apresenta Seu Novo Uniforme Para Temporada 2017.

trek-team

A equipeTrek Segafredo  têm treinado com um uniforme fluorescente recentemente, mas revelou suas  novas cores para 2017 em uma apresentação em Mallorca e simultâneamente na Austrália. O novo kit é feito pela empresa Sportful.

Os breteles e parte inferior do corpo têm um design com faixas pretas, a parte superior da camisa e  dos ombros vermelho brilhante.

O logotipo da Trek se destaca no vermelho, enquanto a marca de café Segafredo está na parte preta da camisa.

O campeão nacional Americano  Greg Daniel e o  campeão nacional italiano Giacomo Nizzolo ambos têm as camisas tradicionais. Daniel tem uma camisa com as estrelas e as listras, quando Nizzolo tem uma camisa vermelha, branca e verde na cor tradicional da bandeira Itáliana.

Alberto Contador  tem como alvo o Tour de France, enquanto John Degenkolb leva a equipe nas  Clássicas.

O  Tour Down Under 2017 está prestes a começar, e as equipes ainda estão chegando, os mecânicos estão freneticamente preparando as bicicletas para a corrida.

roval

Enquanto na Austrália, Peter Sagan foi visto testando sua Venge Vias. Não foi confirmado se ele vai ou não estar alinhando em qualquer etapa em Adelaide com modelo com freio a disco, mas ele foi visto em  treinamento com a equipe Bora-Hansgrohe nesta quinta-feira com um modelo a disco.

Não é um modelo leve com 8.46kg,  mas mesmo seu Venge ViAS com freios padrão tem 8.01kg.

vengan

Todos os cabos estão escondidos dentro do quadro, e os freios a disco na montagem plana apresentam um rotor de 160mm na frente e um rotor de 140mm na parte traseira.

Com toda a agitação nos buracos, todos pararam e olharam quando os mecânicos de Bora-Hansgrohe começaram a colar um pneu sobre este aro de ouro da Roval.

Com nenhuma pista de freio aparente e um centro de blocagem, nós suporíamos que estas rodas a disco são para a Venge ViAS de Sagan, mas o mecânico não pôde confirmar se Sagan, ou qualquer um dos outros ciclistas de Bora-Hansgrohe estaria competindo  com estas rodas .

Revo Via sistema lubrificação da corrente

revo-via

Um tempo atrás Orica-Scott anunciou que seus pilotos iria usar o  Revo Vium sistema de lubrificação automático da corrente.

O sistema é alimentado por duas baterias LR1, e periodicamente envia lubrificante de um reservatório montado nos quadros para um componente que na roldana inferior do câmbio, tudo para manter a eficiência em seu máximo.

O sistema só estava presente nos quadros de Luke Durbridge e Daryl Impey, mas os mecânicos ainda vão instalar nas outras bikes.

Barém Mérida’s SRM powermeters

Enquanto Bahrain Mérida’s Scultura e Recato são os novos  quadros para 2017, as equipes SRM powermeters já estão se preparando para equipar a equipe.

O powermeters montado nas manivelas de carbono ficou com um peso 99g por braço.

Sky’s Pinarello F10

f10-concavo

Pouco depois Pinarello anunciar a sua nova F10 , a bike estava no centro de uma controvérsia sobre patente. 

Poucas horas após a notícia foi ao ar que Velocite de Taiwan afirmou que a marca italiana infringiu suas patentes usando downtube côncavo na sua  nova bike.

Tudo começou em maio de 2016, quando Pinarello usou um tubo côncavo para baixo em sua bicicleta Bolide TT, e agora Velocite disse que a Pinarello  novamente usou seu design patenteado sem permissão.

Shimano Dura-Ace 9100

Visivelmente ausente das bikes da equipe da maioria grupo  Shimano Dura-Ace 9100 definido. Até agora, só vimos os novos componentes na nova Pinarello F10 da Sky, bem como o freio dianteiro da Merida Reacto de Yukiya Arashiro, onde roubou um freio dianteiro DA 9100.

 Para Unzué e Valverde Essa Edição Da Vuelta 2017 É A Mais Dificil de Todas Já Realizadas.
unzue

Eusebio Unzué  chefe da equipe Movistar, e o veterano Alejandro Valverde reagiu à revelação do percurso da Vuelta a España 2017 nesta quinta-feira, com ambos concordando que as etapas desafiadoras na primeira semana deve ver uma batalha pela geral pelos escaladores logo no início da corrida.

Olhando a rota isso nos deixa felizes, especialmente com o fato de que há um TTT, que nunca deve ser perdido em Grand Tours”, disse Unzué através de um comunicado de imprensa da Movistar. “É uma boa forma de começar com um percurso que começa a subir desde o início, com as subidas de La Rabassa e La Comella para o Andorra e os três acabamentos de topo de montanha em Valência antes do primeiro dia de corrida. Como a corrida vai ficar emocionante desde o início. “

A escalada não desce de lá, com nove acabamentos totais na cúpula para a Vuelta 2017.

“Sinto que é um percurso da Vuelta mais difícil do que em ocasiões anteriores, e tenho certeza que será espetacular”, disse Unzué.

Valverde, que foi forçado a se ausentar da apresentação depois de um tombo em um treinamento na quarta-feira , também falou à dificuldade do percurso, oferecendo elogios para a concepção global.

“Parece uma Vuelta a España muito exigente. Algumas pessoas provavelmente dirão que dispararam completamente fora da marca, e para aqueles como nós que estão sofrendo na bike será ainda mais de um desafio, mas eu entendo e prefiro tê-lo desta forma. No final do dia, os fãs querem espetáculo, e com este percurso, estou confiante de que a corrida será realmente atraente para eles “, disse ele.

“Você vai ter que planejar seu calendário de treinamento e pico bem cedo, porque os três acabamentos de montanha na primeira semana vai ter uma grande participação no resultado geral.

 Para as subidas na segunda semana duas – eu conheço muito bem, e são  realmente exigente, e a altitude combinada com as encostas terá um grande impacto, o que dará muito sucesso ao entrar nos estádios de Cantabria, e também L’Angliru, famoso pelas suas incríveis rampas.

 Não há lugar para os especialistas em TT que escalam bem, nem mesmo para os velocistas, porque algumas etapas, como a de Múrcia, são de montanha, mesmo que não terminem subindo. Ainda mais especial “.

Nairo Quintana é o atual campeão da prova, embora rumores dizem que irá fazer Giro-Tour pode ser improvável que ele vai tentar a defesa do título em 2017.

Valverde conta uma vitória geral e vários outros pódios na Vuelta entre os seus resutados da Carreira.

 Embora o calendário de sua temporada ainda não tenha sido finalizado, ele notou no comunicado de imprensa de hoje que  possa alinhar na Vuelta em agosto, apesar de perder a apresentação da rota após seu acidente.

“É horrível eu não pude estar lá, porque eu gosto de apoiar a corrida e faço isso lá quase todos os anos, mas considerando os golpes que sofri, o mais razoável foi ficar em casa e evitar uma longa viagem e Voltando de Múrcia, onde espero estar é o início em Nîmes, no dia 19 de agosto “, disse ele. “Minha agenda não está completamente definida, mas um objetivo claro em mente para mim é fazer parte da equipe na Vuelta.”

Contador Dispara Oleg Não Era Meu Amigo.

contador

Alberto Contador respondeu ao ataque pessoal contra  seu ex-chefe Oleg Tinkov,  argumentando que a equipe Tinkoff decaiu depois que ele criticou o ex-gerente geral Bjarne Riis.

Referindo-se a declaração de Tinkov em uma entrevista de despedida em outubro onde disse que o espanhol é uma “pessoa triste”, que “nunca realmente quer beber champanhe”, Contador, falando em espanhol para a estação de rádio Cadena Ser, disse: “Eu tomo champanhe com os meus amigos – Não com ele”.

Pouco depois da virada do ano, Contador postou um vídeo na mídia social em que ele rasgou sua camisa para revelar seu novo uniforme da  Trek-Segafredo pela primeira vez, e brindou sua nova equipe com um copo de fizz. No Cadena Ser em  entrevista, ele insistiu que não era uma tirada com seu ex-chefe, e brincou que, no caso, foi cava  e não champanhe.

Tinkov fechou sua equipe no final da temporada passada, argumentando que o modelo de estrutura e de negócios do esporte era uma “bagunça”  no qual ele também saiu com os comentários contundentes sobre Contador.

“Eu não tenho um bom relacionamento com ele”, disse ele. “Eu o respeito como um ciclista pelo seu passado, mas como uma pessoa eu não gosto dele … Pessoalmente eu acho que Alberto deveria parar de andar porque ele não é mais forte. Acho que ele vai ser como um pato manco. Ele vai parecer estúpido.”

Contador explicou que seus problemas com Tinkov começaram quando ele demitiu o gerente da equipe Bjarne Riis em 2015.

Riis havia sido um dos fundadores da equipe  em 1999, mas Tinkov, tendo investido na equipe em 2012 e, em seguida, comprou de Riis em 2013, removeu o dinamarquês durante a temporada de 2015 .

“O principal problema começou quando eu assinei minha renovação de contrato, e logo depois eles se livraram de Bjarne Riis – O cara que fundou a equipe e foi a razão pela qual eu vim para a equipe em primeiro lugar”, disse Contador.

“Eu sabia que com ele deixando a equipe tudo mudaria, e foi assim que aconteceu. Não havia um líder, ninguém que na nova forma de gerir um grupo de 70 pessoas. Você pode vir junto com muito dinheiro, mas você precisa ter um conjunto de habilidades para gerenciar bem – Riis tinha isso, Tinkov não. “

Contador revelou que não ouviu falar de Tinkov desde que eles se separaram, e agora está focado em seu futuro com Trek-Segafredo.

“Era uma parte de minha carreira esportiva – felizmente está acabado agora e é isso. Agora tenho novos desafios pela frente, e não vou desperdiçar energia respondendo a ele. Não nos vimos desde então. Ele é alguém que não inspira o carinho, ou qualquer coisa realmente, em mim. Ele é alguém que tem muito dinheiro e ele foi capaz de comprar uma equipe, mas ele não sabia como gerenciar.”

Equipe Quick Step Na Espanha Para Treinamentos.

quick-step

A equipe Quick-Step equipe está de volta em Calpe, Espanha por um ano novo campo de treinamento , com Tom Boonen , Marcel Kittel, Dan Martin e Philippe Gilbert .

Enquanto a maior parte da Europa está lutando com temperaturas a ponto de  congelamento, os ciclistas da Quick-Step  desfrutam de um sol quente no segundo dia de seu acampamento, com muitos ciclistas de shorts treinando com peso para trabalhar sua velocidade.

 Philippe Gilbert está  um grupo de escaladores nas montanhas atrás de Calpe. 

boonen

Antes de ir para estrada, os ciclistas fizeram uma série de exercícios básicos, yoga, com Boonen, Kittel, Matteo Trentin e Fabio Sabatini fazendo um trabalho de força na academia.

Boonen revelou que começará sua última temporada na Argentina na Vuelta a San Juan, onde Fernando Gaviria será o sprintista da equipe. Gilbert provavelmente começará sua temporada na Volta a la Comunitat Valenciana.

gaviria

Boonen planeja se aposentar depois de ter escolhido o Tour de Flandres e Paris-Roubaix em abril como provas de despedidas do ciclismo profissional.

A lista da  Quick-Step 2017 apresenta 29 ciclistas, de 13 países, incluindo oito novos recrutas.

Tony Martin mudou-se para Katusha-Alpecin, mas se  junta a Gilbert como recém-chegados na equipe o novo campeão nacional Jack Bauer da Cannondale-Drapac, Eros Capecchi de Astana, Tim Declercq de Topsport Vlaanderen-Baloise, Dries Devenyns da IAM Cycling e um Trio de ciclistas da Klein Constantia: Remi Cavagna, Enric Mas e Maximilian Schachmann.

A equipe One Pro Cycling Vai Usar as Bikes Boardman.

boardman-bike

A equipe One Pro Cycling anunciou que vai correr com  as bikes do ex-recordista da hora, Boardman na próxima temporada, depois de assinar  um contrato de três anos.

A Boardman Bikes irá substituir a Factor, que era a fornecedora da equipe na temporada 2016 .

A equipe irá usar o modelo Boardman Airman  Air 9.8, e o modelo Boardman SLR Race 9.8.

Para contra relógio o Boardman TTE 9.8 a equipe usará grupos Shimano Dura Ace Di2, componentes FSA e medidores de potência, rodas Vision, Guidon TT, selim Prologo, pneus Vittoria e pedais Speedplay.

“Estou muito satisfeito por dar as boas-vindas ao Boardman como patrocinador oficial da equipe  ONE Pro Cycling,” disse o CEO da equipe, Matt Prior. 

“De nossas reuniões iniciais eu fui me simpatizando pela maneira como operaram e sua visão para o futuro. Esta é uma marca que está claramente na direção certa e dá maneira certa. “

“Estou muito ansioso para trabalhar com Chris e todos os funcionários da Boardman. 

Trabalhar com uma marca de bike britânica é algo que eu sempre quis para  equipe ONE Pro Cycling e  tenho certeza que é o início de um relacionamento muito bem sucedido para ambas as partes “.

A equipe  Pro Cycling tinha que lutar para encontrar um novo fornecedor de bicicleta para o 2017 depois de seu patrocinador a Factor, anunciar que estaria fornecendo para a equipe worldtour AG2R La Mondiale .

Boardman bikes foi fundada pelo ex-profissional Chris Boardman em 2007, e atualmente patrocina triatletas Jonathan e Alistair Brownlee. Nicole Cooke também correu com uma de suas bicicletas para a vitória nos Jogos Olímpicos em 2008.

“É ótimo estar de volta ao pelotão e ainda melhor estar fazendo isso com uma fantástica equipe do Reino Unido. Juntamente com a abertura do nosso Centro de Performance, 2017 promete ser uma temporada  emocionante “, disse Boardman.

A equipe One Pro Cycling começará sua temporada no tour Dubai no final de janeiro.

Tom Boonen Vai Começar Sua Temporada Na Argentina.

boonen

Tom Boonen começará a última temporada de sua carreira profissional na Vuelta a San Juan, na Argentina, confirmou a sua equipe Quick-Step.

Boonen irá se aposentar após as clássicas de paralelos nesta primavera e está ansioso para começar sua primeira corrida da temporada.

A Vuelta  San Juan substituiu a  San Luis como ponto de partida para a temporada, após o seu cancelamento no final do ano passado.

A Vuelta a San Juan terá início dia 23 de janeiro e será composta por sete etapas, incluindo um contra-relógio, e termina dia 29 de janeiro.

Vincenzo Nibali está pronto para fazer sua estréia com a equipe Bahrein-Mérida na Vuelta a San Juan, com Bauke Mollema e Giacomo Nizzolo (Trek-Segfredo) também estão.

Abu Dhabi é a quarta equipe  WorldTour na lista de largada, com Bardiani-CSF, UnitedHealthcare, Nippo-Fantini, Wilier Triestina-Selle Itália, Caja Rural-Seguros RGA e Androni Giocattoli equipes ProContinental definidas para participar na corrida.   

Boonen rodou pela última vez na Argentina, no Tour de San Luis, em 2014 e em 2012 antes, onde ganhou a etapa final.

“Comecei a temporada várias vezes na Argentina, mas no ano passado eu não pude estar lá, infelizmente, devido ao acidente em Abu Dhabi”, disse Boonen.

“Na minha opinião, a Argentina é um dos melhores lugares para começar a temporada graças às altas temperaturas, boas estradas e espectadores que sempre dão uma calorosa recepção.

 E também os parcours é algo que eu gosto, porque é bem equilibrado. É por isso que estou realmente ansioso para correr San Juan. “

Correr ao lado Boonen irá subir meu talento, Fernando Gaviria , diz que Boonen será principal velocista da equipe.

Gaviria fez seu nome correndo na Argentina, vencendo duas etapas do Tour de San Luis em 2015, batendo Mark Cavendish em ambas as ocasiões.

 Gaviria passou grande parte de sua primeira temporada profissional alternando entre pista e estrada, devido  as Olimpíadas,  agora ele vai se concentrar totalmente na estrada em 2017.

“Vou tentar obter uma vitória, mas não quero correr muitos riscos devido ao meu foco em Abril e porque temos um grande velocista como Fernando Gaviria na equipe que está encarregado de levar o sprint final”, disse Boonen.

Completando a equipe teremos  o neo-pro Remi Cavagna, o novo contratado Tim Declercq, Max Richeze e Pieter Serry.

Mallorca Challenge 2017.

valverde

Alejandro Valverde , Andre Greipel , Rafal Majka e Matteo Pelucchi estão todos no Mallorca Challenge neste mês, os organizadores confirmaram. 

Os quatro ciclistas representarão três das quatro equipes WorldTour que foram convidadas a participar do evento de quatro dias.

Valverde vai representar Movistar mais uma vez como ele espera aumentas às suas quatro vitórias anteriores em Mallorca.

greipel

 Rafal Majka e Matteo Pelucchi estarão fazendo sua estréia na equipe  Bora-hansgrohe, enquanto Andre Greipel fornecerá muito poder nos sprints para Lotto-Soudal.

pelucchi

 Team Sky também estará de volta, embora eles ainda estão para confirmar quais dos seus ciclistas vão correr.

Um total de 20 equipes foram confirmadas para o evento, incluindo seis Pro Continental, sete esquadrões Continental e três equipes nacionais.

Na Pro Continental estão Cofidis,  Nordisk, Fortuneo Vital Concept, Gazprom Rusvelo e Roompot Oranje Peloton, enquanto Davide Arroyo liderará a Caja Rural.

O Mallorca Challenge acontecerá entre os dias 26 e 29 de janeiro e é uma série de corridas de um dia começando com o Trofeo Porreres – Felanitx – Ses Salines – Campos.

Os organizadores esperam que com o cancelamento do Tour do Qatar, os grandes nomes do ciclismo possa ir para Mallorca para começar sua temporada.

Depois de competir contra a equipe Quick Step de Patrick Lefevere  a maioria de sua carreira, Philippe Gilbert está esperando que a união em 2017 possa reacender sua carreira nas Clássicas  desde 2014.

“É uma grande honra fazer parte da equipe, foi fácil entrar no grupo porque eu conheço a maioria dos ciclistas da equipe, já me sinto parte da equipe, então estou ansioso para vestir a camisa e andar oficialmente na bike da equipe “, disse Gilbert em uma mensagem de vídeo postada pela sua nova equipe.

Gilbert tem uma longa e distinta carreira desde os tempos  na FDJ, Lotto e BMC.

Aos 34 anos ele assinou um contrato de um ano com Lefevere para 2017, em uma ação que vai ver o ex-campeão mundial  com veterano companheiro, Tom Boonen.

Ambos os ciclistas estão indo para o final de suas carreiras – Boonen vai se aposentar nesta primavera – mas Gilbert acredita que a parceria vai funcionar.

“Correr com Tom é algo especial Eu fiz alguns campeonatos mundiais com ele e eu estava lá quando ele foi campeão e ele estava lá quando eu fui campeão nós já temos algo em comum Ele é o que ele é na TV Ele não é falso e está sempre feliz. Ele é otimista e trabalha duro. Eu estou convencido de que é uma boa combinação. “

O programa completo de corridas de Gilbert ainda está tomando forma, mas ele esperará jogar um fator importante nos planos de Lefevere para as Clássicas.

Já faz quase três anos que Gilbert ganhou uma clássica, mas o antigo vencedor de Liege-Bastogne-Liege espera reverter isso e encontrar sua melhor forma para mais uma vez subir no topo pódio.

“Meu objetivo é sempre ganhar uma grande clássica”, acrescentou. “Eu fiz isso vários anos.Eu no ano passado eu não era capaz porque eu quebrei meu dedo em um momento ruim e eu perdi a minha chance.

A minha última grande vitória foi Amstel em 2014 e em 2015 e 2016 eu não ganhei nenhuma clássica Agora é a hora de ganhar novamente.

“Eu estava sempre competindo contra a Quick-Step”, disse ele ao olhar para trás em seu tempo em outras equipes.

“Foi sempre uma luta, mas de uma boa maneira.Eu gostei de correr contra eles por causa da qualidade dos ciclistas, mas também porque eles eram agressivos.

O objetivo é sempre ganhar, mas eles ganharam com um certo estilo e é isso que eu gostei. novamente em 2017 espero poder sentir essa sensação. “

Equipe Trek Segafredo Se Reune Com Seus Parceiros.

team-trek-segafredo
A equipe Trek-Segafredo colocou  a hospitalidade no topo de seu ideal, um meio de agradecer pessoalmente seus parceiros e continuar a promover relacionamentos. Durante o acampamento da equipe de dezembro, um dia foi reservado para Trek Espanha e Trek Portugal para se reunir, andar e ficar com a equipe durante um dia inteiro.


Onde a troca de experiências foi de primordial importância, tanto para os revendedores e os atletas da equipe.

Quando se trata de largura do pneu, o que realmente queremos saber é: o tamanho realmente importa? ou é o que você faz com ele que realmente conta?

 pneus

Tecnolgia:

No passado, os pneus estreitos foram os protagonistas, mas o pelotão moderno está resistindo à tendência e mudando para aros mais largos. Empresas de pneus são unânimes em seu apoio para este aumento de diâmetro, que afirmam que reduz a resistência ao rolamento e economiza energia, e dão um  conforto extra. Já o mais fino não significa ser mais rápido.

Não são apenas as marcas de pneus que fazem a mudança. Fabricantes de bicicletas também estão tendo atenção da tendência e na montagem de suas bikes com pneus de 25 mm como padrão – em vez do tamanho onipresente de 23 milímetros.

 Como resultado, as folgas dos pneus estão em expansão. Os quadros que eram  estreitos com pneus finos agora se adptaram aos  mais largos.

 pneu-zipp

A raiz dessa tendência é encontrada no pelotão profissional. Nada de novo lá. Em uma etapa longa, é fácil ver por que o conforto – aumentado com um pneu mais largo.

Benefícios consideráveis.

No extremo da escala, veja Paris-Roubaix, onde a maioria das equipes usa pneus de 28mm ou 30mm de largura. Ao decidir sobre a pressão dos pneus, as condições meteorológicas devem ser consideradas, e nem sempre é fácil bater o ponto certo do conforto, velocidade e manuseio. 

A prioridade número um é obter para o ciclista e sua bike o ajuste perfeito.

Paris-Roubaix pode diferir descontroladamente para a maioria de nós sobre a escolha do pneu ideal, mas a nossa escolha de pneu não deve ser menos considerada.

Um pneu mais largo tem uma área de contato maior com a estrada abaixo de nossas rodas, adicionando um mínimo de tração extra – um atributo bem-vindo em condições úmidas – e tornando os furos menos provável.

Então há resistência de rolamento?


O desempenho de um pneu mais largo é menos comprometido por menores pressões, em comparação com um pneu de 23mm. Mas em um mundo de ciclismo obcecado com vantagens aerodinâmicas, certamente mais largo é mais lento?

É mais fácil acomodar pneus mais largos em aros mais largos, evitando assim efeitos prejudiciais na aerodinâmica. Em um aro com borda de 19mm, um pneu de perfil maior (balão), causando mais arrasto, de modo que qualquer vantagem obtida a partir da diminuição da resistência ao rolamento é anulado pelo aumento do arrasto. 

Um aro mais largo de 23mm com um pneu de 25mm permite que o aro e o pneu fiquem nivelados uns com os outros, tornando o fluxo de ar muito mais suave.

Garmin leads the peloton in the 2014 Omloop Het Nieuwsblad

Pelotão Usando pneu 25mm

Pneus mais largos: sim ou não

Sim: Rob Scullion, (distribuidor Continental para Reino Unido  )

“Os pneus de 25mm foram comprovados em vários testes para serem mais eficientes do que os pneus de 23mm. O  GP4000S II 28mm é mais rápido no laboratório do que a versão de 23mm e 25mm, mas no mundo real, a aerodinâmica entrar em jogo e prejudica a eficiência. 

Com um pequeno contato na estrada, o 25mm é  completo perfeito para velocidade, aderência e conforto. É o tamanho que as nossas equipes de corrida escolheram. “

Não: Michael Hall, diretor de desenvolvimento da Zipp

“A tendência para passar para um pneu mais largo vem com uma ligeira vantagem na resistência ao rolamento sobre pneus mais estreitos. 

Uma melhoria de desempenho razoável ao passar de um pneu de 23mm para um de 25mm seria uma redução na resistência ao rolamento de 10 por cento ou cerca de três watts a 40km/h.

 No entanto, ao avaliar os efeitos aerodinâmicos de tal mudança nos aros Zipp Firecrest em um conjunto de bicicletas TT, encontramos o oposto. “

Nossa tomada.

Até onde podemos ir antes de transformarmos nossas bikes de corrida com aros e pneus diferentes?

A chave é encontrar um equilíbrio harmonioso entre a resistência ao rolamento e a aerodinâmica.

Os outros fatores – o risco reduzido de furos ao reduzir as pressões dos pneus para um conforto e melhor manuseio – são o diferencial nos pneus 25mm  que é bom o suficiente para os profissionais, é definitivamente ótimos para nós meros mortais.

 

Pinarello Dogma F8 Eleita a Melhor Bike de 2016.

dogma-froome

A Pinarello dogma F8 bateu  Specialized  Tarmac usada pela Etixx-QuickStep , Astana e Tinkoff em 2016, que garantiu 18% dos votos.

A Trek Madone usada pela Trek-Segafredo ficou em terceiro com 12%, a Canyon Aeroad em quarto teve 11% e Cervelo S5 em quinto com 10%.

Em 2015 a Trek Madone ganhou a votação de melhor bike, com  Pinarello F8 terminando em terceiro lugar. Em 2014 a Cervelo R5 ganhou.

Pinarello F8  utilizada pela Team Sky com qual  Chris Froome ganhou o Tour de France combina um design aerodinâmico com alto desempenho.

A bike de Froome tem um desenho de um rinoceronte na frente fazendo uma homenagem as suas raizes Africanas.

Team Sky confirmou mais uma parceria de quatro anos com Pinarello este ano. A mais bem sucedida das marcas de bicicletas na história do Tour de France, a parceria de sete anos com os construtores italianos já viu 232 vitórias, dois campeonatos mundiais, 656 pódios e 26 vitórias no Grande Tour.

A bike da Team Sky é preto e azul e com componentes  Shimano, Fizik e PRO.

Pinarello manteve-se fiel a várias políticas de design com  F8, incluindo um suporte de rosca tradicional italiana, um headset integrado de 1in a 1 1 / 1in e o sistema de roteamento de cabos Think2 para grupos eletrônicos e mecânicos.

A bike da Team Sky está equipada com Shimano Dura-Ace Di2 mudança eletrônica, geralmente combinada com coroas 53-39, um  cassete 11-28 e  manivelas Dura-Ace equipados com um  medidor de potência. Shimano também fornecer as  rodas diferentes para Team Sky com  C50 para o perfil inferior C35.

Resultados – Melhor Bike de 2016

1 Pinarello Dogma F8 28  %
2 Especializado S-Works Tarmac 18  
3 Trek Madone 12  
4 Canyon Aeroad 11  
5 Cervélo S5 10  
6 Bianchi Oltre XR4 6  
7 Cannondale Super ix 6  
8 Scott Foil 4  
9 BMC Teammachine SLR01 3  
10 Focus Izalco Max 1  

Recentemente, foi inserida no strava o segmento da  “Montanha da Morte” que está a ser combatido por duas vezes na Vuelta a Costa Rica, o que nos fez pensar sobre algumas das outras subidas brutais em lugares distantes pelo mundo.

Segue uma lista dos 14 segmentos mais duros para se tentar bater o KOM.

Col Punta Callán, Peru

https://www.strava.com/segments/13279890/embed

Uma escalada tão brutal que  começa na costa do Pacífico do Peru, começando perto do nível do mar e subindo para uma altura de mais de 4.000m ao longo de seus  113km.de extensão.

Alto de Letras, Colômbia

https://www.strava.com/segments/5608251/embed

Certamente a escalada mais difícil do mundo com uma corrida profissional subindo-a regularmente, o Alto de Letras tem 88 km de comprimento é tão difícil quando a Vuelta a Colômbia que em 1951 foi dividida em duas etapas.

Mauna Kea, EUA

https://www.strava.com/segments/1504789/embed

Para muitos Havaí e bikes pode significar as estradas lisas e planas pelo litoral mas  muitos triatletas no Ironman tem encarara  esta longa subida para o topo da BIG ISLAND é muito difícil, com os últimos 25 km com média de quase 10 por cento.

Taiwan KOM Challenge, Taiwan

https://www.strava.com/segments/2713347/embed

A escalada da costa até o cume do Monte He Huan, esta subida é  brutal  com inclinações de até 27 por cento perto do cúme.

Hardknott Pass, Reino Unido

https://www.strava.com/segments/6677392/embed

A montanha Hardknott combina o comprimento de seus concorrentes mais exóticos, mas com a estrada aumentando mais de 30 por cento e com  asfalto molhado comum em quase toda época do ano, você vai fazer muita força para chegar ao topo sem descer da bike.

Ticlio Pass, Peru

https://www.strava.com/segments/13104295/embed

Outra brutal escalada peruana que parece tão difícil que ninguém no Strava teve coragem de bater o KOM é  o Ticlio Pass começa na capital de Lima, chegando a uma altura de quase 5.000m.

Fargo Street, EUA

https://www.strava.com/segments/9137662/embed

Podemos garantir que esta ascensão de Los Angeles será a mais longa  de sua vida  100m, mas  com uma média (sim, média)  de 34 por cento.

Le Maido, França

https://www.strava.com/segments/11240936/embed

Você vai precisar  colcoar uma relação compacta na sua bike  para a ilha francesa do Oceano Índico para enfrentar este, mas estamos certos de que a vista do topo vai valer a pena as duas horas de sofrimento.

Alto de l’Angliru, Espanha

https://www.strava.com/segments/738025/embed

Uma característica regular da Vuelta a España , que pode voltar para a corrida em 2017,  é o Angliru  uma subida que da medo nos ciclistas profissionais, especialmente o Cueña seção 3 km les Cabres que da uma média de 23,6 por cento.

Cerro de la Muerte

https://www.strava.com/segments/6300236/embed

Com o nome  diz “A Montanha da Morte” você pode imaginar que isso vai ser difícil.

Nós apenas nos perguntamos se alguém fez ambos os lados em um dia?

Pico Basilé, Guiné Equatorial

https://www.strava.com/segments/6300236/embed

Outra ilha paradisíaca que é bruta absoluto, esta subida começa nas falésias ao norte de Bioko, fazendo o seu caminho todo o caminho para o topo vulcânico da ilha.

Dante’s Pass, EUA

https://www.strava.com/segments/631922/embed

As estatísticas realmente não fazer esta justiça subir: 37 km a 4 por cento é muito difícil, mas no contexto desta lista, não muito ruim. Mas o que você tem de considerar é que esta subida sobe do coração do Vale da Morte.

Pozza San Glisente, Itália

https://www.strava.com/segments/10109995/embed

A única subida alpina na nossa lista, esta escalada pouco conhecida que sobe para o sul da aldeia de Esine tem  uma inclinação  média  de 15 por cento, e uma ainda mais difícil com máximo de 35 por cento.

Mount Evans, EUA

https://www.strava.com/segments/642991/embed O local Uma escalada anual desde 1962, Mount Evans é a estrada pavimentada  mais elevada na America do Norte, a corrida tem  o mesmo tempo dos profissionais que levam  quase duas horas para alcançar o topo.

Equipe Bahrain-Merida Se reune na Croácia.

team-merida

A equipe Bahrain-Merida  se reuniu  para um segundo campo de treinamento na Croácia com os seus atletas finalizando os planos e programas para o início da temporada.

O líder da equipe  Vincenzo Nibali  estava no acampamento em Rovinj, enquanto ele e seus 26 companheiros foram submetidos a exames médicos e  fizeram diversos treinos.

Junto com a lista completa dos 27 atletas, todos os 45 funcionários da equipe  Bahrein-Mérida estavam presentes no campo de treinamento baseado em Long Hotel.

Os ciclistas também receberam os primeiros presentes de Natal o kit completo da equipe fabricado pela empresa Sportful.

Dave Brailsford Se Complica Na Investigação da (UKAD).

brailsford

Dave Brailsford pode enfrentar mais perguntas e outras testemunhas e poderá ser chamado como parte da investigação parlamentar britânica sobre a luta contra a dopagem no esporte, depois que surgiram dúvidas de que UK Anti-Doping (UKAD) obteve registros médicos de Bradley Wiggins ‘e encontrou uma prova em papel que provaria que foi dado Fluimucil no final de 2011 na prova critério du Dauphine.

presidente da comissão parlamentar pergunta por que Brailsford tentou “matar” a investigação do Daily Mail.

Brailsford roubou a cena durante seu interrogatório na audiência da Comissão de Cultura, Media e esporte nesta segunda-feira por , finalmente, revelando que o saco misterioso transportada por Simon Cope para o Team Sky continha Fluimucil, um mucolítico legal que pode ajudar a quebrar o muco nos pulmões . Brailsford é a única pessoa a revelar até agora o nome do conteúdo do saco no instante, alegando que foi dito que era Fluimucil pelo Dr. Freeman, o então médico da Team Sky que está no centro do caso.

Brailsford também está sob escrutínio após o jornal Daily Mail afirmar que ele tentou “matar” a história original que deu a notícia do saco.

De acordo com relatos em vários jornais britânicos, Wiggins e seus ‘registros médicos ainda não foram compartilhados com UKAD, que está investigando “uma alegação de má conduta no ciclismo”. No entanto, Brailsford disse na audiência parlamentar que tinham sidos.

O jornal The Times informou que UKAD tinha sido incapaz de encontrar qualquer registro escrito no British Cycling  que foi enviado no pacote. De acordo com orientação médica oficial da UKAD, Fluimucil é um medicamento de receita médica, o que significa que ele deve ter sido gravado se prescrito. A Agência Reguladora de Medicamentos e Cuidados de Saúde diz que sempre foi prescrição médica.

Brailsford não estava falando sob juramento durante a audição parlamentar, e não há nenhuma sugestão de que ele intencionalmente enganou o comité restrito. Também poderia ter uma confusão sobre o que o termo “registros médicos ‘ sobre o que  significa realmente.

Sky Team emitiu um comunicado nesta terça-feira defendendo Brailsford.

“Dave deu provas públicas para o Comité Restrito ontem por uma hora como parte do seu inquérito sobre anti-doping. Como sempre dissemos, acreditamos que é mais importante para UKAD  estabelecer a verdade de forma independente. Estamos confiantes de que, quando eles analisarem  vai ficar claro que não houve nenhuma irregularidade “, diz a declaração.

” Durante a sessão do Comitê, Dave reconheceu mais uma vez seus próprios erros no tratamento da questão nos últimos meses. continuamos a cooperar plenamente com UKAD . ”

No entanto, Damian Collins MP, o presidente do comitê seleto parlamentar, questionou por que Brailsford foi tão longe para tentar parar o relatório do  Daily Mail  se a droga na bolsa misteriosa era um simples mucolitico.

“Vamos acompanhar o relatório do UKAD de perto, e se nós sentimos que podemos descobrir informação extra, vamos  entrevistar Simon Cope,” disse Collins ao jornal  The  Telegraph . “Também estamos abertos para chamar as pessoas de volta para pedir-lhes mais informações. Nesta fase não estamos descartando nada. ”

Collins aceitou que o comportamento de Brailsford  com o Daily Mail levantou mais indícios.

Ele disse ao The Times : “Ele acrescenta  uma imagem que não parece fazer qualquer sentido. Por que Dave Brailsford foi tão longe para não revelar o que havia no pacote e tentar evitar que a história fosse publicado se o que havia no pacote era completamente inocente?

“Se ele sabia que era Fluimucil por que não disse imediatamente?

“Se ele não o fez, por que ele tentou encerrar uma investigação legítima? Ele precisa explicar se ele sabia sobre o pacote no momento. Então, podemos julgar se foi precipitado e imprudente ou mais grave do que deliberadamente tentar encerrar a investigação “.

Cancellara Eleito Atleta Do Ano na Suiça.

cancellara-trek

Fabian Cancellara foi homenageado ganhando o prêmio principal, Credit Suisse Sports Awards, devido seus feitos nesta temporada 2016 que incluiu a medalha de ouro no contra relógio nos Jogos Olímpicos Rio. Cancellara também ganhou o prêmio em 2008.

Os outros atletas nomeados para o prémio incluiam os jogadores de ténis Roger Federer, Stanislas Wawrinka, Nino Schurter ouro no  mtb nos jogos rio 2016, Schwinger Matthias Glarner e Handballer Andy Schmid.

A esquiadora Lara Gut ganhou o prêmio das mulheres.

Cancellara garantiu o prêmio com 30,46% dos votos com Schurter em segundo lugar com 25,01% dos votos.  O vencedor do US Open Wawrinka foi o terceiro com 18,23% dos votos.

Equipe Israel Cycling Academy Promovida Ao nivel Pro Continental.

israel-cycling-academy

The Israel Cycling Academy estão se preparando para sua primeira temporada no nível Pro Continental em um campo de treinamento de 10 dias em Israel por onde os ciclistas estão andando nos  arredores das regiões montanhosas e costeiras do oeste da Galiléia ao deserto do sul. 

Ao longo do caminho eles passam porlocais culturais como Masada, o Mar Morto, a antiga cidade de Akka e o local sagrado para os cristãos  ao longo do mar da Galiléia. 

A equpe Israel Cycling Academy  foi fundada em dezembro de 2014, em Jerusalém como primeira equipe de ciclismo profissional de Israel, com uma visão de trazer jovens ciclistas, especialmente os israelenses, aos níveis superiores de ciclismo. 

A equipe competiu no nível continental este ano com sucesso na UCI para saltar para o nível  Continental Pro no próximo ano.

A equipe previamente anunciou as novas contratações Zak Dempster, José Manuel Diaz, Jason Lowndes, Krists Nielands, Ben Perry, Hamish Schreurs, Dennis Van Winden e Tyler Williams.

 Eles irão se juntar aos  oito ciclistas que regressam, incluindo Yechezkel e Goldstein, para formar o novo plantel.

O gerente da equipe  Margaliot disse que  sua lista internacional, que inclui três ciclistas israelenses e outros de 11 nações, para se concentrar no campo treinamento e ao mesmo tempo, aprender mais sobre o país onde a equipe está registrada.

Na sequência de vários dias no sul, a equipe mudou-se para as áreas agrícolas do norte de Israel, onde um grupo filantrópico acolheu os ciclistas e pessoal durante três dias.

O acampamento de Israel recebe pela segunda vez que uma equipe de profissionai para treinar  em suas terras, na sequência a ex-equipe Saxo Bank de Alberto Contador em 2011 esteve aqui.

Israel Ciclismo Academy 2017: Guillaume Boivin (CAN), Dan Craven (Nam), Zak Dempster (Aus), Roy Goldstein (ISR), Luis Lemus (Mex), Jason Lowndes (Aus), José Manuel Diaz (ESP), Krists Neilands (LTV), Ben Perry (CAN), Mikhel Raim (Est), Guy Sagiv (ISR), Hamish Schreurs (NZL), Dan Turek (CZE), Dennis Van Winden (Ned), Tyler Williams (EUA), e Aviv Yechezkel (ISR).

Equipe Vini Fantini Apresenta Seu Uniforme Para 2017.

cunego-kobayashi

O líder da equipe Damiano Cunego e o jovem japonês  de 23 campeão nacional Marino Kobayashi mostraram o uniforme da temporada 2017 que foi produzido pela empresa italiana MSTina.

vini-fantini-bretele

A equipe ítalo-japonesa teve as cores azul e laranja em 2016, mas afirma que o uniforme de 2017 inclui uma mistura de três cores diferentes, de laranja para vermelho fluorescente.

Os Logotipos de patrocinadores da equipe estão em azul, verde e branco.

vini-fantini-camisa

O kit de 2017 inclui também as cores, verde e laranja meias, laranja e sapatilhas Vittoria em laranja com preto, enquanto as bicicletas De Rosa  também são em laranja brilhante.

sapatilha-vitoria-vini-fantini

Nippo-Vini Fantini é uma das quatro equipes italianas Profissional Continental para 2017, ao lado da Bardiani, Wilier-Selle Italia e Androni Giocattoli.

 Todas as quatro equipes estão esperando garantir convites wild card da 100ª edição do Giro d’Italia e outras provas principais.

Cunego continuará a liderar a equipe em 2017, mas Nippo-Vini Fantini têm também assinou com Julian Arredondo (ex- Trek-Segafredo), Marco Canola (ex-UnitedHealthcare), Alan Marangoni (ex-Cannondale-Drapac) e Ivan Santaromita (ex-Skydive Dubai) para a próxima temporada.

A equipe completou recentemente um campo de treinamento em Chieti na costa do Adriático, antes de se mudar para sua base em La Spezia durante dois dias finais de treinamento e uma gravação de vídeo.

Sem Equipe Para Temporada 2017, Matteo Tosatto Se Aposenta.

mateo-tosatto

Matteo Tosatto irá se aposentar depois de não conseguir encontrar um contrato para a temporada de 2017. Tosatto estava na equipe Tinkoff desde 2011, mas, assim como seus companheiros, tinha que ir em busca de uma nova equipe depois que o dono da equipe Oleg Tinkov optou por deixar o esporte.

Ainda recentemente, no mês passado, Tosatto disse que estava ainda em negociações com equipes worldtour.

 Ele esperava que ele iria encontrar um novo negócio e acredita que ele ainda poderia competir no nível mais alto, mas agora se resignou  sem uma equipe para a próxima temporada.

“Eu não estou aqui para pedir outro contrato. Estou convencido de que eu poderia fazer uma temporada de alto nível, como a que terminei 2016. Mas estou sereno. Mentalmente, eu já comecei a me preparar”, disse à Gazzetta dello Esporte.

Na equipe  Tinkoff, o italiano era um membro valioso para a equipe de Grand Tour para Alberto Contador. 

Ele memoravelmente entrou em ação na 13ª etapa  do Giro d’Italia 2015, que atravessa o rescaldo de uma falha no fornecimento da bicicleta de seu líder.

Sua ação, sem dúvida, manteve as esperanças de Contador vivo e o espanhol viria a ganhar o Giro d’Italia. Tosatto diz que Contador tinha insinuado  em o levar para  a Trek-Segafredo, mas no final isso não aconteceu.

“Mas, então, não se concretizou, e eu não entendi por que”, disse ele. “Sim, Alberto tinha sugerido que ele iria me levar com ele, mas se eu tivesse certeza antes [que não iria acontecer] Eu faria uma mudança nos planos  e eu acho que eu teria encontrado uma equipe de alto nível. “

Para as duas últimas temporadas, Tosatto teve a honra de ser o ciclista mais velho no WorldTour, uma honra que vai passar para Haimar Zubeldia.

Aos  42 anos tem cerca de 20 temporadas de experiência  depois de virar profissional aos 23 anos de idade, em 1997. Nesse tempo, ele correu pelo menos um Grand Tour – e mais frequentemente do que não dois – em todos, mas uma temporada, e terminou tanto o Giro d’Italia e tour de France deste ano.

Falando a Gazzetta , Tosatto apontou o seu recorde impressionante.

“Eu participei de 34 Grand Tours:.. 13 Giro d’Italia, 12 Tours de France, 9 Vuelta  e  oito Campeonatos do Mundo pela selecção nacional. É um record  e quatro terminou com a vitória de um italiano. [Mario] Cipollini em Zolder, os dois de [Paolo] Bettini, [Alessandro] Ballan em Varese. penso que também é um recorde … ”

Viatcheslav Ekimov Eleito Presidente da Federação Russa Ciclismo.

makrov-ekimov

Viatcheslav Ekimov irá substituir Igor Makarov como o presidente da Federação  Russa de Ciclismo, depois que ele ganhou por unanimidade a votação em Moscou nesta quarta-feira.

Makarov deixou o cargo de presidente no início deste ano depois de assumir o cargo em 2010. Makarov foi um apoiador influente de Brian Cookson, quando ele se candidatou  para o cargo de presidente da UCI em 2013. 

Ekimov tem sido o gerente geral da equipe Katusha, que é de propriedade de Makarov, desde 2012, mas deixou o cargo em outubro, com o ex-diretor esportivo sênior, Jose Acevedo foi promovido para substituí-lo na equipe agora registrada na Suiça.

Ekimov tinha disputado  contra um empresário de Moscow  cujo nome é um homônimo de Alexandre Vinokourov (não o gerente da equipe Astana). No entanto, Vinokourov saiu fora da disputa e bem antes da votação dos 53 delegados.

“Em 2010, eu apresentei uma candidatura, mas a minha tentativa seria de um caráter aventureiro naquela época”, disse Ekimov  à agência de notícias TASS. 

“Nos últimos seis anos, eu ganhei experiência de trabalho administrativo e minha nomeação desta vez é sério e agradeço a todos os representantes regionais pelo seu apoio.”

Ekimov foi um ciclista profissional de 1990 até 2006, e correu  para as equipes, Rabobank e US Postal. Durante sua longa carreira, ele teve vitórias de etapa no Tour de France e Vuelta a Espana.

 Ele tem dois títulos de contra-relógio Olímpicos, o segundo dos quais foi atribuído a ele depois de Tyler Hamilton ter sido pego no doping. 

Seu rival Vinokourov foi altamente diplomatico afirmando que ele escolheu apoiar Ekimov, ao invés de disputar com ele.

“Eu acho que Ekimov é um grande treinador e uma pessoa que é capaz de dar muito para o ciclismo nacional”, explicou Vinokourov (ex-candidato).

 “Ele está disputando a presidencia da Federação, pela segunda vez, e eu decidi retirar a minha candidatura em favor dele. Eu vou continuar a trabalhar no Conselho de Curadores e organização das competições nacionais “.

Equipe Quick-Step Apresenta Seu Novo Uniforme Para 2017.

quick-step

Com o retorno do patrocinador principal, a marca de pisos Quick-Step da equipe worldtour belga, a equipe fez seu kit de uniformes com o design de 2011, o último ano em que a Quick-Step foi o patrocinador titular. O uniforme  novo ganhou elogios do líder da equipe de longa data Tom Boonen .

“Eu gostei de imediato”, disse Boonen. “É uma boa combinação de retro e novo estilo e parece incrível. É sempre importante ter uma boa camisa.

 Eu já estou apaixonado por ela e vai ser realmente emocionante  correr vestindo ela  no próximo ano.”

O sprinter Marcel Kittel disse que as faixas azuis e brancos mais leves fará com que a equipe veja  mais visível no pelotão. 

“A combinação do branco e azul é agradável, muitas equipes estão usando essa combinação. Esta camisa traz emoção e me deixa ainda mais ansioso para começar 2017.”

Zdenek Stybar estava animado para abrir seu novo guarda-roupa para 2017, comparando  a manhã de Natal. 

“Todos os anos, no início de dezembro, quando chega a camisa é um momento muito especial, tipo de quando você abre o seu primeiro presente na manhã de Natal. O design é bom e estou muito feliz em usá-lo novamente. 

Eu não vejo a hora de mostrar o kit nas maiores corridas do calendário e fazer nossos patrocinadores orgulhosos. “

Equipe Bora-Hansgrohe é Apresentada Oficialmente.

bora-sagan

Bora-Hansgrohe é a última equipe a mostrar as suas novas cores para a temporada de 2017, com novo líder Peter Sagan alegando que ele já se sente em casa na nova equipe. 

Com um novo patrocinador a equipe Alemã vem com um olhar um pouco diferente para o plantel WorldTour a cor Preto continua a ser o componente chave da nova camisa, mas traços  brancos e azuis foram incluidos.

 A listra branca no peito, nas mangas e nos breteles leva o nome do novo patrocinador Hansgrohe.

bora-camisa

Uma faixa  azul e bolinhas branca na metade inferior da camisa é uma dica para seu patrocinador titular Bora, que apresenta pontos em seu logotipo.

 A equipa chama-se  BORA – Hansgrohe, em uma confusa mistura de letras maiúsculas e minúsculas.

A camisa foi revelado em uma conferência de imprensa em Valência com o gerente da equipe Ralph Denk,  Sagan , Rafal Majka eLeopold König . 

Nova assinatura  de Pascal Ackermann que também esteve presente, vestindo o novo uniforme. 

Sagan foi a estrela do show, e ele vai arcar com a maior parte da carga das ambições da equipe em 2017.

Ainda contratado pela Tinkoff até o final do mês, Sagan foi à paisana, em vez de sua camisa para a próxima temporada. Ele já vem treinando com seus novos companheiros várias vezes.

Equipe Bora-Hansgrohe para 2017 : Pascal Ackermann, Shane Archbold, Jan Barta, Erik Baska, Cesare Benedetti, Sam Bennett, Maciej Bodnar, Emanuel Buchmann, Marcus Burghardt, Silvio Herklotz, Michael Kolar, Patrick Konrad, Leopold König, Rafal Majka, Jay McCarthy, José Mendes, Gregor Muhlberger, Matteo Pelucchi, Christoph Pfingsten, Pawel Poljanski, Lukas Postlberger, Juraj Sagan, Peter Sagan, Aleksejs Saramotins, Andreas Schillinger, Michael Schwarzmann e Rudiger Selig.

Equipe Orica Fecha Contrato Com Scott.

orica-scott-2017

As Equipes Orica-BikeExchange (masculina) e Orica-AIS (feminina) ambas serão conhecidas como Orica-Scott na próxima temporada após a fabricante de bicicletas, as equipes intensificar  como patrocinador secundário.

orica-scott

Será a primeira vez que ambos esquadrões, masculinos e femininos irão usar  o mesmo nome, na proxíma temporada.

“A sua progressão como um patrocinador junto a nossa equipe, acreditamos que iremos conseguir grandes coisas nos próximos anos.

orica-scott-masculino

“Estamos comprometidos em proporcionar aos nossos homens e mulheres o melhor ambiente e equipamentos para atingir o máximo de resultados. 

Dedicação da Scott Sports a esta causa, desde o primeiro dia, já  percorremos um longo caminho desde o seu início. Agora, juntos, estamos ansiosos para tomar os próximos passos principais.

Depois de uma perda na temporada 2016, estamos extremamentes animados para que 2017 comece logo “.

Em conjunto com o anúncio do seu novo patrocinador, a equipe tem revelado o seu novo kit uniforme feito pela Giordana , a marca italiana que também está fornecendo para  Astana 2017.

A equipe fará a sua estreia de 2017, no Classic Mitchelton Bay Cycling  em janeiro.

A temporada de 2017 será o último ano de acordo patrocínio atual com a Orica, que firmado para deixar a equipe no final do ano .

Equipe Trek-Segafredo Reunida no Acampamento de Inverno.

Nos arredores de Benidorm em uma manhã clara  a equipe Trek-Segafredo  e seus ciclistas estão juntos para treinamento de inverno.

fellini

O acampamento de duas semanas, onde os gostos de Alberto Contador e John Degenkolb está sendo montando com seus companheiros de equipe pela primeira vez, é uma onda sem parada de atividade com reuniões, sessões de treinos com bicicleta, montagem de roupas e sessões de fotos colidiu com um bem embalado cronograma.

Formação ainda é a chave e a equipe se divide em três grupos distintos a cada manhã.

 O primeiro grupo contém novos atletas como, Jarlinson Pantano e Koen de Kort, com a mini-seleção apelidado de grupo do Tour Down Under, que vai  para a Austrália logo após as férias de Natal.

peter-stetina

Eles fazem uma mistura de ciclistas de longa distância com intervalo de formação, a fim de se preparar para a corrida da Austrália, que está a menos de cinco semanas do início.

Um segundo grupo chamado de Giro d’Italia tem, Bauke Mollema , que confirmou na sexta-feira que ele vai correr o Giro d’Italia.

 O terceiro grupo contém uma mistura de novas contratações, como Degenkolb e Contador que estão gradualmente trabalhando em sua forma fisica em dezembro.

Equipe Astana 2017 Apresentada Oficialmente.

astana-team

A equipe Astana 2017 foi apresentada oficialmente no Cazaquistão, neste domingo como parte do 25º aniversário da independência do país asiático.

Depois de um campo de treinamento recente na Espanha, os ciclistas foram para a capital do Cazaquistão Astana no sábado, trocando as condições de inverno quente da costa espanhola para -20C em Astana.

 Eles vão voltar rapidamente para a Europa para continuar a se preparar para a temporada que se aproxima rapidamente. 

Durante a apresentação da equipe, chefe de equipe Alexander Vinokourov reafirmou as metas da equipe para 2017. Fabio Aru terá como alvo a 100ª edição do Giro d’Italia e irá enfrentar o ex-companheiro de equipe e atual líder da equipe Bahrain Merida  Vincenzo Nibali.

 Jakob Fuglsang vai liderar a equipe no Tour de France, com novas contratações Oscar Gatto, Michael Valgren, Pello Bilbao, Matti Breschel e Moreno Moser a equipe se fortalece para as Clássicas.

O plantel de atletas da equipe Astana para 2017 inclui um total de 28 ciclistas do Cazaquistão, Itália, Dinamarca, Espanha, Bélgica, Ucrânia, Estónia, Colômbia e Rússia. 

O único ausente é Miguel Angel Lopez da Colômbia, que se recupera de uma perna fraturada.

Grande parte do pessoal da equipe permanece o mesmo com o italiano Giuseppe Martinelli sendo diretor esportivo e Stefano Zanini novamente chamando as táticas de corrida nos carros da equipe juntamente com Alexandr Schefer.

 Dmitriy Fofonov é oficialmente o gerente de esportes da Equipe, com Vinokourov firmemente no comando. patrocinadores da equipe incluem a Expo Astana 2017 e uma longa lista de patrocinadores técnicos, incluindo a marca canandense de bicicletas Argon 18.

argon-astana

Novos patrocinadores, novas metas

A roupa nova Astana é feita pela Giordana e agora se desvanece do azul sobre os ombros para o preto, com o logotipo Argon 18 e que de novo patrocinador Premier Tech – uma empresa canadense horticultura e agricultura, no bretelle.

 Depois de usar Specialized e Campagnolo em 2016, Astana usará Argon 18 bicicletas equipadas com componentes da FSA e Shimano, com uma transição gradual para a WE sistema de eletrônico da FSA durante a temporada. Outros novos patrocinadores técnicas incluem sapatilhas Sidi, selim Prologo, computadores Garmin e capacetes limar.

“Haverá algumas mudanças importantes na Astana em 2017: na lista, estão, vestuário, bicicletas e outras coisas técnicas Temos certeza de que todas essas mudanças levarão a uma nova etapa de desenvolvimento, ambos, da equipe e do interior projeto. 

Hoje, estamos apresentando a equipe renovada para dar-lhe uma oportunidade para se orgulhar de nós na próxima temporada “, disse Vinokourov em um comunicado da equipe.

. “Tradicionalmente a equipe Astana incide sobre o desempenho bem sucedido no Grand Tours Esta é a nossa força;., Durante nossa história, ganhamos oito Grand Tours, por isso estamos emocionante motivados a lutar por novos sucessos Temos um líder forte Fabio Aru e a equipe será construído em torno dele. Além disso, temos uma série de jovens atletas, que pode surpreender. “

Purito não Vai Correr Pela Equipe Bahrain Merida.

purito

Joaquim Rodriguez não vai, correr profissionalmente  com  equipe Bahrain-Merida em 2017 conforme anunciou nesta sexta-feira, o espanhol tomou a decisão de encerrar sua carreira.

Rodríguez resolveu voltar as corridas mesmo tendo dito que iria se aposentar em 2017 desde  que assinou para a nova equipe worldtour – um ato de surpresa.

Apesar da assinatura do novo contrato , Rodriguez disse que não tinha decidido se iria realmente competir em 2017, ou se ele iria limitar o seu papel na equipe de tutor para os outros ciclistas.

“Depois de tomar tempo suficiente para pensar e também tentando voltar a uma rotina de trabalho, eu percebi que não era possível para mim”, disse Rodriguez.

“Então, com o apoio da minha família e amigos, decidi não voltar à competição ao mais alto dos níveis. Eu gostaria de agradecer a todos que me apoiaram para voltar. Sinto-me honrado e realmente fiz a minha decisão difícil, mas eu acredito que é melhor não voltar se eu não tenho certeza se posso fazê-lo no nível superior e ser competitivo para oferecer meus fãs o que eles merecem. “

A indecisão de Rodriguez chamou a suspeita de muitos, a suspeita é  que ele foi contratato pelo seus pontos worldtour – moeda forte na época como a equipe luta por uma licença de Worldtour.

 Uma vez que a UCI decidiu arquivar seus planos para reduzir o pelotão worldtour de 18 a 17 equipes, entregando assim pontos para todos os candidatos, não mais importava, e Rodriguez não precisa estar no contrato como um atleta.

Ambos Rodriguez e a equipe negam este  caso, com o atleta dizendo em outubro que ele assinou com Bahrein, porque ele estava descontente com a forma de como as coisas terminaram na Katusha.

O que ele  chamou de corridas adicionais ao final da temporada, quando ele não estava no topo da forma. “Não foi como eu tinha imaginado terminar e era apenas uma má maneira de deixar as coisas”, disse ele.

Ele explicou que, se ele voltasse, ele gostaria de fazê-lo com 100 por cento compromisso, embora gerente geral Brent Copeland sugeriu que ele iria partilhar a sua experiência de dentro do pelotão.

“Eu sou grato ao Team Pro Cycling Bahrain-Merida. Eles acreditaram em mim, eles me deram todas as condições para voltar e eles me deram a liberdade de escolha, mas eu percebi, e  falei com eles, que eu não estou preparado fisicamente e mentalmente, para dar 100 por cento de retorno “, acrescentou Rodriguez.

“Eu queria anunciar isso antes do início da nova temporada, porque os ciclistas são os protagonistas e merecem toda a atenção.”

Rodriguez continua na equipe, mas fará parte da equipe técnica, trabalhando em particular com os ciclistas mais jovens.

 A declaração também diz que vai trabalhar com a Associação de Turismo do Bahrain para promover o estado árabe.

“Apoiamos Purito com esta decisão difícil”, disse Copeland. “O primeiro contato com Joaquim foi feito com a intenção de ele trabalhar com o pessoal técnico da equipe por isso estamos satisfeitos que ele decidiu continuar nessa direção.

 A oportunidade para os nossos atletas e pessoal em utilizar a sua experiência inestimável e conhecimento é algo que vale a pena uma quantidade imensa para a equipe. “

Franco Pellizotti e Bahrain Merida Fecham Acordo.

pellizotti

Franco Pellizotti assinou um contrato com equipe Bahrain-Merida de Vincenzo Nibali  para 2017 aos 38 anos Pellizotti retorna ao WorldTour pela primeira vez em cinco anos.

Pellizotti competiu no nível Pro Continental com equipe Androni Giocattoli-Sidermec desde 2012, mas já andou com Nibali na Liquigas  de 2006 até 2010.

Pellizotti havia prometido deixar o esporte em 2011, quando ele foi entregue uma suspensão de dois anos por  irregulares no sangue decorrentes de passaporte biológico.

Depois de um caso demorado, que foi apelado pela UCI, o Tribunal Arbitral do Esporte decidiu que ele deveria perder o título de ‘rei das montanhas’  do Tour de France 2009, bem como o seu lugar no pódio em 2009 o Giro d ‘ Italia. Ele também recebeu  uma multa de 115.000 euros.

Desde seu retorno ao esporte Pellizotti tem exercido papel de um capitão na equipe Androni, ganhando o título  nacional de estrada em 2012 e terminando em 10ª no Giro d’Italia de 2013.

“Ele era terceiro na classificação geral no Giro de 2009 e ganhou a camisa de bolinhas em Paris como o melhor escalador do Tour de France em 2009,” anunciou a  equipe Bahrain-Merida em um comunicado de imprensa.

Pellizotti, que completa 39 anos em janeiro, acrescentou: “Estou muito feliz pela oportunidade.”

“Vou correr mais uma temporada e, sobretudo, com a equipe Bahrain-Merida que vai voltar para o worldtour, o que significa que estarei com os melhores ciclistas do mundo, como Nibali.

O que me deixa ainda mais animado é a ideia de fazer parte de uma nova equipe, para compartilhar o entusiasmo de um novo começo com meus companheiros e sentir o desejo de todos para conseguir algo bom juntos.

 É a mesma sensação que tive em 2005 com Liquigas, onde também conheci Vincenzo, [Enrico] Gasparotto e muitos membros da equipe atual  Bahrain-Merida “.

O programa de Pellizotti ainda está para ser anunciado, mas, dada a sua experiência e sua habilidade, ele é susceptível de trabalhar ao lado de Nibali durante toda a temporada.

“É incrível como agora eu posso apoiá-lo na direção de seus objetivos, entre os quais o Giro d’Italia, onde vai ser destinado para sua terceira vitória”, acrescentou.

Roman Kreuziger Fecha Com Equipe Orica BikeExchange por dois anos.

roman-kreuziger

Orica BikeExchange indiscutivelmente fez uma das contratações mais valiosas do verão, quando eles assinaram o contrato com  Roman Kreuziger por dois anos.

Vincenzo Nibali queria muito levá-lo para a sua nova equipe, Bahrain Merida.

Kreuziger, 30 anos, compartilha o mesmo agente que Peter Sagan e no início do ano o ciclista da Tinkoff sentou-se com sua família e representante para discutir o seu futuro.

“Meu empresário e eu estávamos conversando em janeiro e nos sentamos com minha esposa e fizemos uma lista das equipes worldtour que seria bom para mim quando se tratava de 2017 e 2018,” disse Kreuziger  em sua casa na República Checa .

Kreuziger e Nibali  correram juntos na Liquigas e participaram do Tour de France 2008 como companheiros de equipe com Kreuziger  tendo 13 finalizações  e Nibali com 19.

 Um ano mais tarde, os dois voltaram para o Tour e ficaram  entre os dez primeiros e, embora seus caminhos fossem divididos com eles se mudando para diferentes equipes a amizade entre eles ainda permanece.

Quanto  a próxima temporada, Kreuziger esta à procura de estabilidade e um novo desafio, e por enquanto Orica pode fornecer tanto uma quanto a outra  opção.

Kreuziger foi visto recentemente com seus novos companheiros de equipe em um de seus campos de treinamento na Suíça e na Itália. O clima era diferente de qualquer coisa Kreuziger tinha experiência  em outras equipes.

“É uma atmosfera diferente das equipes que já estive no passado. Quando eu estava na Astana e Saxo, onde havia uma mentalidade italiana.

Aqui é completamente diferente, mas é um bom ponto de vista e é uma equipe família, como a Liquigas foi para mim. É por isso que eu escolhi esta equipe. ”

“Eu os conheci na semana passada. Tivemos dias de exames médicos na Itália e, em seguida, estávamos nas montanhas para alguns dias. Fizemos algumas atividades de inverno como caminhada, esqui e algum divertimento com curling.

 Eu conheci a maior parte da equipe, mas alguns são Australiano e [Esteban] Chaves  Colombiano “.

“Eu tenho meu programa de corridas para a maior parte do ano, mas a equipe irá anunciá-lo.

O que posso dizer é que ele vai ser muito semelhante ao dos anos anteriores, mas o programa exato que eu não posso dizer “, disse Kreuziger.

“Eles querem que eu  ajude os ciclistas mais jovens, mas eles também esperam que eu consiga bons  resultados, bem como, de modo que haverá oportunidades para mim.

“Eu vou ficar nos Grand Tours,  com os irmãos Yates ou Esteban. Eu sou um pouco de uma garantia para a equipe, porque eu posso ser bastante consistente para que eles saibam que eu posso ser o último homem para um líder e estar lá se algo acontecer “.

Kreuziger é esperado para fazer sua estréia na Orica BikeExchange em uma das corridas do Oriente Médio no início de 2017.

Davide Rebellin deixará a equipe polaca CCC Sprandi Polkowice.

rebellin

O veterano italiano, que não foi nomeado no plantel da equipe polonesa Professional Continental para o próximo ano, é provável que a sua marca de 25ª temporada no pelotão desde a sua estréia em 1992 possa ser mantida. 

A equipe  do Oriente Médio, atualmente conhecida como Massi – Kuwait Cycling Project  em 2016, recusou-se a confirmar que esteja  assinando com Rebellin quando contatado sobre a informação que apareceu através de mídias sociais ontem, mas reconheceu que Rebellin “seria um grande ciclista para nossa estrutura.”

Rebellin, 45 anos, correu para a equipe polonesa por últimos quatro anos e garantiu alguns dos seus resultados mais importantes, incluindo vitórias no Giro d’Emillia (2014), Coppa AGOSTONI (2015) e etapa de montanha do Tour da Turquia (2015), bem como um número de primeiros lugares em corridas UCI Europe Tour.

Com a saída de Rebellin, a estrutura da CCC Sprandi Polkowice sofre mais alterações com Sylwester Szmyd, 38, e Tomasz Kiendyś, 39, ambos se aposentando, enquanto o espanhol Victor de la Parte vai para nível worldtour com a Movistar.

Além disso, os ciclistas poloneses Eryk Laton, Jarosław Marycz, Grzegorz Stepniak, Adrian Honkisz e Bartłomiej Matysiak não foram renovados os contratos e até agora o único foi Stępniak que fechou um contrato com a equipe continental Wibatech 7R Żory.

A equipe, liderada pelo ex-profissional Piotr Wadecki, ganhou 14 corridas na temporada 2016, incluindo a classificação geral no Tour da Áustria, Sibiu Cycling Tour, Tour da Estónia e Tour de Malopolska. 

Participou de uma série de corridas worldtour, destacando a sua presença apenas com o sexto lugar de Paterski na clássica Bretage – Ouest France e a 11ª posição  geral no Tour de Suisse.

CCC Sprandi Polkowice para 2017: Alan Banaszek (Pol), Marcin Białobłocki (Pol), Piotr Brożyna (Pol), Felix Grossschartner (Aut), Jan Hirt (CZE), Jakub Kaczmarek (Pol), Adrian Kurek (Pol), Kamil Małecki (Pol), Nikolay Mihaylov (Bul), Marcin Mrozek (Pol), Łukasz Owsian (Pol), Michał Paluta (Pol), Maciej Paterski (Pol), Leszek Plucinski (Pol), Simone Ponzi (Ita), Branislau Samoilau (Bla ), Michal Schlegel (CZE), Frantisek SISR (CZE), Patryk Stosz (Pol), Mateusz Taciak (Pol) e Jan Tratnik (Slo).

Pinarello Dogma F8 de Elia Viviani.

dogma-viviani

Elia Viviani medalha de ouro no omnium nos Jogos Olímpicos Rio foi o destaque de sua temporada e para o seu  patrocinador Pinarello, que comemorou seu sucesso, fornecendo o velocista italiano uma Dogma F8 especial para o Campeonato Mundial e as corridas finais da temporada 2016.

Como as regras do COI não permiti usar os anéis olímpicos, um toque de ouro foi usado para simbolizar o sucesso de um campeão olímpico, com o vencedor da corrida de estrada Greg van Avermaet recebendo uma bicicleta BMC toda colorida em ouro e ouro em sua roupa depois de vencer a corrida de estrada.

Viviani tem uma relação especial com a empresa Pinarello, com sede em Treviso que fornece bicicletas específicas para as diferentes disciplinas do omnium.

dogma

Esta dogma F8  Pinarello, foge da habitual bike preta da Team Sky  a bike de Viviani celebra suas origens italianas com o azzurro e branco da equipe nacional no set-tube  e a cor ouro dominando a metade da frente da bike. 

É ainda decorada com o vermelho, branco e verde da bandeira italiana, várias rodelas estilo Wiggins e as palavras ‘A Tutta Elia ‘ – ‘dar tudo Elia’ no tubo superior.

dogma-tutta-elia

Viviani optou por roda 75 milímetros traseira seção profunda e uma roda 50 milímetros frente para as etapas planas.

Dumoulin e Van Der Breggen Indicados Ao Prêmio Esportista do Ano.

dumoulin

Tom Dumoulin , Anna van der Breggen e Elis Ligtlee foram todos nomeados pela Federação Olímpica dos Países Baixos * Holanda Sports Federation (NOF * NSF) ao prêmio esportista do Ano.

Todos os três tiveram temporadas de grande sucesso e com pelo menos uma medalha no Rio Jogos Olímpicos Rio 2016.

Van der Breggen deixou o Brasil com duas medalhas depois de conseguir  a vitória na prova de estrada e bronze no contra-relógio atrás Kristin Armstrong. 

Ela um mês depois o título da corrida de estrada do campeonato Europeu e uma prata no contra-relógio. 

O início da temporada trouxe uma segunda vitória consecutiva Fleche Wallonne e sucesso na Salverda Omloop van de Ijsseldelta.

van-der-breggen

 A forte queda no tour das Mulheres da Aviva interrompeu  sua preparação para os Jogos Olímpicos, mas ela se recuperou para terminar em terceiro no Giro Rosa.

Dumoulin ficou com a prata no contra-relógio olímpico, apesar de ter sofrido com um pulso quebrado no Tour de France apenas algumas semanas antes.

O holandês ganhou duas etapas do Tour antes de seu acidente.

Ele ganhou o primeiro contra-relógio individual no Le Caverne de Pont d’Arc, batendo Chris Froome por mais de um minuto. No começo da temporada, Dumoulin superou uma vitória no prólogo do Giro d’Italia, dando-lhe uma temporada longa com a camisa rosa, e parecia o favorito para vencer o contra-relógio Chianti mas problemas o  forçou a sair da corrida italiana.

Na disputa masculina pelo prêmio  Domoulin tem a concorrência do piloto de F1 Max Verstappen e do Velejador  Dorian van Rysselberghe.

Já na disputa feminino , van der Breggen terá a concorrência da nadadora de àguas abertas, Sharon Van Rouwendaal e a velejadora Marit Bouwmeester e a atleta dos 200 metros Dafne Schippers.

Os prêmios serão entregues em uma cerimônia nesta quarta-feira 21 de Dezembro.

Yuri Trofimov Não Foi Suspenso Pela UCI.

trofimov

Yuri Trofimov, que vai liderar a equipe Caja Rural-Seguros RGA na próxima temporada  é um dos quatro ciclistas despojado de seus resultados, mas não suspenso por testar positivo para a droga meldônio, que foi recentemente adicionado à  lista substância proibida da WADA este ano.

Trofimov foi destituído de seu 52º lugar na 7ª etapa do Paris-Nice e 104ª na etapa da Volta a Catalunya depois de testar positivo dia 23 de fevereiro.

Seu compatriota Sergey Shilov foi desqualificado da Vuelta Ciclista a La Rioja, e dois atletas do paraciclismo poloneses foram despojados de seus resultados dos campeonatos mundiais pista em março, todos positivos para Meldonium no início da temporada.

WADA  concordou em oferecer anistia limitada para os positivos por Meldonium depois que foi mostrado que a droga poderia permanecer no sistema de atletas que tinham tomado antes do primeiro dia do ano.

Eduard Vorganov, Katusha foi provisoriamente suspenso por positivo para meldônio em janeiro, mas teve sua suspensão revista pela UCI em maio.

Greg Van Avermaet Volta Aos Treinos.

van-avermaet

Pouco mais de duas semanas após a cirurgia no tornozelo quebrado, Greg Van Avermaet está de volta em sua bicicleta. 

O belga tem sido capaz de completar suas primeiras sessões de treinos sobre o rolo, mas é cauteloso ainda .

Van Avermaet sofreu um, distal da fratura não deslocada fíbula esquerda  durante um treino de mtb no mês passado. 

Ele foi submetido a uma cirurgia bem sucedida apenas alguns dias depois, uma decisão tomada, a fim de acelerar o processo de recuperação.

 Em um comunicado de imprensa emitido por sua equipe BMC,  explicou que ele também usou a natação como uma forma de manter a sua forma.

“Eu estava treinando hoje sobre os rolos e tudo está indo bem. Quando eu andol sobre os rolos não tenho nenhuma dor,  eu só não exagerei.

 Foi uma boa sessão  eu também fui nadar é bom ser capaz de fazer alguma coisa “, disse Van Avermaet.

“Eu acho que o meu tornozelo vai curar mais rápido agora e na próxima semana espero que eu possa fazer mais. Vamos ver como vai estar.”

O médico chefe da equipe BMC,  Max Testa acredita que Van Avermaet será capaz de treinar na estrada ao lado de seus companheiros de equipe, quando a equipe se reúnir em Denia, Espanha, para seu acampamento de treinamento de inverno no final deste mês.

“Greg foi descansar o máximo possível e sua recuperação está indo como planejado. Agora que ele teve a luz verde para começar a andar sobre os rolos, Greg vai começar a aumentar a carga do seu  treino dia a dia”, disse Testa. 

Strade Bianche 2017 Terá Mais Setores de Terra.

strade-bianche-rota-2017

Strade Bianche incluirá duas seções adicionais de estrada de terra, quando  faz a sua estreia WorldTour em 2017. 

Os percursos dos homens e das mulheres foram revelados pela RCS Sport nesta quarta-feira, juntamente com o percurso para o Granfondo Strade Bianche Trek.

A prova dos homens, que acontece no sábado, 4 de março será de 175 quilômetros e irá incluir 11 setores de estrada de terra totalizando 61,9 quilômetros.

A edição 2016 da corrida contou com 52,8 quilômetros de estrada de terra, distribuídos por 9 setores.

A corrida mais uma vez começa e termina em Siena, com o grand finale tradicional na Piazza del Campo, após uma pequena subida, o despenhadeiro no coração da cidade, Tuscan. 

O Setor 8 de estrada de terra, o trecho com 11,5 quilômetros em Monte Sante Marie, foi renomeado em homenagem a Fabian Cancellara , que conseguiu a terceira vitória recorde na Strade Bianche durante sua última temporada em 2016.

O primeiro setor da estrada de cascalho vem depois de apenas 11 quilômetros, enquanto primeira subida do dia, a Bagnaia, chega durante o segundo setor.

 Depois de trechos mais planos de estrada de terra em Radi e Buonconvento, Strade Bianche aborda sua segunda subida a Montalcino após 57,2 quilómetros.

Dois setores longos e incisivos de estradas de cascalho segui, com apenas um quilômetro de asfalto que separa os 11,9 e 8 km, respectivamente. 

Outro trecho logo após a marca de 100 km vai cansar as pernas ainda mais, é quando a prova começa a ficar sério no setor 8, agora renomeado para Cancellara  descrito pela RCS como o mais difícil da corrida devido à presença da subida Monte Sante Marie .

Os últimos 25 quilômetros de corrida com três mais curta, mas as seções de cascalho decisivos, o último dos quais os ciclistas terão  gradientes de 18% da subida de Le Tolfe com 12 quilômetros para final.

Como sempre, a entrada pitoresca de Siena deve fornecer um desfecho dramático. A corrida passa por baixo da porta de Fontebranda  para entrar na cidade e irá abordar as encostas com 16% inclinação  da Via Santa Caterina, antes de chegar na Piazza del Campo, onde o posicionamento é tão importante no caso de um sprint.

“Este fim de semana em Terre di Siena é agora um evento tradicional no calendário de ciclismo internacional. O bom trabalho feito nos últimos anos pela Administração Municipal e todas as outras instituições envolvidas, produziu os seus frutos “, disse Vegni.

“Os melhores atletas estarão no início das corridas de um dia: prova feminina, agora em sua terceira edição, e a prova dos homens – parte do calendário worldtour partir de 2017.”

Copa São Paulo Ciclismo 2016 Última Etapa.

 foto-materia-jumirim-12a-etapa-encerramento-cspc-2016

Nesse último domingo 27 de Novembro a cidade de Jumirim-SP, próxima à Tietê, na região de Piracicaba, realizou a 12ª e última etapa da Copa São Paulo de Ciclismo 2016, considerado o maior campeonato de ciclismo por etapas do país na atualidade.

A pequena, porém agradável e acolhedora cidade foi a sede da decisiva etapa com uma sensacional prova de estrada, muito elogiada por todos os participantes. Cerca de 140 ciclistas de várias regiões do Estado de São Paulo, além de atletas de Minas Gerais e Mato Grosso do Sul estiveram presentes, com 27 equipes participantes, além dos atletas avulsos. Foram 12 categorias oficiais divididas por idade e critério técnico, além de uma iniciante extraoficial, aberta apenas aos ciclistas iniciantes da cidade de Jumirim.

O palco das disputas foi a estrada vicinal que liga Jumirim à Cerquilho, com uma topografia mista de subidas, descidas e trechos planos, típica de uma verdadeira prova de estrada de ciclismo, que testou o preparo dos atletas, além da tática e técnica em descidas e curvas.

A população pôde acompanhar a prova, pois os atletas passavam diversas vezes por dentro da cidade, onde alguns moradores puderam acompanhar de sua própria calçada. As largadas e chegadas aconteceram na Av. Scatena, defronte à escola municipal Governador Mário Covas, também local da premiação do evento.

Em um domingo de sol forte e tempo abafado, os ciclistas não mediram esforços para apresentar um ciclismo de elevado nível técnico, sendo que essa etapa definiu todos os campeões e os três melhores colocados de cada categoria no ranking da CSPC 2016.

Além da premiação da etapa, foi entregue também a bela premiação geral final do campeonato, por categorias (3 primeiros colocados de cada) e por equipes, além do sorteio de uma bicicleta mountain bike no valor de R$ 3.500,00 para os melhores ranqueados de cada categoria, que teve o patrocínio da Ciclo Independência, de Ribeirão Preto.

Quanto à Prova o que se viu foi um show de pedal em todas as categorias.

Na categoria Elite Masculino, a principal categoria da Copa, foram 77 Km percorrida em 2h04m56s, vencida pelo ciclista da equipe Memorial/Fupes/Santos, Elton Pedrozo da Silva, repetindo o feito da etapa anterior realizada na cidade de Marília.

Em segundo lugar chegou Walter Henrique Pimentel, da equipe Osasco Cycling Team. Os dois obtiveram uma fuga antes da metade da prova, e abriram uma boa vantagem para os demais competidores. Na quinta colocação chegou o campeão geral da Copa São Paulo de Ciclismo 2016 nessa categoria, Ivan Jorge de Moura, da equipe Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga, que foi o dono da camisa quadriculada vermelha e branca de Líder da CSPC 2016.

Entre as mulheres, na categoria Elite Feminino uma prova de 37 Km percorrida em 1h31m23s e vencida pela atleta de Ibitinga, Mariana de Freitas Camargo, seguida de Leandra Marques Ribeiro da Silva, da equipe Associação Batataense de Ciclismo José Reginaldo Cardoso, de Batatais e de Paula dos Santos, da equipe Rooster Racing Brasil, de Araras.

Mariana Camargo sagrou-se bicampeã da Copa São Paulo de Ciclismo em sua categoria. Uma das categorias mais concorridas da Copa, a categoria Sênior-A (30 a 39 anos) percorreu também 77 Km e foi vencida pelo ciclista da equipe de Barra Bonita (Team Barra Bonita de Ciclismo), Fábio Garcia Belavita,em 2h16m13s, seguido por Valdecir Lorenceto, da equipe  Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga e de Rodrigo Luiz Pulini, terceiro colocado, da equipe de Barra Bonita. Fábio Garcia sagrou-se o campeão geral de sua categoria.

Valdecir Lorenceto foi o ganhador do sorteio da bicicleta GT Karakoram, sorteada ao final da premiação geral.

Dentre as categorias de base, coroando o excelente trabalho realizado pela equipe São Francisco Saúde/ Powerade/ SME de Ribeirão Preto, a equipe obteve a vitória em praticamente todas as categorias, como na Infanto Juvenil Masculino (até 14 anos) com José Luiz Vieira Felício, que sagrou-se também o campeão geral individual dessa categoria – aliás a equipe colocou os seus cinco atletas no pódio dessa categoria – na Júnior Masculino (17 a 18 anos), com Renan Izzo (e também o segundo e o terceiro lugares), sendo o campeão dessa categoria João Pedro Rossi, também da equipe ribeirão-pretana; e na Júnior Feminino (até 18 anos), com Rafaela Vicentin Nogueira (a campeã geral foi Gabriela Martins da Silva, também da equipe de Ribeirão Preto).

Já entre os Masters, na categoria Master-A (50 a 59 anos), uma prova de 37 Km percorrida em 1h11m13s  e vencida por Teodorico Lacerda Júnior, da equipe SEME/ Santa Bárbara D´Oeste, seguido do campeão geral dessa categoria, Sidnei da Silva, também da equipe de Santa Bárbara D´Oeste e de João Batista de Toledo, da equipe Sport Bike/ Cordeirópolis, terceiro colocado.

Na Master-B (60 anos em diante), mais uma vitória do campeão geral dessa categoria, João Batista Maglio (Odontologia Maglio, Implantes e Laserterapia), de Araraquara, numa prova de 37 Km percorrida em 1h20m31s, seguido de Anizio Horácio da Silva, da equipe Team Barra Bonita de Ciclismo, segundo colocado e de Sebastião Vicente Rodrigues Filho, da equipe SEME/ Santa Bárbara D´Oeste, terceiro colocado na etapa.

 

Entre as equipes, a grande campeã geral da Copa São Paulo de Ciclismo 2016 foi a São Francisco Saúde/ Powerade/ SME, de Ribeirão Preto, com 1.229 pontos conquistados, seguida da equipe Team Barra Bonita de Ciclismo, com 826 pontos e da SEME/ Santa Bárbara D´Oeste, com 432 pontos, terceira colocada geral. Confira o Boletim de resultados da etapa (em anexo) para ver todos os resultados e demais informações da etapa de encerramento da CSPC 2016 em Jumirim. Em breve, o Boletim Geral Final da temporada 2016 da CSPC, com todos os campeões de cada categoria, os maiores vencedores, os destaques, revelações, as equipes e atletas mais assíduos, etc, e todos os números da Copa São Paulo de Ciclismo 2016.

 

Para os organizadores Alessandro Giannini e Wéder Teixeira, diretores da Copa São Paulo de Ciclismo, foi uma satisfação muito grande encerrar a CSPC 2016 em uma nova cidade, com uma prova de estrada e com um pessoal tão engajado e entusiasmado com o esporte olímpico: “Em ano de Olimpíadas em nosso País e tendo no ciclismo uma as modalidades mais antigas, praticadas e tradicionais do Brasil, é muito gratificante poder levar um evento oficial dessa modalidade para uma nova cidade, que com todos os méritos realizou e recebeu a todos os ciclistas e equipes. Parabenizamos a administração municipal de Jumirim por ter essa visão abrangente de esporte e poder proporcionar aos moradores uma vivência inédita e que teve os elogios de todos os participantes. É um exemplo de esporte e cidadania que tivemos”, comentam os diretores.

Resultados da Última Etapa:

CATEGORIA: ELITE MASCULINO – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 2h04m56s – total percorrido: 74 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
66 Elton Pedrozo da Silva Memorial/ Fupes/ Santos-SP 12
67 Walter Henrique Pimentel Osasco Cycling Team/ Osasco-SP 10
55 Pedro Caetano César Junior Radical Sport Club/ Prefeitura Municipal/ Boituva-SP 8
20 Weber Pires Associação Batataense de Ciclismo José Reginaldo Cardoso/ Batatais-SP 7
68 João Antonio Mendes Osasco Cycling Team/ Osasco-SP 6
02 Ivan Jorge de Moura Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga-SP 5
54 Antonio Sergio Alves Radical Sport Club/ Prefeitura Municipal/ Boituva-SP 4

 

CATEGORIA: SENIOR-A – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 2h16m13s – total percorrido: 74 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
129 Fabio Garcia Belavita Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 12
149 Valdecir Lorenceto Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga-SP 10
127 Rodrigo Luiz Pulini Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 8
303 Eder Aparecido Freire Avulso-SP 7
153 Marcelo Ferreira de Jesus Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 6
309 Claudio  Roberto Tonon Rooster Racing Brasil/ 100 Noção/ Araras-SP 5
307 Hugo Domingues  Nanni Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 4
302 Diogo Simões de Lacerda Avulso-SP 3
170 Eliezer Reginaldo da Silva Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga-SP 2
10º 200 Reinaldo José Argentin Avulso-SP 1

 

CATEGORIA: SUB-30 – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 1h43m00s – total percorrido: 55,5 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
248 Giovani Calderan Open Bike/ Piracicaba-SP 12
225 Rafael Canavaci Barizon Avulso-SP 10
229 Felipe de Souza Ferreira SECEL/ Monte Alto-SP 8
246 Gerson Marques de Oliveira Associação de Ciclismo Araras/ Araras-SP 7
239 Gregory de Jesus Gonçalves Cinto Laranja Mecânica/ Laranjal Paulista-SP 6

 

CATEGORIA: ELITE  FEMININO – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 1h31m23s – total percorrido: 37 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
401 Mariana de Freitas Camargo Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga-SP 12
405 Leandra Marques Ribeiro da Silva Associação Batataense de Ciclismo José Reginaldo Cardoso/ Batatais-SP 10
432 Paula dos Santos Rooster Racing Brasil/100 Noção/ Araras-SP 8

 

CATEGORIA: SENIOR-B – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 1h40m42s – total percorrido: 55,5 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
904 Marcio Paes da Silva SEME/ Santa Barbára D’ Oeste-SP 12
369 Edson Angelo Anselmo Ciclo Edão/ Ibirá-SP 10
399 Ademir Felizatti Junior Associação de Ciclismo Araras/ Araras-SP 8
398 Clodoaldo do Amaral Sportix/ Barueri-SP 7
353 Rodrigo Tavares SEME/ Santa Barbara D’ oeste-SP 6

 

CATEGORIA: JUNIOR  MASCULINO – Classific. em Jumirim – Tempo de prova: 1h47m11s – total percorrido: 55,5 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
821 Renan Izzo São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 12
805 João Pedro Rossi São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 10
803 Rogerio Adolfo da Silva São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 8
816 Ruan Santana Guillen FAEC/ Luiz Antonio-SP 7
820 Felipe Augusto Delprá A.C.C./SEL/Cordeirópolis-SP 6

CATEGORIA: JUNIOR FEMININO – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 45m26s – total percorrido: 18,5 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
453 Rafaela Vicentim Nogueira São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 12
451 Julia Raynara de Toledo ABEC/ Rio Claro-SP 10
455 Cecilia Vieira Lance São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 8
454 Gabriela Martins da Silva São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 7

 

CATEGORIA: JUVENIL MASCULINO – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 45m26s – total percorrido: 37 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
711 Matheus Máximo dos Reis 5 Ways/ LBC/ Refactor Cycling 12
722 Thiago Chefer Koch da Cunha Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga-SP 10
723 Lucas Batista da Silva 5 Ways/ LBC/ Refactor Ciclyng 8
721 Vinicius Silva Gomes Leite 5 Ways/ LBC/ Refactor Cycling 7
703 Pedro Eduardo da Silva Reis São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 6

 

CATEGORIA: MASTER A – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 1h11m13s – total percorrido: 37 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
514 Teodorico Lacerda Junior SEME/ Santa Barbara D’ Oeste-SP 12
508 Sidnei da Silva SEME/ Santa Barbara D’ Oeste-SP 10
502 João Batista de Toledo Sport Bike/ Cordeiropolis-SP 8
506 Isaac Rodrigues de Oliveira Filho Prefeitura Municipal/ Unimed/ Ibitinga-SP 7
   527 Dalmo Luiz Fabris A.C.C./ SEL/ Cordeirópolis-SP 6

 

CATEGORIA: MASTER B – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 1h20m31s – total percorrido: 37 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
555 João Batista Maglio Odontologia Maglio, implantes e laserterapia/ Araraquara-SP 12
552 Anízio Horácio da Silva Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 10
551 Sebastião Vicente Rodrigues Filho SEME/ Santa Barbára D’ Oeste-SP 8
558 Fernando Mauro Roncari Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 7
554 Carlos Eduardo Zambello SEME/ Santa Barbára D’ Oeste-SP 6

 

CATEGORIA: INFANTO/JUVENIL – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 44m06s – total percorrido: 18,5 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
655 José Luiz Vieira Felicio São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 12
656 João Vieira Felicio São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 10
661 Márcio Machado São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 8
658 Luis Gustavo Felicio Vianna São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 7
653 João Vitor Rossi Alvarenga São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 6

 

CATEGORIA: MOUNTAIN BIKE – Classificação em Jumirim – Tempo de prova: 33m22s – total percorrido: 18,5 km

Col. Nº Atl. NOME EQUIPE / CIDADE P.G.
605 Luiz Fernando Bezerra São Francisco Saúde/ Powerade/ SME/ Ribeirão Preto-SP 12
636 Marcos Roberto Zanon SEME/ Santa Barbára D’ Oeste-SP 10
634 Antonio Carlos da Silva Speed Bike/ Barueri-SP 8
635 Ricardo Bellaz Zarkaides TTT /Tietê-SP 7
608 Plínio Augusto Chiaratto Team Barra Bonita de Ciclismo/ Barra Bonita-SP 6

 

CATEGORIAS EXTRAOFICIAIS – Livre Bicicleta – (Iniciantes da Cidade de Jumirim):

 

INICIANTES MASCULINO JUVENIL – 3 Voltas no circuito dentro da cidade – 1,7 Km – tempo: 06m57s

Col. NOME
João Carlos Góes Teixeira  – Jumirim-SP

 

CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPES EM JUMIRIM-SP

Col. EQUIPE CIDADE P.G.
São Francisco Saúde/ Powerade/ SME Ribeirão Preto-SP 118
SEME Santa Bárbara D’oeste-SP 64
Team Barra Bonita de Ciclismo Barra Bonita-SP 53
Prefeitura Municipal/ Unimed Ibitinga-SP 46
5 Ways/ LBC/ Refactor Cycling 27
Associação Batataense de Ciclismo José Reginaldo Cardoso Batatais-SP 17
Osasco Cycling Team Osasco-SP 16
Associação de Ciclismo Araras Araras-SP 15
Rooster Racing Brasil/100 Noção Araras-SP 13
10ª Memorial/ Fupes Santos-SP 12
11ª Open Bike Piracicaba-SP 12
12ª 5 Ways/ LBC/ Refactor Cycling 12
13ª Odontologia Maglio, implantes e laserterapia Araraquara-SP 12
14ª Radical Sport Club/ Prefeitura Municipal Boituva-SP 12
15ª A.C.C./SEL Codeirópolis-SP 12
16ª Ciclo Édão Ibirá-SP 10
17ª ABEC Rio Claro-SP 10
18ª SECEL Monte Alto-SP 08
19ª Sport Bike Cordeiropolis-SP 08
20ª Speed Bike Barueri-SP 08
21ª FAEC Luiz Antônio-SP 07
22ª Sportix Barueri-SP 07
23ª Zarkaides TTT Tietê-SP 07
24ª Laranja Mecânica Laranjal Paulista-SP 06

Volta ao Algarve 2017 terá 24 equipes.

algarve-2016

Os organizadores da Volta ao Algarve anunciaram 24 equipes para a  edição de 2017 que será realizada entre os dias 15 a 19 fevereiro.

O percurso para a 43ª edição da corrida será confirmado ainda nesta semana.

A 1ª etapa começa em Albufeira e termina em Lagos a 5ª etapa de Loulé  segue para  a subida Malhão.

Astana, Bora-Hansgrohe, Cannondale-Drapac, Dimension Data, Katusha-Alpecin, Lotto Soudal e Quick-Step  são as sete equipes worldtour confirmados para 2017. 

No entanto, a  Sky Team que ganhou as duas últimas ediçoes  com Geraint Thomas ainda não confirmou presença.

As equipes Pro-Continental para a edição 2017 da corrida são esquadrão belga Wanty-Groupe Gobert, Gazprom-RusVelo, Caja Rural-Seguros-RGA e a colombiana Manzana Postobón.

Completam a seleção da equipe para a corrida serão sete equipes continental com esquadrão americano Rally Cycling junta a seis equipas portuguesas.

A equipe do vice-campeão do ano passado, Alberto Contador, Trek-Segafredo, também não confirmou presença.

Grupo  LVMH Está Interessado Em Comprar a Marca Rapha.

rapha

De acordo com o Daily Mail, conglomerado  bens de luxo LVMH  está em negociações para comprar Rapha, marcando mais um passo no ramo de produtos esportivos a empresa já está negociando a compra da Pinarello .

Composta por marcas como Louis Vuitton, Christian Dior, Moët & Chandon, Hennessy, entre outros, o portfólio da LVMH abrange uma variedade de indústrias, desde moda, cosméticos e bebidas. 

O conglomerado está interessado em expandir seu portfólio para esporte e lazer. 

De acordo com o relatório, Rapha teve um lucro de £ 1,1 milhões, Rapha passou quatro anos como fornecedor oficial da Team Sky, uma parceria que se encerra no final da temporada de 2016.

Ela também fornece kit para o plantel Canyon-SRAM.

Equipe Dimension Data Doa bicicletas a Crianças na Africa.

boasson-hagen

Boasson Hagen Entrega Bicicleta a uma das crianças.

Durante o seu campo de treinamento de uma semana na África do Sul, os ciclistas da equipe Dimension Data levou para uma escola local 150 bicicletas Qhubeka Buffalo na quinta-feira à tarde para entregar as crianças.

Desde a sua criação, a equipe foi intrinsecamente ligado com a caridade Qhubeka, que faz parte da caridade World Bicycle Relief, cujo objetivo é mobilizar a África, dando-lhes bicicletas.

Bicicletas Qhubeka

Bicicletas Qhubeka

 A ambição da equipe era para arrecadar dinheiro suficiente para dar bicicletas a  5.000 pessoas, um objetivo que foi alcançado no início desta temporada.

Com  5.400 e seu próximo alvo será 10.000. A entrega das bicicletas é uma característica normal do campo de treinamento Sul Africano, com outras transferências ocorrendo ao longo do ano.

A equipe da Dimension Data está sediada na Cidade do Cabo, mais uma vez para o seu campo de treinamento e viajou para o Kylemore em Banhoek, Stellenbosch.

Todos os atletas estavam presentes, incluindo Mark Cavendish , Edvald Boasson Hagen e novas contratações Lachlan Morton e Scott Thwaites.

A equipe permanecerá na África do Sul até domingo.

Equipe Bahrain Merida Apresenta seu uniforme para 2017.

nasser

O príncipe patrono Nasser bin Hamad Al Khalifa do Bahrein postou uma prévia do kit uniforme da equipe Bahrain-Merida para a estreia em 2017 em sua mídia social.

Após o anúncio na sexta-feira que a equipe conseguiu um dos o status WorldTour concedidos para 2017 , o príncipe do Bahrein postou uma foto de si mesmo em sua conta no Instagram com uma das bicicletas da equipe, a Merida Reacto, com a camisa estendida sobre o tubo superior .

Na foto, o príncipe Nasser também parece estar vestindo roupas casuais da equipe, que é feita por Joma. 

merida-reacto

O uniforme, que é produzido pela Sportful – o fornecedor da extinta Tinkoff  é predominantemente vermelho com um verde e uma listra preta no peito.

 A listra verde é uma homenagem ao patrocinador secundário e fornecedor de bicicletas Merida.

Debaixo das listras tem um padrão de ouro, enquanto as mangas parecem ser azul marinho. Um projeto semelhante foi feito  para seus bag de bicicleta, que devem ser feitas por Scicon e foram revelados no início desta semana.

A equipe Bahrain-Merida já quase concluío seu plantel com a mais recente assinatura de Janez Brakjovic.

 Vincenzo Nibali  confirmou que ele vai correr o Giro d’Italia em 2017 .

Equipe de Base de Ribeirão Preto Vai Participar da Última etapa da Copa São Paulo Ciclismo.

imagem_release_809757

Líder da classificação geral com diferença inalcançável, equipe viaja para a última etapa da competição.

A Equipe de Ciclismo de Base de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Powerade) chega à última etapa da Copa São Paulo na liderança geral por equipes e busca no próximos domingo (27) conquistar o título da competição que acontece em Jumirim. O Ciclismo de Base conta com o apoio da Passaredo que fornecerá o ônibus para o transporte da equipe até o local da prova.

Líder da classificação geral da temporada com 1111 pontos, o Ciclismo de Base de Ribeirão Preto não pode mais ser alcançado e deve receber o título de campeã da Copa SP em Jumirim. O segundo colocado, o time de Barra Bonita tem 781 pontos.

“A Base cresceu muito esse ano. Estamos com quase 40 garotos e isso fez com que o crescimento e evolução dos meninos atingisse um nível ótimo para as provas. Poder contribuir na formação desses jovens é sensacional. Com esse trabalho sério da equipe de Ribeirão, podemos ir muito longe na formação não somente de atletas, mas sim na formação de pessoas de valor”, destaca o coordenador da Equipe de Ciclismo de Base, Thiago Nardin.

“De todas as categorias que disputamos, não temos a liderança apenas na infanto e nossa estratégia é buscar também esse primeiro lugar. É uma prova que tem muita subida, então é a chance dos nossos escaladores se destacaram na chegada. A expectativa é consagrar os meninos com o título da competição”, aponta o técnico da equipe Fernando Bassanezi.

Desafio Tour Rio 2016.

imagem_release_810179

Prova acontece na enseada de Botafogo e marca o encerramento da temporada 2016.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Powerade) vai até o Rio de Janeiro disputar o Desafio Tour do Rio neste domingo (27), na enseada de Botafogo. A prova marca o encerramento da temporada 2016 e soma pontos para o ranking nacional da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Na contagem geral, os ribeirão-pretanos aparecem na terceira colocação.

“O Desafio Tour do Rio é uma prova bastante disputada e o fato de encerrar a temporada torna ainda mais difícil. Vamos pedalar forte domingo para buscar bons resultados”, disse o técnico Marcelo Donnabella.

No Rio de Janeiro, Donnabella contará com sete ciclistas: Alan Maniezzo, Antônio Garnero, Jeovane Oliveira, Luís Fernando Trevisan, Maurício Knapp, Michel Fernandez e Rodrigo do Nascimento. A prova é composta de circuito fechado com 23 voltas totalizando 100 km.

O campeão mundial sub23  Halvorsen foi convidado para treinar com a Sky e QuickStep.

halvorsen

 
O interesse em Kristoffer Halvorsen, depois da sua vitória na prova de estrada U-23 no Campeonato Mundial da UCI no mês passado, a Team Sky e QuickStep convidaram  o norueguês para treinar com eles durante o inverno.
 

Aos 20 anos ele é uma  promessa ao vencer a etapa deste ano do Tour de l’Avenir , após o título do GP d’Isbergues e duas etapas  no tour de Olympia fez dele o homem a ser  batido em Doha, e ele devidamente levou no sprint.

Ele vai continuar a correr pela equipe  Joker Nowegian Continental  em 2017 , mas um contrato pro em 2018 parece ser certeza, e as equipes worldtour estão começando a entrar na fila.

Segundo o site norueguês procycling.no , Halvorsen irá se juntar  com a equipe QuickStep na Espanha em janeiro, para conhecer  como uma equipe elite  treina e opera.

Ele vai ter a oportunidade de bater os ombros com dois dos velocistas mais fortes do pelotão  Marcel Kittel e Fernando Gaviria.

Ele também vai com a Sky em Mallorca por alguns dias, seja em dezembro ou janeiro, depois de ter sido convidado pelo diretor esportivo da equipe Norwegian Gabriel Rasch.

“É uma mistura de excitação e medo. É um pouco fora da minha zona de conforto, mas você tem que levar essas coisas em seu passo “, disse Halvorsen.

Para Rasch, era mais do que apenas a ligação da Noruega; ele vê tons de Mark Cavendish no estilo de Halvorsen, e espera que a  Sky possa contrata-lo em  2018.

“Eu chamei Dave Brailsford após o Campeonato Mundial e perguntwi se poderíamos convidá-lo para um acampamento, e ele aprovou, disse Rasch.

” Embora existam diferenças entre U-23 e elite, ele tem uma grande força na ele é capaz de passar concorrentes e ganhar sprints Ele lembra alguns traços de Mark Cavendish e outros sprinters deste nível. ”

Gent Wevelgem Anuncia a Rota Para 2017.

gent-pelotao

Em 2017, a clássica Gent-Wevelgem  vai homenagear as vidas perdidas na Primeira Guerra Mundial nos campos de Flanders com um desvio através de ‘Plugstreets’ em comemoração do cessar-fogo do Natal de 1914. 

Os três ‘Plugstreets’ incluído para 2017 são descritos pelos organizadores da prova como “estradas semi-pavimentadas, ou também chamados de Vias verdes, com uma distância total de 5,2 quilômetros.”

A corrida passou pelo Memorial Ploegsteert  nas edições anteriores, mas não utilizou dos Plugstreets ‘até agora.

A clássica da primavera belga continua no calendário worldtour para a próxima temporada com os organizadores da corrida Flanders, dedicados a tirar o máximo partido do seu estatuto e honrar a Primeira Guerra Mundial por meio de sua corrida em 26 de março.

“Nós desfrutamos de uma exposição maciça com o  nível World Tour  1ª edição Ghent-Wevelgem In Flanders Fields é transmitido em todo o mundo;. Da Noruega para a Austrália, do México à Tailândia”, disse Hans De Clercq, gerente de esportes da Gante-Wevelgem. 

“Ao integrar as Plugstreets no itinerário, haverá combate, mais uma vez, embora desta vez, felizmente, de bicicleta. Além disso, nós também devemos prestar homenagem às vítimas e o espectador pode comemorar de forma adequada.

O campeão mundial Peter Sagan venceu a edição 2016 de Gent-Wevelgem à frente de sep Vanmarcke (LottoNL-Jumbo) e Vyacheslav Kuznetsov (Katusha).

A corrida foi marcada pela tragédia com Antoine Demoitié (Wanty-Groupe Gobert) falecendo após a corrida devido a ferimentos sofridos em um acidente.

Equipe One Pro Cycling Cai Para Nível Pro Continental.

one-pro-cycling

ONE Pro Cycling vai ser rebaixada para o nível Continental para a temporada de 2017, devido a uma quebra no seu orçamento após a marca de bicicletas Factor  romper o seu contrato com a equipe em outubro, mas o proprietário Matt Prior prometeu que a sua equipe mantém a sua ambição a longo prazo para competir no nível WorldTour  no futuro.

Embora a Pro Cycling, desde então, assinar um contrato de três anos com um fornecedor de bike ainda a ser anunciada, a decisão da equipe para retirar o seu pedido para renovar sua licença Pro Continental já tinha sido tomada.

ONE Pro Cycling, ao contrário, volta ao nível Continental, onde passou sua temporada de estreia em 2015. Em meados de outubro, a Factor anunciou que irá fornecer bicicletas para equipe AG2R La Mondiale em 2017.

“Isso nos deixou um mês para cobrir esse déficit através de outro patrocinador ou outro patrocinador principal. Isso não aconteceu  nós tivemos que tomar a decisão de mudar para nível continental.”

“É claro que a mudança para o nível Continental Foi uma decisão difícil, mas eu sempre disse que nós temos que executar a equipe como um negócio. Queremos ser sustentável. Nós não queremos apenas ficar aqui por um ou dois anos e depois ir embora “, disse Prior.

“Houve uma decisão clara de fazer, e foi realmente o mais difícil. A única coisa mais fácil teria sido apenas ficar onde estivemos e esperar pela sorte. Eu não estava disposto a correr esse risco. Por mais difícil que é hoje , vamos sair dessa e ser mais forte”.

ONE Pro Cycling confirmou 20 ciclistas nesta temporada, mas Prior confirmou que o plantel de 2017 será inevitavelmente menor. A partir de meados de novembro, 14 pilotos haviam comprometido com a equipe para o próximo ano, praticamente  com os 13 ciclistas no plantel durante a campanha de 2015, quando  correu pela última vez no nível continental.

“Vai ser uma equipe menor. Você não pode ficar longe disso. É muito cedo para dizer que isso será semelhante, porque tudo aconteceu muito rapidamente e precisamos ter certeza de que obtemos este direito”, disse Prior. “A coisa mais difícil sobre isso é os ciclistas. Tenho o maior respeito por cada profissional. Temos trabalhado incansavelmente em algo.”

“Se for possível, eu gostaria de manter um programa de corridas mais global, mas temos de avaliar onde estamos, e respeitar o nível que estamos. Nós também teremos que falar com a British Cycling e certificar que estamos no nível correto “, disse Prior. “Seja qual for o nível a coisa importante é que nós faremos direito e com respeito.”

O velho Novo Uniforme da Equipe FDJ.

kit-fdj

A equipe  FDJ  revelou a sua camisa para a temporada de 2017, após a confirmação de um novo acordo com fabricante de roupas Alé.

A equipe francesa anunciou um contrato de dois anos com a empresa italiana, que assumirá como fornecedor uniformes que antes era da empresa BTwin, que anunciou o fim de sua parceria de quatro anos.

Apesar do novo fornecedor, o novo uniforme é marcadamente similar ao de 2016  é preciso mais do que um olhar para estabelecer quaisquer mudanças reais, aparecendo como um jogo dos sete erros.

O logotipo Alé substituiu BTwin no peito da camisa. As faixas vermelhas na parte inferior do bretelle e nas mangas são menores, como é o logotipo da FDJ nos bretelles.

Um zipper branco em vez de um azul é a única outra diferença discernível entre os modelos de 2016-2017.

Houve algumas mudanças na FDJ de seu plantel para 2017, mas Thibaut Pinot e Arnaud Demare vão liderar a equipe mais uma vez. Novas contratações incluem Jacopo Guarnieri, Davide Cimolai e Tobias Ludvigsson.

 

Romain Bardet Testa a Bike factor de Contra Relógio.

bardet-crono

Romain Bardet foi fazer os testes no túnel de vento na semana passada, em estreita colaboração com David Millar que ele foi testar a bicicleta de contra-relógio que ele vai usar em 2017, pela primeira vez.

A equipe AG2R La Mondiale mudou fornecedores de bicicletas da focus para Factor , e estão atualmente em sintonia fina com a sua bike TT – previsto para ser disponibilizado para a equipe em seu campo de treinamento no próximo mês.

Depois de ter sido apresentada com a ‘O2’ bicicleta de estrada que vai usar durante toda a temporada na primeira reunião da equipe no Alpes franceses na semana passada, Bardet foi para  Genebra para configurar a sua posição, e partilhar o seu feedback e sugestões com a factor.

Millar, que ganhou provas de contra relógios em todos os três Grand Tours – bem como o título mundial que mais tarde foi retirado por violações de doping – tem vindo a trabalhar como um consultor da factor, e emprestar sua experiência e conhecimento para Bardet.

“Estou muito satisfeito com o meu primeiro contato com a Slick Factor. Durante os testes em túnel de vento, eu realmente me senti à vontade e os ganhos são muito óbvio “, disse Bardet.

“É realmente uma bicicleta incríve – desempenho e estética. Eu gostei da presença de Davi e Mat.David foi uma enorme referência em testes de contra relógio  e vai me ajudar a melhorar minhas habilidades nessa disciplina específica “.

“Eu tenho ajudado Romain adaptar a sua posição e partilhar a minha experiência e amor pelas provas de contra relógio  – tentando colocar um pouco do que é para ele, porque, essa modalidade  não são algo que ele ama tanto quanto eu”, disse Millar .

“É definitivamente um equilíbrio, porque o tempo todo Tenho vindo a trabalhar com Romain, estou apenas dizendo ‘vamos obter informações”, porque em última análise, ele é o fator decisivo “, disse Steinmetz, cuja empresa tem trabalhado com Fator no front-end”.

Eu defino o conforto como a sustentabilidade, então a capacidade de manter a sua posição para a duração do seu evento. Eu só preciso ter certeza de que ele pode se adaptar e manter essa posição. Estamos aqui no túnel para isso estamos recebendo feedback objetivo, mas também estamos recebendo feedback subjetivo de Romain dizendo ‘isso parece bom “e não apenas  em uma posição.”

Ivan Basso Sai Em Defesa de Contador.

basso-contador

Ivan Basso defendeu Alberto Contador , depois das críticas que Oleg Tinkov  proprietário da equipe Tinkoff , dizendo que ele acredita que o espanhol ainda pode ser competitivo nos Grand Tours apesar fazer 34 anos dia 6 de dezembro e mudando sua mente sobre a aposentadoria no meio da temporada.

‘O tempo dirá quem está certo “, diz italiano, revelando sua nova função na Trek-Segafredo.

Basso tem trabalhado estreitamente com Contador depois de superar o câncer de testículo em 2015 e terminando a sua carreira profissional.

Como Contador, ele será parte da equipe  Trek-Segafredo em 2017, mas não será diretor esportivo ou gerente de equipe. 

Ao contrário, ele estará a cargo das equipes de desenvolvimento ligados à Trek-Segafredo e representam as duas marcas nas corridas.

Em outubro, quando a equipe Tinkoff competiu em suas últimas corridas, Tinkov atacou Contador, revelou em uma  entrevista que os dois nunca se deram bem.

O proprietário do time russo sugeriu que Contador era como “um pato manco ‘depois que ele decidiu continuar sua carreira com a Trek-Segafredo e não se aposentar como inicialmente como planejado. 

Tinkov também alertou sobre a comitiva de Contador  que irá se mover para Trek-Segafredo para 2017.

Basso revelou a Gazzetta dello Sport que ele tem falado com Tinkov e deu o seu ponto de vista. Ele negou haver um clã Contador  difícil de gerir.

“Eu não concordo. O ponto é que quando um casamento termina, há sempre alguns problemas. O tempo dirá quem tem razão. Eu já esclareci o meu relacionamento e meu ponto de vista com Tinkov “, explicou Basso.

“Alberto é simplesmente um cara que muitas vezes se esquece o talento que ele tem. Ele ainda está trabalhando duro com metas ambiciosas, embora ele ganhou tudo uma e outra Ele tem o bem-estar que uma carreira como a dele tem dado, ele vive para o seu esporte “.

Basso está convencido de que Contador fez a coisa certa, estendendo sua carreira.

“Não há dúvida disso. E ele vai provar isso. Oleg me fez a mesma pergunta e eu disse: “Ninguém tem o direito de dizer para um ciclista como Contador quando ele deve parar ‘”, disse Basso.

“Eu não quero entrar em detalhes sobre seu relacionamento, mas não há nada de errado com os ciclistas em ficar obcecado sobre uma corrida. Ser obcecado é o que o ajudou a conquistar tudo o que ele tem “. 

“Com certeza Alberto pode ganhar outro Grand Tour. Eu sempre disse que ele não corre contra Quintana, Froome ou outros ciclistas top, ele corre contra si mesmo.”

O projeto da equipe de base.

Basso correu a maratona de Veneza no final de outubro e um evento de 10 km em Valência, Espanha, no fim de semana. Ele agora usa a corrida para manter a forma enquanto se prepara para sua nova função na Trek-Segafredo.

“Depois de fazer um pouco de tudo este ano, de acompanhar o carro da equipe de liderança, na nova equipe eu vou ter um papel muito mais preciso – eu vou estar no comando do que temos chamado de” o projeto da juventude ‘. Eu também vou estar em corridas que representam Trek e Segafredo e eu vou estar no conselho de administração da equipe. Eu não vou ter um papel “na corrida da equipe “, explicou.

“Três equipes de desenvolvimento estão ligadas à nossa equipe: Viris, ALTOPACK e a equipe júnior Ausonia. Há também a Fundacion Contador mas isso não está diretamente ligada a nós, e nós também estamos trabalhando com uma equipe belga.

 Nós iremos dar apoio a  cerca de 60 jovens ciclistas e eu vou ter o apoio do Centro da Mapei.

No meio do ano saberemos se está pronto para dar o passo para cima. “

“Estou otimista com esta forma de trabalho, vai render alguns resultados nos próximos três a quatro anos e até mesmo no curto prazo, a partir da próxima temporada.”

Gilbert Terá Ressarcir a Equipe Omega em 300 mil Euros.

gilbert

Tribunal belga ordenou que Philippe Gilbert  reembolse a sua ex-equipe Omega Pharma-Lotto em 300.000 Euros, determinando que ele cometeu uma violação do contrato, assinando com a BMC Racing Team para a temporada 2012.

Em 2011, Gilbert, em seu terceiro ano com a equipe belga, ganhou todas as três clássicas Ardennes: Amstel Gold Race, Fleche Wallonne e Liège-Bastogne-Liège, bem como Brabantse Pijl.

Estas vitórias rendeu 715.000 euros em bônus, além de seu salário de 1,2 milhões de euros, de acordo com Nieuwsblad.be.

Em março de 2010, Gilbert tinha estendido seu contrato até 2011, com opção para 2012.

No entanto, ele optou por não usar essa opção e assinou com a BMC partir de 2012.

A Justiça do Trabalho de Gent já ordenou o pagamento a ser feito ao belga Cycling Company, que gerencia a equipe. 

O juiz determinou que Gilbert cometeu infração de contrato em 2011, mas que, enquanto houve incerteza sobre a validade da opção de 2012, ele não precisa pagar compensação direta para 2012.

No entanto, o juiz determinou, a equipe pagou os 715.000 euros em bônus no pressuposto de que Gilbert voltaria a liderar a equipe em 2012. O juiz disse que Gilbert não precisa pagar o valor total, mas que os 300.000 euros foi “justa compensação. “

Gilbert pode apelar da decisão. O dinheiro não iria para Coucke, de acordo com Nieuwsblad.be , mas a belga Cycling Company, que foi vendida junto com a Omega Pharma, a empresa norte-americana Perrigo Co. Plc.

Gilbert  assinou um contrato de um ano com QuickStep para 2017.

Equipe Vini Fantini Apresenta Sua Bike Para Temporada 2017.

AS 3 gerações da familia de Rosa e os atletas da Vini Fantini

AS 3 gerações da familia de Rosa e os atletas da Vini Fantini

A equipe Italiana Pro Continental Nippo-Vini Fantini  apresentou oficialmente nesta sexta-feira a sua bicicleta para a temporada 2017 na fabríca da De Rosa em Cusano Milanino. 

As Três gerações da família De Rosa estavam presentes – Ugo, Cristiano e Nicholas – cumprimentaram os ciclistas  e o pessoal da equipe e a nova Protos 2017 foi apresentada nas cores da equipe.

Equipe Vini Fantini 2017

Equipe Vini Fantini 2017

“Para abrir as portas da fabrica De Rosa  é uma maneira muito especial de mostrar o quanto a história, paixão e trabalho existe por trás de um produto icónico que fez a história”, disse Cristiano De Rosa. 

de-rosa-ugo

Ugo de Rosa e a Bike De Rosa Protos 2017.

“The New Protos 2017 é o resultado de anos de trabalho, pesquisa, design melhorado dia após dia. Um projeto muito importante que se funde toda a importante know how de 60 anos de experiência, com a engenharia, design e nossa capacidade de prever as necessidades futuras.” 

de-rosa-fabrica

Fabrica da De Rosa.

A equipe vai agora começar seu primeiro campo de treinamento em Paderno Dugano, onde os ciclistas passarão por exames médicos e visitas a osteopatia.

De Rosa Protos

De Rosa Protos

 Embora Damiano Cunego continuará a liderar a equipe em 2017, Nippo-Vini Fantini trouxe Julian Arredondo ex(Trek-Segafredo), Marco Canola ex(UnitedHealthcare) e Alan Marangoni ex(Cannondale-Drapac) e Ivan Santaromita ex(Skydive Dubai) para a próxima temporada assim reforçando a equipe em busca dos wild cards para Giro e Tour.

Confira as imagens da nova De Rosa Protos.

Tour of Rwanda 2016.

dimension-data-continental

Enquanto a temporada de ciclismo no hemisfério norte tem mudado o foco da estrada para o ciclo-cross, abaixo da linha equador os fãs locais de provas de estrada estão apreciando o Tour of Rwanda , a beira das estradas para alegria dos cliclistas.

É quase o oposto da prova do campeonato mundial onde praticamente não tinha público vendo as provas, Em Rwanda as estradas ficam lotadas de fãs a espera da passagem dos atletas.

A corrida oito dias, que começou em 1988 e tem sido uma característica anual no calendário desde 2001, começou no domingo.

Ruanda Valens Ndayisenga (Dimension Data  Qhubeka) permanece na liderança da corrida depois de 4 etapas.

A equipe da casa também tem tido sucesso com o ex-líder da corrida Joseph Areruya (Les Amis Sportif) ganhando a 4ª etapa para fechar volta na liderança do Ndayisenga.

Algumas adições mais recentes para o calendário de ciclismo tem sido notável por sua falta de fãs do lado da estrada, mas que não pode ser dito para a corrida de Ruanda, que regularmente atrai multidões a cada etapa.

A corrida tem atraído a atenção de alguns dos profissionais worldtour como Toms Skujins  Cannondale-Drapac dizendo que ele  acrescentou em  sua “lista de corridas” este tour.

A equipe de desenvolvimento da Dimension Data estão correndo o Tour de Ruanda e eles enviaram um fotógrafo para capturar as imagens da corrida, mostrando um pouco do enorme apoio que a corrida tem. 

O vídeo abaixo mostra um pouco mais das incríveis multidões na 2ª etapa de Kigali  para Karongi.

Marca de café Segafredo anunciou que estendeu seu patrocínio com a equipe Trek-Segafredo  por mais dois anos. 

trek-segafredo

A Segafredo parceira da equipe deste o início do ano, com um contrato de três anos já em vigor, o novo contrato assegura o patrocínio da equipe até a temporada 2020.

Alberto Contador vai correr para a equipe Trek-Segafredo próxima temporada após fim de contrato e a extinção  de sua equipe Tinkoff.

 Ele vai se juntar com Bauke Mollema, que parecia definido para um lugar no pódio na edição deste ano do Tour de France até um acidente na 19ª etapa.

Jarlinson Pantano também se junta à equipe após o fechamento  da equipe IAM Cycling. 

John Degenkolb vai liderar a equipe nas clássicos com Fabian Cancellara aposentando no final deste ano.

“Estamos obviamente animado que a Segafredo vai continuar a apoiar a equipe até  2020.

 Este investimento a longo prazo mostra sua confiança e fé em nossa colaboração”, disse o gerente geral Luca Guercilena.

“Durante o ano passado, temos testemunhado grande envolvimento das pessoas da Segafredo.

Isso foi muito estimulante para nós, de fato. Sabendo que eles vão estar conosco mais quatro anos nos dá a estabilidade e o espaço para continuar investindo em nossa equipe, indo desde o desenvolvimento de jovens atletas para a melhoria contínua e suporte para nossos ciclistas mais experientes “.

“A primeira temporada de Trek-Segafredo nos trouxe exatamente o que estávamos buscando e até mesmo mais do que isso. É por isso que não hesitou em prolongar a nossa colaboração com a equipe até 2020 “, disse Massimo Zanetti, presidente do Grupo MZB que possui os direitos da Segafredo.

A ciclista Norueguêsa junior Susanne Andersen foi atingido por um carro da polícia no Campeonato Mundial no Catar, confirmou a federação norueguesa. 

sussane-andersen

Andersen, que corre para a equipe comercial Hitec products , foi atingido pelo veículo enquanto andava de volta para o hotel da equipe  após o contra-relógio feminino júnior.

O acidente de Andersen foi tornado pública no momento, mas Diretor esportivo Hans Falk disse que a Federação deliberadamente permaneceu em silêncio sobre os detalhes do incidente após temores de que Andersen não seria permitida sair  fora do país, enquanto o caso estivesse sob investigação. Em vez disso, eles optaram por esperar até Andersen  terminar o final da competição.

“Fomos encorajados a não relatar o caso à polícia e disse que [se fizessemos] não seríamos, então, autorizados a sair do país. Nós pensamos que era melhor que Susanne voltasse para casa “, explicou a emissora norueguesa TV2 .

Felizmente para Andersen, ela saiu melhor do que a sua bicicleta, que foi destruída, e ainda conseguiu levar bronze alguns dias mais tarde na prova de estrada. 

Agora, de volta com segurança na Noruega, Falk disse que não era um só policial, mas ele acredita que foi um ato deliberado por parte do gestor em questão.

 Quando TV2 questionou sua afirmação, afirmando que há pouca evidência para apoiar suas reivindicações, Falk reiterou sua crença.

“Estou convencido de que era uma ação deliberada pelo policial que dirigia a direita de Susanne”, disse ele. “Eu não posso dizer com certeza, mas não havia marcas de derrapagem, e ele não mostrou empatia. Ao contrário, ele acendeu um cigarro e falava ao telefone alheio à menina que estava deitada no chão  gritando “.

TV2 contatou a UCI com relação ao incidente. Eles disseram: “A situação foi tratada no momento, e comunicamos as autoridades públicas através do comitê organizador local.”

Não houve nenhuma resposta das autoridades do Qatar.

Benatti Na Equipe Movistar Em 2017.

benatti

Daniele Bennati fez sua primeira reunião com seus novos companheiros da Movistar foi em Pamplona. 

Aos 36 anos ele passou por várias equipes desde que se tornou profissional com a  Acqua & Sapone em 2002 e explicou que ele está encantado com o calendário que lhe permite, finalmente, articular-se com a equipe espanhola e seu manager Eusebio Unzué.

“Eu sempre quis andar por esta equipe, e sempre mantive uma relação muito boa com Eusébio, ainda, por muitas razões -estava sob contrato com outras equipes, algumas preferências diferentes durante a minha carreira, não havia uma chance real, para torná-la real até hoje “, disse Bennati em um comunicado da Movistar.

 “Nós dois sabíamos que  eu estaria sem contrato após 2016 e assim, desde a parte final de 2015, nós continuamos a falar uns com os outros para que eu pudesse fazer parte da equipe.

Eu estou tão feliz para fazer parte desta família, e eu quero ter certeza de que toda a minha experiência pode ser transmitida aos meus companheiros de equipe e tornar o grupo mais forte. “

A qualidade de  velocista, com 11 vitórias em 2016 foi a vitória de maior sucesso dr Bennati  desde 2001 e ele faz questão de exercer as suas próprias oportunidades pessoais no início da temporada antes de mudar o foco e ajudar Nairo Quintana e Alejandro Valverde ao grande sucesso do tour.

“Estes são dois trabalhos muito diferentes, mas eu sei que eu posso fazer bem eles, uma tarefa ao mesmo tempo. Olhando para o meu calendário de 2017, eu gostaria de focar esse papel individual cedo, em busca de algum espaço nas clássicas como Milano -Sanremo ou Paris-Roubaix, dedicar-me mais tarde, de bom grado a Alejandro e Nairo, especialmente em Grand Tours “, disse ele. 

Enquanto ao  sucesso em 2016 para Bennati, uma vértebra fraturada também limitou os seus dias de corrida e  2017  também  espera ter melhor sorte.

“Acima de tudo, o que eu quero é não sofrer de falhas, como o do ano passado. Tive que ficar 50 dias completamente parados, devido à minha vértebra fraturada na Milão-Sanremo, por isso a minha saúde será a coisa mais importante em 2017.

Embora o compatriota Giovanni Visconti saia da Movistar no final de 2016, Bennati irá articular-se com Adriano Malori,   ele se torna o sétimo italiano da equipe.

Outra meta para Bennati na próxima temporada é ajudar Malori ao longo da temporada depois de um ano em que ele foi colocado em coma induzido na sequência de um acidente em alta velocidade no Tour de San Luis, em seguida, terminou a sua temporada com uma clavícula quebrada em um acidente na Milano-Torino .

Todos nós sabemos o quanto ele sofreu para voltar à pista após o acidente horrível que ele experimentou em janeiro. O grupo inteiro, inclusive eu, deve permanecer ao seu lado, tão perto quanto possível, para ajudá-lo  em sua recuperação – cada membro desta equipe e muitos outros fora quer que ele para chegar ao mesmo nível que ele estava mostrando antes de seu acidente . “

UCI World Tour Terá 17 Equipes em 2017.

cookson

UCI World Tour 2017 vai ter no máximo  18 equipes, incluindo a Dimension Data, depois de um acordo para as reformas do ciclismo profissiona muitas vezes uma reunião tensa do Conselho  Ciclismo Profissional UCI (PCC) em Genebra na terça-feira.

O PCC inclui diferentes partes interessadas no esporte, tais como organizadores da corrida, equipes ciclistas, e responsável pela organização técnica e administrativa da UCI World Tour.

Eles estavam  em desacordo sobre o futuro do ciclismo profissional, mas  agora chegaram a um acordo pelo menos para 2017 e 2018.     

Conforme  relatado em 26 de outubro, a UCI e o organizador do Tour de France , Amaury sports association (ASO) puseram de lado o seu acordo anterior para reduzir o número de equipes para 17 em 2017, salvaguardando assim o futuro da equipe Dimension Data.

Parece que um acordo para incluir todas as equipes que solicitam o estatuto WorldTour foi alcançado, a fim de evitar o risco de ação judicial.

Parece que  acordo de patrocínio estimada entre ASO e Dimension Data foi de € 2.000.000 para fornecer dados on line sobre as bike durante as corridas, convencendo a ASO  aceitar 18 equipes worldtour e assim salvar a equipe Dimension Data do rebaixamento para o nível Profissional Continental.

A UCI confirmou a notícia de que haverá 18 equipes worldtour em 2017 em um comunicado de imprensa emitido nesta quarta-feira de manhã.

A Comissão licença UCI ainda tem de confirmar oficialmente os nomes das 18 equipes worldtour mas a nova equipe Bahrain-Mérida e nova equipe do  bicampeão mundial Peter Sagan Bora-Hansgrohe fará  parte da mais alta divisão do ciclismo em 2017, desde que os seus pedidos de licenças estejam  em ordem.

Novas corridas, mas não é obrigatório particiapar. 

A UCI já anunciou a lista das corridas worldtour do calendário para a próxima temporada, com uma expansão de 27 para 37 eventos. 

As novas provas são: Amgen Tour of California, Tour of Qatar, Abu Dhabi Tour e Tour da Turquia, e as corridas de um dia,  Dwars door Vlaanderen, Omloop Het Nieuwsblad, Cadel Evans Great Ocean Road Race, Prudential RideLondon, Eschborn-Frankfur e Strade Bianche.

Há relatos de que uma corrida extra, o Tour de Guangxi, na China, será realizada em meados de outubro, com o organizador Wanda Grupo também haverá uma corrida para mulheres evento UCI de Gala. 

O evento está sob os interesses comerciais de muitas das partes interessadas. No entanto, a corrida ainda tem de ser confirmado como parte do calendário 2017 WorldTour.  

A UCI vai atribuir licenças de dois anos para as 18 equipes worldtour e licenças de três anos para os organizadores das corridas worldtour, dando-lhes alguma estabilidade a curto prazo. 

No entanto, as 18 equipes worldtour não serão obrigados a competir nas novas corridas worldtour adicionados ao calendário 2017, com esses organizadores das corridas tem serem forçados a atrair as melhores equipas e ciclistas em termos individuais.

Esta decisão vai ajudar a aplacar a ira dos organizadores menores, especialmente na França, que sentem que suas corridas estão prejudicadas se grandes equipes são obrigadas a correr todas as corridas worldtour sem ser capaz de aumentar as suas listas.

Na terça-feira a Pro League francesa chefiada pelo gerente de FDJ Marc Madiot ameaçou tomar medidas legais contra a UCI para proteger as corridas francesas.

O RideLondon clássic e o Tour Abu Dhabi  já fechou acordos com as 11 equipes que formaram o grupo de negócios Velon para ajudar a proteger a qualidade para suas corridas.

No entanto, algumas outras novas corridas talvez pudessem lutar para atrair equipes worldtour.

Nenhum sistema de rebaixamento por enquanto   

As regras do rebaixamento ou o chamado sistema de Desafio, proposto pela ASO,  ainda tem ser acordado, sem equipes rebaixadas até 2018. 

É provável que qualquer redução do número de equipes worldtour vai acontecer gradualmente com as partes interessadas esperando que isso possa ocorrer de forma espontânea, sem a necessidade de rebaixar uma equipe e ameaçar seu futuro.  

A UCI confirmou, no seu comunicado de imprensa que a escala de pontos  no ranking Mundial agora será usado para determinar o ranking UCI World Tour. 

Esta classificação poderá ser eventualmente utilizado para decidir quais as equipes terão lugares no WorldTour daqui para frente. 

Mais detalhes sobre WorldTour 2017 será revelada no seminário anual UCI World Tour, que este ano acontece em Mallorca em dos dias 6 e 7 de dezembro.

O presidente da UCI Brian Cookson sempre disse que prefere o diálogo e a diplomacia  ao invés de uma luta pelo poder. Ele parabenizou as alterações no  WorldTour 2017.

“Estamos satisfeitos que um novo conjunto de regulamentos UCI worldtour foram acordados.

Congratulamo-nos com as mudanças robustas que trazem orientações mais claras em relação à equipe de licenciamento e proporciona uma maior estabilidade financeira para as  equipes UCI WorldTour, bem como a expansão  em todo o mundo de forma sustentável “, disse ele em um comunicado divulgado pela UCI nesta quarta-feira.

As contratações Que Não Surtiram o Efeito Desejado em 2016.

Após o final de duas equipes, a temporada de transferência 2016  tem visto alguns grandes nomes como, Alberto Contador indo  para Trek-Segafredo e Peter Sagan para Bora-Hansgrohe.

Mas os  Fãs, a mídia esportiva e suas novas equipes vão esperar com ansiedade para ver como eles se comportam em 2017 e se realmente essas contratações foram uma boa escolha, já que algumas não compensou o dinheiro gasto.

Foi o caso dessas sete contratações que se esperou muito do atleta, mas que ficou muito aquem do esperado.

ryder

Ryder Hesjedal

Mudou-se da: Garmin-Sharp
para: Trek-Segafredo
Vitórias: 0
Melhor resultado: 4ª em contra-relógio individual no Tour of Alberta.


O que deu errado: Desde que ganhou o Giro d’Italia  2012 , o sucesso tem sido difícil passar para Ryder Hesjedal . 

A vitória de etapa na  Vuelta a Espana 2014 tem sido o único sucesso  para o primeiro, e único, vencedor de um Grand Tour do Canadá.

Sua mudança para Trek-Segafredo foi uma oportunidade para um novo começo e uma chance de reviver suas enfermas performances de etapas das corridas.

O Giro d’Italia seria a sua tentativa de encontrar a sua antiga glória, mas não deu certo depois de perder tempo no início antes de, eventualmente, abandonar a meio caminho na 14ª etapa.

Mesmo antes de sair da corrida, Hesjedal tinha notado que este poderia ser seu último Grand Tour e assim foi. 

Depois de mais alguns resultados decepcionantes, ele anunciou sua aposentadoria em agosto e começou uma espécie de turnê de despedida em sua terra natal, o Canadá antes de ir para a Itália por suas últimas corridas. A temporada chegou ao fim com um DNF no Il Lombardia.

betancur

 

Carlos Betancur

Mudou-se de: AG2R-La Mondiale
para: Movistar
Vitórias: 2
Melhor resultado: Etapa ganha na Vuelta a Castilla y Leon e Vuelta Astúrias.


O que deu errado: Betancur indo  para Movistar foi talvez um pouco surpreendente depois de um bom tempo parado que terminou com o fim de seu contrato  antecipado com o AG2R La Mondiale.

No entanto, sem qualquer equipe estava indo para tirar o melhor proveito muitas vezes complicado, era provável que a equipe espanhola seria a sua opção. 

Não só por eles falarem a mesma língua, mas eles foram bem acostumado a trabalhar com ciclistas colombianos, com Nairo Quintana , seu irmão Dayer e Winner Anacona.

Tivemos uma longa espera para ver o que Betancur poderia fazer em sua nova equipe, aos 27 anos fazendo apenas sua estréia na  temporada no Milan-San Remo em março cerca de sete meses depois de sua última aparição competitiva. 

Ele não terminou algumas provas,  e uma série de desistências o seguiria novamente como ele fez em seu caminho através de algumas  clássicas de paralelepípedos. 

Houve alguns sinais positivos, com vitórias em março e abril, mas pouco sucesso seguido e ele correu apenas 12 dias depois de abandonar o Giro d’Italia. Felizmente, Betancur tem mais um ano de contrato para provar seu valor aos seus novos empregadores.

landa

Mikel Landa

Mudou-se de: Astana
para: Sky Team
Vitórias: 3
Melhor resultado: a vitória geral no Giro del Trentino.


O que deu errado: Landa anunciou-se como um sério talento ao Grand Tour, quando ele correu o Giro d’Italia 2015 terminando em 3ª na geral.

 Com seu contrato com Astana no final da temporada, ele foi rapidamente abocanhado pela Sky.

 Chris Froome já estava definido como líder da equipe para o Tour de France , mas Landa, esperava que teria uma chance de sucesso no Giro.

Sua temporada teve um começo complicado quando ele atrasou sua estreia na Sky  para se concentrar no treinamento de contra-relógio.

A doença forçou um segundo atraso, e não foi ao Settimana Internazionale Coppi e Bartali no final de março que sua corrida para o Giro d’Italia começou.

 Ele foi para o Grand Tour italiano com muita confiança após vitória geral e uma vitória de etapa no Giro del Trentino, mas não começou bem, e ele se viu distanciado nas primeiras montanhas. 

O contra relógio de  Chianti antes do dia de descanso deu-lhe uma oportunidade de ganhar tempo na luta, mas a doença o feriu, e ele iria abandonar durante 10ª etapa.

O espanhol se reagrupou e passou a ajudar Chris Froome no Tour de France, mas estava longe de ser melhor atleta da Team Sky nesse departamento. 

Depois de alguns bons resultados no início da temporada, Landa deixou  um pouco a desejar.

A pressão será sobre ele,  em 2017. A temporada de Landa era de modo algum um fracasso completo, mas para o contrato que Sky ofereceu era esperado muito mais do Espanhol.

van-den-broeck

Jurgen Van den Broeck

Mudou-se de: Lotto-Soudal
para: Katusha
Vitórias: 0
Melhor resultado: oitavo geral no Tour da Califórnia.


que deu errado: o contrato de Van den Broeck na Katusha não durou além de sua primeira temporada, e uma rápida olhada para o currículo do belga pode nos dizer o porquê.

 Van den Broeck era um ciclista de classificação geral promissora com dois quartos lugares no Tour de France em 2010 e 2012 – embora o seu resultado de 2010 foi atualizado para terceiro, quando Alberto Contador  e Denis Menchov foram posteriormente desqualificado. 

Problemas no joelho e falhas têm atormentado ele nos últimos anos, e mudou-se para Katusha em busca de um novo começo.

Apesar de afirmar ter encontrado uma nova motivação na equipe  Russa, Van den Broeck não conseguiu produzir os resultados. 

A temporada teve um começo lento, com 14º no Tour de Omã, que provou ser o ponto alto até que ele reivindicou um top 10 no tour da Califórnia, em maio.

A temporada já difícil foi agravada por um acidente que o forçou a sair do Tour de France antes de três abandonos  em Plouay, Quebec e Montreal. Outro DNF no Eneco Tour e terminar seu contrato na Katusha. Ele irá  para LottoNL-Jumbo de 2017.

igor-anton

Igor Anton

Mudou-se de: Movistar
para: Dimension Data
Vitórias: 0
Melhor resultado: 9º geral no Vuelta a Burgos.


Onde deu errado: Anton tinha chegado perto de se aposentar no final de 2015, mas foi pego pela equipe Dimension Data , apenas semanas antes da nova temporada. 

Vencedor da etapa anterior no Giro d’Italia e a Vuelta a Espana, Anton veio com experiência e pedigree. 

Enquanto ele assistia Kanstantsin Siutsou sendo o 10º lugar no Giro d’Italia, a doença o impediu de ser capaz de fazer qualquer coisa séria na Vuelta a Espana. 

No final, o melhor que ele poderia conseguir na sua temporada foram top 10 na Vuelta a Burgos e Giro dell’Emilia. 

A Dimension Data deu uma segunda chance com a prorrogação de seu contrato para 2017.

benat

Beñat Intxausti

Mudou-se de: Movistar
para: Sky Team
Vitórias: 0
Melhor resultado: 3º lugar geral na Volta a la Comunitat Valenciana.


Onde deu errado: a temporada do Intxausti havia começado com tanta promessa depois de uma exibição forte na Volta a la Comunitat Valenciana no início de fevereiro.

Bem  apoiou seu companheiro de equipe, e eventual vencedor, Wout Poels, Intxausti terminou a corrida de cinco dias no pódio. Ele rapidamente começou a andar depois disso,  o espanhol ficou toda a Primavera afastado das provas devido à mononucleose (doença do beijo). 

Ele fez duas tentativas de retornos na Eslovénia e Polónia, mas decidiu terminar a sua temporada no início de meados de julho. Intxausti conseguiu correr 15 dias de prova em toda a  temporada de 2016. As coisas podem melhorar, e 2017 é uma segunda chance de provar a si mesmo e para a equipe.

rafa-valls

Rafael Valls

Mudou-se de: Lampre
para: Lotto-SOUDAL
Vitórias: 0
Melhor resultado: oitavo geral no Tour Down Under.


Onde deu errado: Má sorte é uma frase que tem assombrado Valls durante a maior parte de sua carreira. Depois de uma forte temporada de 2010, ele teve uma fase que o deixou de duvidar de suas habilidades. 

A vitória geral no Tour  Oman do ano passado foi o resultado que precisava para dar a sua carreira um pontapé inicial, e se mostrou suficiente para atrair a atenção da equipe  Lotto-Soudal, que lhe deu um contrato de dois anos. 

O oitavo lugar no Tour Down Under foi um começo sólido, mas que acabaria por ser o melhor possível para Valls. Depois de alguns resultados mistos sobre seu retorno à Europa, um acidente deixou de fora do Tour de Suisse e prejudicou suas esperanças nos campeonatos nacionais da Espanha.

A má sorte não iria parar  e mais uma queda em sua corrida de retorno, no Tour de Pologne, resultou em uma pélvis fraturada e imediatamente encerrou sua temporada.

Equipe Astana Define Os Capitães Para  Os Grand Tours em 2017.

aru

A equipe Astana confirmou que Fabio Aru vai correr o Giro d’Italia e a Vuelta a España em 2017, com destaque para a  Grand Tour   italiana como a corrida mais importante da temporada. 

Jakob Fuglsang e Miguel Angel Lopez vai desfrutar dupla liderança no Tour de France em julho.

Depois de uma estréia no Tour de France  este ano e o anúncio de um Grande Partenza para o 2017 do Giro em sua região de origem a Sardenha, Aru foi sempre propensos a voltar a rosa corsa , onde foi terceiro em 2014 e segundo em 2015. 

Isso foi confirmada no fim de semana passada como a gestão da equipe reunida em Astana, capital do Cazaquistão, para analizar  temporada de 2016 e delinear os seus planos para 2017.

“Tornou-se conhecido que o principal objetivo da equipe será o Giro d’Italia, um Grand Tour, onde Fabio Aru, será capitão italiano da equipe” dizia um comunicado da equipe.

Aru construiu sua temporada de 2016 em torno do Tour de France, mas lutou por todas as estradas todos os dias, terminando em 13º na geral quase 20 minutos atrás de Chris Froome. 

“Eu acho que nós tivemos uma temporada de sucesso”, disse o gerente geral Alexander Vinokourov, olhando para trás a temporada de 2016, que rendeu 34 vitórias.

“Ganhamos um Grand Tour com Vincenzo Nibali e ganhamos um grande número de vitórias em outras provas. Especialmente agradável foi o  fato  que sete vitórias foram ganhas por nossos ciclistas cazaques “.

A reunião viu a equipe efetivamente finalizar sua lista para 2017, com 28 ciclistas.

A marca Giordana irá  substituir a Moa como fornecedora dos uniformes, e a camisa azul-turquesa terá um “design mais moderno”, enquanto as bicicletas, como já relatado, será fornecido pela Argon 18, que irá substituir a  Specialized.

A apresentação oficial anual da equipe  será  dia 11 de dezembro em Astana  em comemoração ao 25º aniversário da independência do Cazaquistão.

Copa São Paulo Ciclismo 2016, Ùltima Etapa.

12a-etapa-encerramento-cspc-2016-jumirim
A Copa São Paulo de Ciclismo 2016 chega a sua 12ª e úlitma etapa da temporada, com uma Prova de Estrada na cidade de Jumirim-SP (próxima à Tietê, região de Piracicaba), que será realizada no dia 27 de Novembro, domingo, a partir das 9:30h, com inscrições feitas no local a partir das 7:30h.
 
O local de concentração (largadas e chegadas) e inscrições para todas as categorias será defronte à Escola Municipal Governador Mário Covas Júnior, na Avenida Scatena. Os ciclistas seguirão por algumas ruas dentro da cidade e em direção à estrada vicinal para Cerquilho, com um percurso de 18,5 Km por volta. Cada categoria oficial percorrerá um número definido de voltas, conforme informações no folder da etapa, que segue anexo.
 
A estrada possui uma topografia mista, com subidas e descidas e alguns pontos com subidas curtas e fortes, e algumas curvas acentuadas. Será a primeira vez que a cidade de Jumirim recebe um evento oficial de ciclismo da Federação Paulista de Ciclismo.
 
A realização da Prova é da Prefeitura Municipal de Jumirim, através da Secretaria de Cultura, Esportes, Turismo e Lazer, com organização da GT Eventos Esportivos e supervisão da Federação Paulista de Ciclismo. A Copa São Paulo de Ciclismo 2016 tem o patrocínio da Água Mineral H2Ótima e Ciclo Independência de Ribeirão Preto, e contará com o apoio local da Dabreu Bikes, da vizinha cidade de Tietê.
 
Além da entrega da Premiação Geral Final para os 3 primeiros colocados do Ranking de cada categoria da CSPC 2016, e para as 3 primeiras equipes, também s

erá sorteada uma bicicleta modelo Mountain Bike,

da marca GT Karacora

no valor

(venda)

de R$ 3.

499

,00

para esses atletas (os 3 primeiros classificados em cada categoria)

,

com o patrocínio da Ciclo Independência de Ribeirão Preto. P

orém os respectivos

ciclistas

 deverão estar PRESENTES para poderem concorrer. 

 
Segue anexo também, o Ranking atualizado da CSPC 2016, até a 11ª Etapa, realizada na cidade de Marília-SP no dia 25 de Setembro.
 
Para a categoria Elite Masculino, os 3 primeiros colocados em cada etapa recebem uma bonificação em dinheiro.
 
Para os ciclistas que ainda não participaram na Copa São Paulo de Ciclismo, segue também a nossa ficha de inscrição. Os valores de inscrição diferem conforme a situação cadastral (documentação) de cada atleta (vide folder).
 
Abaixo uma relação de hotéis para quem deseja se hospedar na véspera do evento (favor entrar em contato com os respectivos hotéis para saber valores e condições):
 
– Hotel Primavera: Praça Armando Salles de Oliveira, 115 – Centro – Laranjal Paulista-SP (11 Km de Jumirim). Tel. (15) 3283-1506
– Vale Verde Palace Hotel: Largo São João, 228 – Centro – Laranjal Paulista. Tel. (15) 3283-6600
– Robusti Plaza Hotel: Rua do Comércio, 370 – Centro – Tietê-SP (8 Km de Jumirim). Tel. (15) 3282-5252 *Com desconto de 10% para os atletas participantes da Prova.
 
Restaurante indicado: Posto e Restaurante Juma – Rod. Marechal Rondon, s/nº  (trevo de entrada de Jumirim).
Para mais informações ou dúvidas, contatar os organizadores:
 
Wéder Teixeira: (16) 98182-6586 e Facebook: copa sao paulo de ciclismo
Alessandro Giannini: (16) 98136-9486 – Whatsapp

Evento “Ciao Fabian” Em Despedida a Fabian Cancellara Esgota os ingressos.

cancellara

Bradley Wiggins estará presente entre as estrelas convidadas para o evento de Fabian Cancellara especialmente organizado como ‘Ciao Fabian’  para a despedida de seus fãs  em Ghent próximo fim de semana.

Franck Schleck, Pippo Pozzato e sep Vanmarcke também foram confirmados para enfrentar Cancellara em uma competição de 2 km no famoso velódromo ‘t Kuipke em uma noite de celebração da ilustre carreira de 35 anos de idade.

Cancellara oficialmente se aposentou como ciclista profissional e, embora ele tenha corrido o critério Japão Cup no mês passado, ele encerra sua perfeita carreira, com uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos no Rio 2016. 

Cancellara é da Suíça, mas construiu uma base de fãs enorme na região da Flandres, na Bélgica, graças às suas performances nas clássicas. Ele é três vezes vencedor do Tour de Flandres e E3-Harelbeke, e também ganhou Paris-Roubaix, do outro lado da fronteira com a França, em três ocasiões.

Essa popularidade se reflete no fato de que os 6.200 bilhetes disponíveis para o evento foram todos esgotados.

“Fabian, os atuais ciclistas, estão todos os convidados,  olhar para trás na brilhante carreira de Fabian”, dizia um comunicado de imprensa dos organizadores do ‘Ciao Fabian’. “Esperamos uma mistura de arrepios, momentos para fotos, conversas, música e algumas surpresas.”

O evento acontece no dia 12 de novembro, três dias antes do início da Ghent Six. 

100km de Brasília.

imagem_release_792253

Equipe ribeirão-pretana leva na bagagem três vitórias nas últimas quatro edições da prova realizada na Capital Federal.

A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Powerade) viaja até o Distrito Federal neste final de semana para disputar no domingo (06/11) os 100 Km de Brasília. A prova vale pontos para o ranking nacional da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e o time de Ribeirão Preto será representado por seis ciclistas.

“100 Km de Brasília é uma prova que se enquadra no perfil da nossa equipe. Das últimas quatro competições que participamos na Capital Federal, nós vencemos três. Vamos focados para buscar mais uma vitória nesta etapa”, disse o técnico da equipe Marcelo Donnabella.

Donnabela contará com os ciclistas Alan Maniezzo, Jeovane Oliveira, Luís Fernando Trevisan, Maurício Knapp, Michel Fernandez e Rodrigo do Nascimento. A etapa dos 100 Km de Brasília acontece no entorno da Esplanada dos Ministérios. A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto venceu as edições 2012, 2013 e 2015 da etapa que acontece na Capital Federal.

Nova Roda Zipp 454 NSW.

zipp-454-diant

Zipp anunciou sua roda mais radical até à data, a 454 NSW,  após a sua reformulação impressionante da forma Bisbis NSW estávamos imaginando como Zipp poderia melhorar ainda mais as coisas.

Bem, a nova forma radical de 454 certamente mostra que a Zipp foi teve o mar como inspiração.

Tomando inspiração da natureza, Zipp foi pesquisar biomimética – uma ciência emergente que imita os modelos e sistemas encontrados na natureza para ajudar a fornecer soluções para problemas complexos de engenharia. Um exemplo dado por Michael Hall, engenheiro-chefe de desenvolvimento avançado da Zipp, seria árvores sendo muito parecido com uma construção composta, com a madeira e seiva. Descreve-o como “muito semelhante a uma roda de carbono com a resina e fibra de carbono.”

barbatana-baleia

No entanto, a inspiração do projeto para o 454 vem de uma fonte bastante improvável, a baleia jubarte.

A pesquisa para a forma de roda analisaram como apesar do tamanho de uma baleia pode nadar com uma velocidade de  23-24mph e vira em um raio de cinco pés girando em torno da caça. 

Hall diz que a baleia jubarte “basicamente tem esses geradores de vórtices em suas barbatanas que permite que o fluxo de água para ficar ligado, tornando-o capaz de fazer essas manobras extremas.”

zipp-454

O Dente de Serra.

O novo argumento decisivo para a  NSW de carbono é uma nova adição à gama NSW mas não substitui os modelos existentes. 

A 454 refere-se à base de rodas  404; por isso tem uma folha profunda 58 milímetros, mas a diferença refere-se à 5 milímetros que você vê com o dente de serra na borda interna, de modo que a parte mais profunda é 58 milímetros e o mais raso é 53 milímetros. Zipp chama este novo formato do Sawtooth (dente de serra) ™.

Zipp explica: “A partir de um ângulo de zero guinado [frente do vento] estes [Hyperfoils] são invisíveis para que ele se comportam exatamente como uma (404)  normal faria, assim que aumentar o ângulo de guinada e você terá mais e mais fluente sobre a folha gerar vórtices simplificados do Hyperfoils ™. 

Você não quer esses vórtices sejam muito forte, quando gera turbulência  aumenta o arrasto de modo que a intenção é aumentar esses vórtices e aumentar a velocidade do vento para ter uma chance de separar o fluxo. com estas Hyperfoils ™ somos capazes de controlar melhor os vórtices de derramamento e o tamanho dos próprios vórtices. “

zipp_454

De acordo com Zipp, sob ângulos  entre 5-15 graus a 454 supera sua competição por um factor de 15 por cento. Agora  seria uma diferença que você pode realmente sentir porque informa a estabilidade através das grades.

Devido à forma e a maneira da454 como ela distribui vórtice, a roda se livra de pressão muito mais rápido do que uma forma de aro padrão, de modo que mesmo quando o vento tem um efeito que é muito menos desgastante.

As formas dos aro são dianteira, traseira e direção específica, por isso não vai funcionar tão bem se instalar incorretamente as folhas trocando de posição. Há no entanto uma seta de direção para guiar o instalador.

zipp-454-tras

Outras características

Além da forma radical, a 454 NSW carrega sobre a trilha de freio, o tratamento carboneto de silício ajuda a acelerar a taxa de atrito para maior poder de parada em todas as condições.

As rodas também apresentam impressionar gráficos, que são impressos diretamente no aro e estão em conformidade com as ondulações para que os gráficos não têm efeito sobre a aerodinâmica em comparação com adesivos.

As 454s  usam raios Sapim CX-Ray e cubos cognitivos. As rodas traseiras também usam a tecnologia Axial Clutch ™, que é um mecanismo de catraca cubo livre que renuncia linguetas tradicionais para uma roda livre ativado por ímã – isso gera metade do arrasto mecânico de um cubo de três lingueta convencionais.

 

  • 1,525g peso total
  • peso frente 690g
  • 835g de peso traseira
  • profundidade roda 53/58 milímetros
  • largura 27,8 milímetros max
  • 26,4 milímetros largura pista de freio
  • largura interna 17 milímetros
  • 18 raios na frente
  • 24 raios traseira
  • Sapim® secure-lock nipples
  • Raios Sapim® CX-Ray®
  • Cubos cognitivos
  • Impressão gráficas

Preço e disponibilidade

Uma  investigaçã da complexidade do projeto significa que leva 12 horas para construir um único par rodas (que é significativamente mais do que o padrão Firecrest NSW ) isso não é nenhuma surpresa que estas certamente não são baratas , com preços confirmada em £ 3.500, US $ 4.000, € 4000. 

Incluído no preço é um par blocagens de titânio, extensores de válvulas Zipp   Silca e um tubo, fitas aro, bolsa para as rodas e pastilhas de freio Evo Platinum Pro .

Equipe Caja Rural-Seguros RGA Faz Suas Contratações Para 2017.

trofimov

O ex-campeão russo Yuri Trofimov assinou com a equipe Caja Rural-Seguros RGA na sequência da dissolução de sua atual equipe Tinkoff.

Aos 32 anos o Russo tem duas vitórias de etapa no Criterium du Dauphiné e na última temporada (2014)foi 10º geral no Giro d’Italia ao competir pela Katusha.

“Foi fácil chegar a um  acordo com a direção da Caja Rural-Seguros RGA, como tivemos a mesma visão”, disse Trofimov.

“Juanma Hernandez é uma pessoa aberta e justa e que ambos compartilham o mesmo objetivo: vencer o maior  número de corridas que pudermos e fazer uma boa Vuelta a España.”

Trofimov disse que ama a Espanha, tendo vivido lá por anos. “Eu sempre quis ser parte de um time espanhol. Gostaria de ficar em boa forma para as primeiras corridas do calendário nacional.

Então eu posso ajudar a equipe e definir meus próprios objetivos para a minha corrida favorita, a Vuelta a España “.

Trofimov é um dos últimos atletas da Tinkoff a anunciar sua nova equipe. Até agora, oito ciclistas foram  para Bora-Hansgrohe, incluindo o campeão mundial Peter Sagan, três para Astana, Trek-Segafredo e Gazprom-Rusvelo. 

Evgeny Petrov, Matteo Tosatto e Sérgio Paulinho são os únicos atletas que ainda têm de arrumar uma equipe.

Rafael Reis foi outra nova contratação para Caja Rural aos 24 anos o Português correu como amador na equipe em 2012.

 Um especialista em contra-relógio, Reis ganhou dois prólogos nesta temporada, na Volta a Portugal e GP Torres Vedras, e foi duas vezes campeão Português U23 de crono.

“Caja Rural-Seguros RGA é uma equipe muito importante, e para representá-los em 2017 será significativo para a minha carreira e minha evolução como um ciclista. Eu quero melhorar em alguns aspectos, como as montanhas, e, ao mesmo tempo, continuar a trabalhar na minha especialidade, contra relógio. espero adaptar o mais rapidamente possível e obter bons resultados. “

A equipe também anunciou o contrato renovado do espanhol Hector Saez. Apesar de sofrer de um vírus deste ano, ele terminou como o segundo melhor jovem ciclista na Volta ao Algarve.

As Bikes que Cada Equipe World Tour Irá usar em 2017.

merida

A temporada de 2017 terá uma série de mudanças nas bicicletas das equipes  WorldTour.

Com duas equipes encerrando as atividades, uma equipe Pro Continental subindo ao nivél  WorldTour e Lampre dividido em duas , a mudança era inevitável.

Ainda estão  sujeitas a alterações ainda com a UCI decidindo sobre os novos regulamentos worldtour no dia 8 de Novembro, o que poderá  ainda ver uma  redução para  17 equipes .

pinarello

Haverá mais novos empregos de tecnologia e de pintura,  para competir na nova temporada, com marca Argon 18 indo equipar a equipe Astana, Colnago em parceria com a equipe chinesa TJ Esporte e a factor de Bikes fazendo sua estréia no WorldTour equipando a equipe AG2R La Mondiale

factor-bike

A ida  de Peter Sagan para Bora-Hansgrohe, deu ao time os pontos suficientes para promover a equipe ao  status WorldTour, apesar de Sagan não ser o único títular  a equipe. Specialized fez uma parceria com Bora-Hansgrohe para a temporada de 2017.

O fim da parceria da Argon18 com a equipe Bora não resultou em uma omissão worldtour para a marca canadense. 

argon-bike

Ao anunciar uma parceria com a equipe worldtour Astana por três temporadas, a equipe do Cazaquistão vai correr com os modelos Gallium Pro e Nitrogen Pro e nos contra relógios usará o modelo  E-118 Next.

Com o líder da Astana, Vincenzo Nibali, indo para equipe  Bahrain-Merida em 2017, Fabio Aru fez sua escolha principal da temporada  o Giro d’Italia e Vuelta a Espana.

Nós poderíamos ter uma vitória em Grand Tour na primeira temporada da Argon18 no nivél worldtour?

2017 também será a primeira participação no WorldTour da marca  factor depois de uma temporada com a equipe pro Continental, ONE Pro Cycling.

A Colnago também volta ao WorldTour  com a equipe Chinesa TJ Sports após um ano do rebaixamento da Europcar no final de 2016.

colnago

O campeão mundial de contra-relógio Tony Martin, vai vestir a camisa do arco-íris, a bordo de Canyon Speedmax já que recentemente assinou com a equipe Katusha. 

A Canyon também vai ficar com a equipe Movistar tendo o veterano espanhol Alejandro Valverde e  Nairo de Quintana Movistar para a próxima temporada.

Abaixo segue as marcas que cada equipe WT irá usar na temporada 2017.

Equipes Marca da Bike Modelo Estrada Modelo Contra Relógio Rodas Grupo
AG2R La Mondiale Factor O2/ ONE/ ONE-S SLICK Mavic Shimano
Astana Argon 18 Gallium Pro/ Nitrogen Pro E-118 Next TBC TBC
BMC BMC Teammachine / Granfondo Timemachine 01 Shimano Shimano
Cannondale-Drapac Cannondale Supersix/ Synapse Slice Mavic Shimano
Dimension Data Cervelo R5/ S5 P5 ENVE ROTOR/ Shimano
Etixx-Quickstep Specialized Tarmac/ Roubaix/ Venge Shiv Roval & HED Shimano
FDJ La Pierre Xelius / Aircode SL Aerostorm DRS Shimano Shimano
TJ Sport Colnago TBC TBC TBC TBC
Bahrain Merida Merida Scultura / Reacto Warp Fulcrum Shimano
Lotto Soudal Ridley Helium/ Noah Dean TBC TBC
Movistar Canyon Ultimate/ Aeroad Speedmax Campagnolo Campagnolo
Orica BE Scott Addict/ Foil Plasma Shimano Shimano
Sunweb Giant Giant Propel/ TCR/ Defy Trinity Shimano Shimano
Katusha Canyon Ultimate/ Aeroad Speedmax Zipp SRAM
Lotto Jumbo Bianchi Oltre/ Infinito/ Specialissima Aquila Shimano Shimano
Sky Pinarello Dogma Bolide Shimano Shimano
Trek-Segafredo Trek Madone/ Domane/ Emonda Speed Bontrager Shimano
Bora-Hansgrohe Specialized Tarmac/ Roubaix/ Venge Shiv TBC TBC

Equipe BMC-Tag Heuer.

bauer

O ex-ciclista campeão nacional canadense, Steve Bauer  se juntou a equipe BMC  no recém criado cargo  de Diretor de Serviços VIP.

Bauer tornou-se profissional com a equipe de La Vie Claire em 1985, depois de conseguir a medalha de  prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles de 1984,  juntando-se a equipe de Bernard Hinault e Greg LeMond. 

Em 1988, ele se tornou o segundo canadense a vestir a camisa amarela do Tour de France após a a vitória na 1ª etapa e continuou segurando a camisa de líder da corrida, durante cinco dias.

Ele trabalhou pela primeira vez com o chefe de equipe da BMC Jim Ochowicz em 1990, quando ele correu na equipe 7-Eleven. 

Essa mesma temporada, ele passou mais nove dias com a camisa amarela.

Durante sua carreira, Bauer correu 11 Tours de France, Outras conquistas são, segundo lugar no Paris-Roubaix em 1990, uma etapa do Criterium Internacional e o prólogo de 1989 do Criterium du Dauphine Libere. 

Ele finalmente se aposentou  em 1996, retornando ao ciclismo em 2008, como o co-proprietário e gerente da  equipe pro Continental Pro (então conhecido como SpiderTech) que encerrou suas atividades no final de 2012. 

“Eu estou super animado para assumir esse desafio.

“Voltar para o ciclismo worldTour é extremamente excitante, especialmente com uma equipe de alto nível como a  BMC Racing Team, obviamente, uma das principais equipes no worldTour. 

Eu certamente estou ansioso para conhecer a equipe Tag Heuer  e todos os parceiros e as pessoas que eles estarão trazendo para os eventos. 

É uma grande oportunidade e, certamente, também um desafio, para mim pessoalmente e também para a equipe.”

Saitama Criterium 2016.

froome

A temporada de 2016 acabou para a maioria dos ciclistas, mas há alguns que se dirigiu para o Japão para a última prova a Saitama Criterium . 

kittel-sagan

Todos os quatro vencedores das camisas noTour de France estão presentes, Chris Froome , Peter Sagan, Adam Yates e Rafal Majka, foram para o Extremo Oriente assim como o  vice-campeão Tour 2016 Romain Bardet e o sprinter alemão  Marcel Kittel.

tour-jersey

O critério de Saitama está no calendário de alguns atletas WT desde 2013.

Os ciclistas e a mídia chegaram ao Japão no início desta semana antes do evento principal no sábado, 29. Outubro Com um dia livre, os ciclistas fizeram  um curto passeio pela área, tendo a oportunidade de vestir algumas roupas tradicionais e assistir a um desempenho de alguns músicos locais e tentar  algumas atividades também.

didi

A Quick Step Irá Patrocinar a Equipe até 2017.

boonen-lefevereA Quick-Step, fabricante madeira laminadas, vinil e marca de piso luxo que patrocinou a equipe worldtour belga dirigida por Patrick Lefevere desde 2003, vai voltar para o papel-títular para a equipe para 2017.

Estamos muito satisfeitos que a Quick-Step decidiu aproveitar esta oportunidade e se tornar o patrocinador  títular da equipe na temporada 2017″, disse Lefevere. “Temos conseguido muitos objetivos juntos e estamos ansiosos para continuar fazendo isso em 2017.”

Etixx, a marca de nutrição esportiva do ex-patrocinador o Omega Pharma, que tem sido patrocinadora das duas últimas temporadas, já não estará ns equipe mas continuará a fornecer a equipe com seus produtos.

“Eu gostaria de agradecer Etixx por seu apoio e destacar que nosso relacionamento vai à frente, com Etixx continuando a fornecer a equipe com seus produtos de alta qualidade. Finalmente, quero salientar que o orçamento e a estrutura da equipe  permanecem inalterados em 2017. “

A equipe Quick-Step terminou a temporada de 2016 como a sétima melhor equipe worldtour, e tem lutado para manter sua posição na estação de transferência. Embora perdeu Tony Martin para Katusha , ela ganhou Philippe Gilbert da BMC  .

A equipe também trocou Gianni Meersman por Dries Devenyns, e trouxe Jack Bauer da Cannondale-Drapac, entre outros.

Deixando as clássicas com os atletas,  Guillaume Van Keirsbulck, Nikolas Maes e Stijn Vandenbergh.

Equipe Bahrain Merida é apresentada.

equipe-bahrein

A nova equipe de ciclismo Bahrain-Merida foi apresentada oficialmente nesta quarta-feira, com os ciclistas e funcionários se reunindo pela primeira vez em um curto campo de treinamento na Croácia.

Os ciclistas foram levantando-se um-a-um em uma sala de conferências de um hotel na costa oeste do país e enfileirados lado a lado para a imprensa tirar suas fotos.

Vincenzo Nibali , foi um dos últimos a assinar o contrato pois era por ordem alfabética, com exceção dos ciclistas da  Lampre , que não puderam comparecer devido à política contratuais.

merida

As três bicicletas Merida que serão utilizadas na próxima temporada foram apresentadas e a equipe confirmou a sua presença – e que  Nibali – no tour da Croácia do próximo ano, mas por outro lado não houve grandes anúncios. 

merida-tt

Pelo contrário, foi uma oportunidade de oficializar as coisas e apresentar um set-up que – depois de meses de trabalho logístico e recrutamento – finalmente se assemelha a uma equipe de ciclismo de elite.

“O que nós unimos em poucos meses tem sido incrível”, disse o Gerente Geral Brent Copeland,  “É realmente muito emocionante chegar a este ponto, onde você faz  a apresentação da equipe toda.

Copeland também delineou as ambições da equipe, que tem um compromisso de três anos a partir de seus apoiadores e, assim, tempo para desenvolver o projeto. Eles já têm uma grande estrela,  Nibali, que será um contendor superior em qualquer Grand Tour ele confirma como seu alvo para o próximo ano, mas Copeland sustentou que as vitórias não são o princípio e o fim de todos na campanha de estreia.

“A nossa ambição não é imediatamente resultados”, disse ele. “Uma boa imagem e uma boa organização é fundamental para qualquer equipe ou projeto novo, em qualquer esporte. Sem estes dois elementos, a equipe pode não funcionar. Se você trabalhar nesses dois elementos, os resultados vêm como consequência. Essa é a nossa meta principal. “

Príncipe Nasser bin Hamad Al Khalifa, membro da família real Bahrain e fundador da equipe, não estava presente, mas Copeland destacou a influência do país árabe, e declarou seu desejo de levar um ciclista do Bahrein para a equipe, comparando a causa da Dimension Data  tendo um Africano no seu  set-up.

“O objetivo geral é colocar Bahrain no mapa, em termos de turismo e responsabilidade social”, disse ele. “Queremos mostrar às pessoas que o Bahrain  é um estilo de vida saudável, obter dos jovens o gosto pela bicicleta, e através desta estaremos em busca de um ciclista do Bahrein.

 O que MTN e Dimension Data tem feito com o ciclismo Africano,  levando as pessoas a partir de uma cultura onde o ciclismo praticamente não existia e obter resultados é extremamente gratificante “.

Os campos de treinamento representam uma oportunidade para os novos atletas  conhecer seus companheiros de equipe, mas a equipr Bahrain-Merida está aqui Croácia começando do zero.

Há  uma mistura bastante  impressionante de ciclistas na equipe, com 11 nacionalidades diferentes, diferentes estilos de andar, e as pessoas em diferentes estágios de suas carreiras – embora não parecem ser  emergentes, como o contingente espanhol com os gostos de Joaquim Rodriguez e Ion Izaguirre ou os italianos com Nibali, seu irmão Antonio e o velho amigo e ex-companheiro de Valerio Agnoli. Em qualquer caso, o processo de quebra de gelo começou através de jogos de futebol e basquetebol.

“Esperávamos um pouco de frieza ou a distância”, disse Copeland, “mas o ambiente tem sido fantástico desde o primeiro dia. É uma grande mistura, mas eles estão se dando tão bem desde o primeiro dia.”

Giro d’Itália 100 Anos.

giro-italia-100ani

O novo presidente e CEO da RCS Media Group disse que a empresa italiana não tem planos para vender o Giro d’Italia e as outras principais provas organizadas pela RCS esporte, acreditando que a empresa italiana tem um enorme potencial e pode recuperar um pouco do terreno perdido para o tour de France nos últimos 30 anos.

Cairo urbano gosta de estar no centro das atenções na apresentação do percurso  Giro d’Italia 2017 em Milão nesta terça-feira à noite.

 Ele posou para fotografias com vencedor 2016, Vincenzo Nibali e revelou sua paixão pelo ciclismo italiano.

“Eu não sou um especialista em ciclismo, mas eu sempre amei o esporte desde que eu era criança. 

Eu sempre assisti a corrida, quando eu era jovem e gostava muito dos italianos no final dos anos sessenta e início dos anos setenta eu era um fã de Felice Gimondi como ele lutou com Eddy Merckx. 

Meu pai até patrocinou uma equipe a Milan Six e ganhou duas vezes “, disse ele durante a apresentação do Giro d’Italia.

Cairo lançou uma oferta pública de aquisição agressiva para comprar RCS Media Group no início deste ano, alavancando suas marcas atuais da mídia e canal de televisão para convencer os acionistas a apoiar seus planos para agitar o grupo de jornal e revista com sede em Milão influente, mas lutando.

Cairo é famoso por cortar custos e impulsionar a receita de publicidade. Ele é dono do clube de futebol de Turim e desenvolveu seu talento de negócio como vendedor para a empresa de Silvio Berlusconi na década de noventa.

Houve indagações de que Cairo poderiar vender a RCS esporte e o controle do Giro d’Italia para levantar fundos para investir no negócio da RCS Media Group. Ele negou que isso é verdade.

“Vender  RCS esporte? De jeito nenhum. Eu não sou louco …”, disse com uma gargalhada, talvez ciente do valor do Giro d’Italia, apesar da sua rentabilidade limitada.

No entanto Cairo sugere que ele está preparado para trabalhar com  organizador Tour de France ( ASO) no futuro, o que poderia ser uma notícia preocupante para os planos da UCI de controlar a WorldTour e a estratégia da associação equipe Velon que está tentando obter mais renda para as equipes a partir organizadores da corrida.

“Vamos trabalhar com os franceses”, disse ele, sem revelar como.

“Espero que o Giro d’Italia possa voltar a ser a grande corrida como era  na década de setenta.

 Em todos os sentidos, sobretudo economicamente, para que possamos investir e torná-la ainda maior e melhor. Ela tem que voltar para o nível do tour de France. “

Cairo admitiu que ajudou a garantir o final em Milão para oGiro d’Italia 2017  depois que os planos para um final  na capital Roma tropeçou como consequência da decisão da cidade não organizar os Jogos Olímpicos de 2024. 

Ele também está trabalhando para garantir um aumento significativo dos direitos de transmissão televisiva da  emissora estatal italiana RAI, enquanto sacode a gestão da RCS Media Group e, como consequência RCS Esporte e do Giro d’Italia.  

Cancellara se Despede no Criterium Cup no Japão.

cancellara

Fabian Cancellara terminou  sua ilustre carreira no ciclismo na critério cup Japão, entregando a seu companheiro de equipe Fumiyuki Beppu à vitória em Utsunomiya.

 

Cancellara não corria desde o seu desempenho da medalha de ouro no contra-relógio dos Jogos Olímpicos em agosto, mas se juntou aos seus companheiros da equipe Trek-Segafredo  pela última vez.

“Foi um trabalho de equipe fantástico”, disse Beppu. “E os espectadores eram incriveis. Era como estar na Champs-Élysées Eles estavam todos torcendo para a Trek-Segafredo.

“O trabalho em equipe foi perfeito. Gregory Rast foi na perseguição da fuga, e Fabian, em sua última corrida, e Mollema eram grandes. E Jasper (Stuyven) realmente fez um embalo perfeito. 

Eu tinha a pressão para fazer o sprint, mas todos eles fizeram com que eu não tivesse nenhum stress. E eu fiz a lição de casa, um trabalho profissional perfeito aqui. “

Em nítido contraste com as ruas vazias no tour Abu Dhabi, as estradas estavam cheias de fãs para o critério e ficamos muito satisfeitos ao ver o campeão da casa vencer novamente.

“Hoje foi uma grande experiência, como de costume no Japão”, disse o gerente geral Luca Guercilena.

“Muita diversão e participação de todas as pessoas. Estamos realmente orgulhosos de ganhar pelo segundo ano consecutivo, especialmente uma vitória como a de hoje.

Aqui no Japão, é um grande valor para nós, e estamos muito felizes com este desempenho.”

Equipe Orica-AIS  Renova Os Contratos Com Sua Atletas.

rowney

Orica-AIS anunciou nesta quarta-feira a renovação de contrato com  Loren Rowney e Sarah Roy para a temporada de 2017. 

As  australianas novamente visam agregar  pontos fortes  para a  equipe no WorldTour  nas provas femininas por etapas e clássicas.

Rowney juntou Orica-AIS no início deste ano depois de passar quatro temporadas com a equipe Velocio-Sram.

sarah-roy

 Ela teve uma temporada de sucesso com uma vitória de etapa no Ladies Tour  e um pódio na etapa do Boels Aluguer . Ela também ganhou etapas na Route de France, Trophee d’Or ladies e no Tour de l’Ardeche.

“Gostei muito de meu primeiro ano na equipe”, explicou Rowney. “Eu, pessoalmente sei que a temporada de 2017 já está em bons caminhos.

“Orica-AIS é uma equipe especial”, explicou Roy. “Nós crescemos juntos este ano, por isso estou feliz que as coisas permanecem relativamente inalteradas para 2017. 

A equipe tem uma grande mistura dinâmica,  experiência e pontos fortes, estou certo de que veremos alguns resultados interessantes no próximo ano.”

Orica-AIS já anunciou contratos renovados  com Annemiek Van Vleuten (Ned) e Rachel Neylan (Aus) e Katrin Garfoot (Aus) , juntamente com Amanda Spratt (Aus) e Gracie Elvin (Aus).

Equipes movistar e Katusha Fazem as Suas Contratações.

carlos-barbero

Carlos Barbero, 25 anos, correu para as equipes Continental Orbea e Euskadi antes de se juntar Caja Rural – Seguros RGA em 2015. Naquele ano, ele correu seu primeiro Grand Tour; Vuelta a Espana.

O seu melhor resultado foi um segundo lugar na 2ª etapa da Vuelta a Castilla y Leon. Em 2015, no entanto, ele teve um grande ano, conquistando não só o Philadelphia Classic International Cycling mas também a Vuelta a la Comunidad de Madrid, Tour de Beauce e a Vuelta a Burgos.

“Barbero trará poder  à equipe Movistar, tanto a curto e longo prazo. Mesmo porque a maioria de suas cinco vitórias, foram alcançados em acabamentos de montanha”, disse a equipe.

Mathis para Katusha.

macro-mathis

O campeão mundial sub 23 de contra relógio  Marco Mathis vai reforçar o contingente alemão na equipe  Katusha, a equipe anunciou quarta-feira a contratação de Mathis, 22,anos.

O jovem alemão teve um ano de ouro em 2016, conquistando não só o título mundial, mas também títulos nacionais no contra-relógio por equipes,e individual.

“Para mim é um sonho se tornando realidade. Sair de uma equipe Continental para uma equipe worldtour é um grande passo, estou ansioso para isso. Eu acho que é a equipe perfeita para mim.”

Disse o Alemão  em comunicado a imprensa. Também é bom para mim ter Alpecin vindo para a equipe. Alpecin apoiou ciclismo alemão muito nos últimos dois anos e você pode ver os resultados.

“Com Tony Martin e Marco Mathis, temos os dois atuais campeões mundiais em contra relógio.

 Estou orgulhoso. Com Marco Mathis, Rick Zabel, Nils Politt e, especialmente, Tony Martin teremos quatro fortes ciclistas alemães, mas no final a nacionalidade não  conta  e sim  a força, resistência, caráter e a mentalidade certa para se integrar a equipe.

“Eu sei que os especialistas TT tem todas essas características e Marco Mathis mostrou em Doha  ser o melhor ciclista de TT da sua geração”, disse o gerente geral da equipe Viatscheslav Ekimov.

Tour de France 2017 Apresentada a Rota.

tour2017

A rota do Tour de France 2017 foi revelada em Paris, com uma série de novas subidas mais íngremes, um acabamento na cimeira do Col d’Izoard e um contra-relógio final em Marselha são susceptíveis de ser os principais momentos do ano que vem da Grande Boucle. 

tour-2017-stage15

A rota inovadora irá incluir algumas etapas curta, mas de intensa montanha e visitará todas as cinco regiões montanhosas de França pela primeira vez em 25 anos – com uma transferência a partir do leste no primeiro dia de descanso ou seja, o Vosges e Jura será seguido pelos Pirinéus Central e os Alpes.

tour-2017-stage13

Não terá contra-relógio por  equipes novamente em 2017 e apenas 36 km destes individuais, será com  rota em favor dos alpinistas.

Na geral são três acabamentos de montanha em La Planche des Belles Filles, Peyragudes e o Col d ‘ Izoard, enquanto outras etapas de montanha acabam em descidas.

tour-2017-stage9

Os bônus de tempo serão premiados, com 10, 6 e 4 segundos que serão entregues no final da etapa das provas de estrada. A classificação montanhas também foi ajustada, com pontos extras concedidas as  subidas de categoria HC. 

Chris Froome atual vencedor do Tour France  estava em Paris para a apresentação da rota.”Resistente”,e quando perguntado sobre sua reação à rota ele respondeu.

“É definitivamente  uma corrida  para alpinistas. É muito curto em quilómetros de contra-relógio, mas isso é tudo parte da corrida e isso é algo que eu vou ter de concentrar a minha preparação, fazendo o melhor que posso  nas subidas.

tour-2017-stage8

“Certamente, havia muito poucas etapas subindo mais de 2.000 metros O Izoard sobe para 2.300 metros;. Que vai ser uma loucura absoluta de uma etapa vai ser uma corrida onde você ganha ou perde nas montanhas é claro, isto é o  tour e qualquer coisa pode acontecer por isso temos de estar preparados para todas as eventualidades. “

Já foi confirmada, a cidade alemã de Dusseldorf  como sendo o início do tour de France com um contra-relógio individual 13 km no sábado 01 de julho, e premiar com a camisa amarela o primeiro líder da corrida.
 
A rota será então direcionada para a França via Liege na Bélgica e em Luxemburgo, com a primeira etapa  de montanha no topo de La Planche des Belles Filles, onde Froome ganhou em 2012, e Vincenzo Nibali em 2014.
 

Tour de France 2017

Fase 1, Sábado, 1 de julho: Dusseldorf – Dusseldorf (ITT), a 13 km
Stage 2, Domingo, 2 de julho: Dusseldorf – Liege, 202 km
estágio 3, segunda-feira, julho 3: Verviers – Longwy, 202 km
estágio 4, terça-feira, 4 de Julho: Mondorf-les-Bains – Vittel, 203 km
estágio 5, Quarta-feira, 5 de julho: Vittel – Planche des Belles Filles, 160 km
estágio 6, Quinta-feira, 6 de julho: Vesoul – Troyes, 216 km
Stage 7, sexta-feira, 7 de julho: Troyes – Nuit saint-Georges, 214 km
Stage 8. sábado, 8 jul: Dole – Station des Tousses, 187 km
Stage 9, Domingo, 9 de julho: Nantua – Chambery, 181 km
Resto dia 1, segunda-feira, 10 jul
Stage 10, terça-feira, 11 julho: Perigueux – Bergerac, 178 km
Stage 11, Quarta-feira, 12 de julho: Eymet – Pau, 202 km
Stage 12, quinta-feira, julho 13: Pau – Payragudes, 214 km
Stage 13, Sexta-feira, 14 de julho: Saint-Girons – Foix, 100 km
Stage 14, sábado, 15 de julho: Blagnac – Rodez, 181 km
Stage 15, Domingo, 16 de Julho: Laissac-Severac L’Eglise – Le Puy-en-Velay
Resto dia 2, segunda-feira, 17 julho
Stage 16, terça-feira 18 julho: Le Puy-en Velay – Romans-sur-Isere, 165 km
Stage 17, Quarta-feira, 19 de julho: La Mure – Serre-Chevalier, 183 km
Stage 18, quinta-feira 20 julho: Briançon – Izoard, 178 km
Stage 19, sexta-feira, 21 julho: Embrun – Salon- de-Provence, 220 km
Stage 20, sábado 22 julho: Marseille – Marseille (ITT), 23 km
Stage 21, domingo 23 de julho: Montgeron – Paris Champs Elysees, 105 km

Grupo Que Comanda A Marca Louis Vuitton Está Em Negociações Para Adquirir a Marca Pinarello.

dogma-wiggins

O Grupo LVMH (LVMH Louis Vuitton SE), está em negociações para comprar a marca bicicleta italiana Pinarello, de acordo com um relatório do site Tuttobiciweb.it.

O conglomerado europeu de bens de luxo multinacional liderado por Bernard Arnault está olhando para ramificar-se suas atividades na área do esporte e do bem-estar.

O Grupo LVMH é mais conhecido por suas marcas moda e bolsas de alta qualidade, Louis Vuitton, champanhes Moët & Chandon, juntamente com uma vasta gama de marcas de luxo do vestuário, cosméticos, acessórios de moda, jóias, perfumes, bebidas, relógios e vinhos.

 No entanto, de acordo com o relatório, o grupo  LVMH  está interessado em expandir-se para mercado dos esportes e lazer com a marca proeminente da bicicleta Pinarello como objetivo de compra.

A marca Pinarello foi fundada por Nani Pinarello, cujo filho Fausto Pinarello foi presidente desde 1977. A empresa atualmente fabrica bicicletas para a estrada, pista e ciclo-cross, mas seu produto premiado é o F8 Dogma que varia de € 10.000 a € 12.000.

 Pinarello também está envolvido no turismo e possui privilegiado  imobiliário de férias, juntamente com a marca de viagem Pinarello e o Pinarello Granfondo ‘La Pina’.

Grupo LVMH também foi atraído pela presença das marcas de bicicleta no ciclismo profissional com base em seu patrocínio em equipamento para a Team Sky, equipe do vencedor  Tour de France  Chris Froome.

 Em julho, Pinarello e Team  Sky estendeu sua parceria por mais quatro anos.

As negociações para a compra começou há vários meses por uma empresa em Milão entre  Pinarello com sede em Treviso e o Grupo LVMH, e o que precisa ser resolvido é apenas o preço de venda final, no entanto, o negócio poderá ser concretizado em breve. Se a transação se tornar oficial, Fausto Pinarello continuará a ser o CEO da marca.

Tom Boonen Magoado Com o Resultado no Mundial do Qatar 2016.

podio-mundial-2016

Tom Boonen (Bélgica), como previsto de antemão, fez toda a corrida correta e ainda foi quem deu início ao sprint, mas Peter Sagan (Eslováquia) foi quem venceu restou ao Belga a medalha de bronze como recompensa pelos seus esforços durante a prova.

Boonen teve de se contentar com o terceiro lugar no sprint reduzido que decidiu o título, mas a decepção era nitída na sua aparição com a famosa camisa azul de sua equipe nacional.

Anos de corridas e a vitória  no Tour do Qatar tinha ensinado Boonen que os ventos fortes fazem uma diferença muito grande neste canto do Golfo, e assim uma volta à direita em uma seção anódino da estrada do deserto , cerca de 180 quilómetros, tornou-se uma espécie de linha de chegada preliminar.

A equipe Bélgica levou para o ponto crucial, e, aparentemente sob o comando de Boonen, foi iniciado o inferno, ou uma forma de ele, foi desencadeada. 

O pelotão se espalhou em pequenos grupetos e quando o processo de seleção foi concluído, havia cerca de seis pilotos belgas no grupo da frente, de 26 atletas, enquanto que a ameaça representada pela Alemanha havia sido implacavelmente extirpados, com André Greipel, Marcel Kittel e John Degenkolb fora deste grupo .

“Nós levamos a nossa responsabilidade a sério e  hoje  fizemos o que tínhamos planejado.

Fizemos a corrida difícil do quilómetro 135 até o 75, “disse Boonen   uma manobra que alguns da imprensa belga tinha rotulado como” Operação Tempestade no Deserto ‘na preparação para a corrida.

“A corrida foi realmente muito distante para os espectadores, ciclistas e todos. Foi estúpido era tanto tempo “, disse Boonen francamente o circuito de 15 quilómetros em redor da Pérola, onde, na ausência geral de espectadores, os líderes tinham apenas o sol da tarde intenso.

“Tivemos duas táticas. Greg  marcaria os  ataques de caras como Niki e eu era ficaria com os caras rápidos.

 Quando Niki atacou, ele foi com ele, mas eu não sei o que aconteceu depois disso, eu não falei com ele. É muito cedo para falar sobre isso. Jürgen fez um trabalho excelente, ele é super forte, mas com mais um cara que teria sido mais confortável “, disse Boonen, depois acrescentou com tristeza:” Mas é o que é. Você não pode mudar o resultado por isso não importa. “

 

Giro Sparkassen Münsterland 2016.

degenkolb

John Degenkolb ( Giant-Alpecin ) teve sua segunda vitória nesta temporada, na última segunda-feira no  Giro Sparkassen Münsterland,  corrida 208 km na Alemanha entre as cidades de Gronau para Münster. 

Degenkolb venceu no sprint debaixo de chuva,  Roy Jans (Wanty-Groupe Gobert) segundo  e Pascal Ackermann (Team Rad-net Rose) terceiro.

“Foi  perfeito espírito de equipe hoje e estou muito contente com a vitória”, disse Degenkolb, que levou a sua primeira vitória da temporada, em agosto, durante a 4ª etapa da Race Acrtic da Noruega. “É muito bom ganhar no meu país. A equipe trabalhou muito duro durante toda a corrida e fez um grande trem de embalo hoje”.

“Reagimos bem nos  ataques finais”, disse Degenkolb. “Para o sprint eu tinha a posição direita saltei no momento certo, de modo que foi fantástica.”

Resultados.

1 John Degenkolb (Ger) Team Giant-Alpecin 4:50:52  
2 Roy Jans (Bel) Wanty-Groupe Gobert    
3 Pascal Ackermann (Ger) Rad-net Rose Team    
4 Matteo Trentin (Ita) Etixx-Quick Step    
5 Dion Smith (NZl) One Pro Cycling    
6 Alan Banszek (Pol) CCC Sprandi Polkowice    
7 Phil Bauhaus (Ger) Bora-Argon 18 0:00:02  
8 Gianni Meersman (Bel) Etixx-Quick Step    
9 Robin Stenuit (Bel) Wanty-Groupe Gobert 0:00:03  
10 Bert van Lerberghe (Bel) Topsport Vlaanderen-Baloise

UCI Pode Diminuir a Quilometragem Do Campeonato Mundial Devido Ao Forte Calor.

pelotao-doha

A UCI já estuda a possibilidade de  reduzir as quilometragens da prova estrada do campeonato Mundial que será realizado no Qatar.

O Calor vai ser um grande problema este ano com temperaturas esperadas para acima do  45ª graus Celsius, com isto em mente, a UCI tomou algumas medidas para garantir a segurança dos ciclistas e do pessoal apoio, incluindo os controles de temperatura diárias e um livreto.

No site da UCI, terá uma explicação de um grupo de quatro especialistas – Dr. Anton Zasada, Dr. Olaf Schumacher, Dr. Sébastien Racinais e Dr. Juan Manuel Alonso – dará avaliações diárias da previsão do tempo  antes de cada corrida de estrada.

 Outras verificações, que irão usar  ‘indicadores de estresse térmico “, será feito por dois representantes da UCI. As decisões serão tomadas com base destes testes e  com consultas ao Presidente da Comissão dos atletas Bobbie Traksel e ao presidente dos Comissários Ingo Rees.

Se as temperaturas são consideradas demasiada elevadas, a prova estrada masculino poderia ser reduzida a apenas 106 quilômetros.

 As outras provas de estrada também pode ter o número de voltas reduzidas.

Além do encurtamento do percurso da corrida, o abastecimento de água e de gelo para todas as equipes, e 10.000 caramanholas estarão disponíveis.

 Haverá duas motos dentro do pelotão dos atletas para distribuir  a água de que não forr capaz de chegar ao veículo da equipe. 

Um livreto chamado ” batendo o calor ” também foi produzido, detalhando os efeitos do calor nas corridas e como combater a desidratação.

O  Protocolo tempo  Extremo foi introduzido no início desta temporada, depois de uma série de incidentes nos últimos tempos. O protocolo abrange altas temperaturas, chuva de tempestade, má visibilidade, vento forte e uma série de outras condições climáticas. 

Até agora nesta temporada, as etapas do Paris-Nice  e Tirreno-Adriatico foram canceladas, enquanto o Clássica del Almeria foi encurtadada devido a ventos fortes .

A UCI também detalhou planos gerais para melhorar a segurança nas corridas, que serão ensaiadas no Campeonato Mundial. 

O Campeonato Mundial começa neste fim de semana no domingo 9 de outubro com as provas de contra relógio por equipes. 

Colnago é a Fornecedora Oficial da Equipe Chinesa TJ Esportes.

saronni-ernestocolnago

A Colnago confirmou que vai ser o patrocinador de bicicleta para a nova Equipe  chinesa TJ Esportes, que vai assumir a Lampre equipe em 2017.

A equipe terminou no top 16 dos rankings worldtour e por isso está prestes a se tornar a primeira equipe Chinesa WorldTour.

A marca italiana, com sede em Cambiago perto de Milão, tem laços fortes  com o gerente da equipe Giuseppe Saronni  há 40 anos e decidiu voltar para o worldtour após patrocinando a equipe Gazprom Rusvelo Profissional Continental em 2016. 

Saronni correu em uma Colnago durante sua carreira profissional e ganhou seu título mundial na  prova de estrada  em Goodwood  com uma Colnago em 1982.

A marca patrocinou as equipes Mapei e Lampre por muitos anos antes de ligar-se com Jean-Rene Bernaudeau e sua equipe Europcar.Colnago também patrocina a equipe  Wiggle High-5 e o campeão  mundial ciclo cross  Wout Van Aert e sua equipe Crelan.

wout-van-ernesto

A equipe TJ vão usar a Colnago C60 e a nova bike Conceito aero.

“Quando Beppe veio me visitar, eu percebi que era hora de voltar ao mais alto nível. Eu vejo um futuro especial neste projeto. 

Ele ficou desapontado que as coisas aconteceram tão tarde porque queria assinar com ciclistas de grande nome, mas teremos  tempo para fazer as coisas certas “, disse  Colnago ao site Gazzetta dello Sport.

A equipe TJ sport irá revelar um novo patrocinador títular chinês, como parte de uma estratégia para promover o ciclismo na China liderado pelo Ministério do Esporte.

 “TJ Sport é um fundo criado para encontrar recursos para o projeto”, explicou Saronni depois de assinar o acordo na China no início de setembro.

“Em 20 dias eles se reuniram 120 milhões de euros e entre as marcas em  estão[varejista on-line] Alibaba, [marca de roupa] J-um, e Wanda esportes (os proprietários da série de triatlo Ironman e Infront da gigante de mídia de esportes interessadas em profissionais ciclismo). Há uma luta para se tornar patrocinador da equipe. “

Saronni rapidamente assinou novos contratos com os líderes da equipe Rui Costa e Diego Ulissi e tem outros ciclistas sob contrato da Lampre incluindo Sacha Modolo,  Louis Meintjes da África do Sul, que impressionou no Tour de France, terminando em oitavo no geral.

Novas contratações incluem o sprinter britânico Ben Swift, escalador colombiano Darwin Atapuma, Andrea Guardini e Marco Marcato.

 

Nova Bike Cervelo é Apresentada.

cervelo-p5x

Com a ,mais tradicional prova do  Ironman em Kona  neste fim de semana, a Cervélo apresenta a sua mais recente bike de triathlon a  P5X. 

Com um design radical do quadro, a P5X vem equipada com freios a discos, e representa o que um fabricante pode fazer quando se opta por não estar em conformidade com os regulamentos restritivos que a UCI impõe ao mundo e as bikes de contra relógio.

Após um ano cheio de coletas de dados dos atletas, montadoras de bicicletas, treinadores e comerciantes da marca Cervélo, a empresa criada para projetar “a bicicleta de triatlo final”. Não se apressou, e começou o projeto da no P5X em 2013.

Sem surpresa, uma enorme quantidade de esforço em recuperar a aerodinâmica corretas para a P5X, com a Cervélo desenvolvendo e testando mais de 150 iterações e mais de 180 horas de testes de túnel de vento antes que  fosse para a produção com o design final de um  quadro feixe.

O quadro da  P5X também serve para o triatleta armazenar desde roupas até sua comida.

“Quer treinar ou competir, tudo que você precisa, incluindo nutrição, roupas, ferramenteas  podem ser guardadas de modo seguro nos componentes exclusivos Smartpak, Stealthbox e Speedcase”, afirma o Designer David Killing.

Sem dúvida, o maior desempenho de um triatleta competitivo pode fazer é conseguir um ajuste da bicicleta adequada, e isso é algo que a  Cervélo está bem ciente. Com isso em mente, a P5X pretende oferecer “micro e macro-ajuste” através de um ajuste único, algo que a  Cervélo diz que permitirá que cada atleta possa encontrar a sua posição perfeita rapidamente e com facilidade.

O front-end da  P5X pode ser deslocado até em 112 milímetros e 91 milímetros de ajuste de alcance – tanto de um  parafuso allen de 4 milímetros.

A mesa do guidon pode ser invertida para uma mudança de 80 milímetros negativa.

Abraçadeira do selim  do quadro permite ajuste longitudinal em um ângulo do assento eficaz entre 74 e 81 graus e o quadro P5X será vendido em quatro tamanhos que variam de S-XL.

Para quem viaja regularmente a P5X. pode ser desmontado através da remoção de alguns parafusos, enquanto o seu Aerobar dobrável de duas peças é acolchoado para a embalagem rápida e segura. Um case de viagens Cervélo totalmente personalizado, co-desenvolvido com a Biknd, também vem como uma opção para clientes P5X.

Outra novidade  (para triathlon) mas sempre com o tema controverso é o uso de freios a disco. 

A P5X dispõe discos hidráulicos acionado por comando mecânico em uma montagem flat-mount. 

Quando se trata de construir a Cerveló  P5X, ela entrou em contato com  dois dos fornecedores da América do Norte mais bem renomados compósitos – Hed Cycling  e ENVE , e cada assumiram aspectos distintos da compilação.

O P5X está disponível em duas diferentes versões. A versão top de linha apresenta o mais recente SRAM RED Etap drivetrain, e vem equipado com  rodas ENVE 7,8.

Atualmente,  P5X é vendido em 80 lojas Cervelo selecionados em todo o mundo, incluindo 35 lojas norte-americanas, e tem preço de US $ 15.000.

A segunda, versão  mais acessível, vai com um groupset Ultegra Di2, uma manivela Rotor e rodas  Hed 6,9 . É esperado para chegar em dezembro as lojas e será vendido por US $ 11.000 USD. 

Campeonato Mundial Qatar 2016.

uci_road_world_championships_2016_doha

Foi divulga a lista dos paises que irão competir no campeonato Mundial no Qatar, nas provas de contra relógio por equipes  e individual, como também na prova de estrada.

Por incrível que pareça o vietnam terá 3 atletas na prova, enquanto que o Brasil não terá nenhum atleta.

Onde está o legado olimpíco que tanto se falou nestes últimos 4 anos?? 

Onde está o investimento nos atletas com o intercâmbio de atletas para competir na Europa???

Onde está a CBC??

Isso é uma vergonha para um país onde se tem 2 atletas, Murilo Fischer (FDJ) e Rafael Andriato (Willier)  correndo no World Tour e sequer foi convocado ou convidado, cadê o empenho da  CBC em fazer que nosso pais fosse sequer convidado a participar deste campeonato.

Ano após ano, vemos que a situação não muda, e o pior esses nossos atletas que lá estão competindo, algum dia terão que dizer até logo, e não estou vendo essa safra ser reposta, não vejo nossos atletas sub23 correndo em equipes de base da Europa, conheço pessoalmente somente um atleta que está correndo na Bélgica por uma equipe Sub23 que foi por conta própria e já está fazendo bonito, ganhou algumas etapas de competições importantes, lider de montanha em outras.

Mas como disse ele foi por conta própria não teve apoio de nenhuma entidade do País e muito menos da CBC, só que depois que este atleta chegar a uma equipe World Tour, a CBC será a primeira a querer tirar vantagem da vitória conseguida pelo atletat mediante ao seu árduo esforço.

Hoje mesmo o presidente do COB  foi reeleito pois não tinha nenhum adversário na disputa e das 29 confederações, 24 apoiaram o mesmo, como iremos querer  um legado olimpíco se ao menos não temos uma disputa no orgão maxímo que comanda o esporte no pais.

Para um pais que tem o melhor velódromo da América do Sul e o mais rápido do mundo, devido aos vários recordes quebrados nos jogos olimpícos, vem a CBC e anúncia que o mais importânte campeonato de pista do Pais será realizado em Curitiba em um velódromo aberto com pista de cimento toda iregular, se chover não tem prova,  com muito calor a pista esquenta demais prejudicando os atletas o que iremos esperar mais.

Aquele velho ditado popular que diz assim, para quem é está bom demais, está fazendo jús a nós.

Lista dos Paises que irão Largar no Campeonato Mundial no Qatar.

Oleg Tinkov Dispara Contador é um pato manco.

oleg

Oleg Tinkov dono  da equipe Russa Tinkoff critica Contador, não se arrepende e dá a insinuar  que ele pode um dia estar de volta ao ciclismo.

Oleg Tinkov estave sábado na sua última corrida a Il Lombardia  como dono  da equipe Tinkoff e um jantar final em Milão com muitos dos ciclistas e do pessoal de apoio.

 Ele deu a entender que ele pode, eventualmente, voltar ao esporte em alguns anos, mas queria terminar seu período atual como um proprietário da equipe, muitas vezes franco, muitas vezes turbulento com uma entrevista final de despedida.

Como em seus blogs e ao longo de seus cinco anos como proprietário e um patrocinador da equipe, Tinkov sempre falou o que vinha a sua mente, criticando a forma como o esporte é gerido, tendo criticando  seus rivais e até mesmo os seus próprios atletas quando eles não conseguem atingir  suas expectativas. 

Nesta entrevista final, ele apela mais uma vez a ASO para assumir o controle do esporte e transformá-lo em “negócio puro” usando o modelo de pagamento por exibição a televisão e sem a UCI envolvidos. Ele também fala sobre seu gosto pessoal de gastar 50 milhões de euros para financiar a equipe e recorda suas memórias – boas e más – ao longo dos anos.

Tinkov  críticou de Peter Sagan em 2015, mas ele afirma que agora se dão bem. No entanto, ele revela seus verdadeiros sentimentos sobre Alberto Contador , critica o espanhol em suas performances em 2016, descrevendo-o como um “pato manco” e prevendo que ele nunca vai ganhar outro Grand Tour.

Embora agora ele raramente posta comentários duros  no Twitter, Tinkov fez muitos inimigos no passado, muitas vezes com comentários ofensivos. 

Ele afirma que foi provocado e estava respondendo aos que o ofenderam. Ele diz que ama o ciclismo e insinua que ele pode retornar quando o esporte mudar e Chris Froome ter ficado mais velho  e  talvez, incapaz de vencer o Tour de France.

Para ser honesto eu tenho um relacionamento muito pior com Contador, mas os meios de comunicação nunca presenciou isto. Na verdade eu não tenho um relacionamento com ele.

Eu o respeito como um  ciclista por seu passado, mas como  pessoa ele nunca realmente me atraiu.

 Eu não gosto dele. Mesmo na equipe, a maioria dos atletas não gosta dele.Ele acabou por ter uma relação ruim com quase todo mundo, além de seu pequeno grupo espanhol.

Acho que o gerente da Trek Luca Guercilena terá queser cuidadoso. Ele assinou como um grupo, mas eu acho que este grupo irá criar muita confusão na Trek.

Quero alertar Guercilena sobre isso. Foi difícil para qualquer um fazer isso comigo porque eu sou forte e  sei bater também, mas eu tenho certeza que eles vão fazer uma bagunça na Trek.

Pessoalmente acho que Alberto deve parar de andar, porque ele não é mais tão forte. Eu sai com a equipe no momento certo, no topo. 

Ele é um grande campeão e por isso deve parar agora. Eu acho que ele vai ser como um pato manco. Ele  parece estúpido.

Na Vuelta, ele foi abandonado pelos melhores cinco ciclistas, no próximo ano será pelos melhores 20 ciclistas. Eu não acho que ele nunca vai ganhar outro Grand Tour. Ele deveria esquecer e aposentar.

 Estou com raiva porque nós não ganhamos o ranking WorldTour porque ele caiu, ele estava doente.

Ele não correu a Lombardia e eu não sei se foi de propósito, mas eu não gosto. É uma merda.

Para o salário que ele ganha, não deveria acontecer isso. Valverde estava doente há três dias, mas ele correu a  Lombardia e terminou top ten.Isso é classe.

Contador não vai estar na festa de despedida, porque eu disse a ele: você estiver doente, fique em casa, você não pode trazer um vírus para a equipe e deixar  os outros caras doente antes do Campeonato Mundial.

Eu acho que a festa vai ser melhor sem ele de qualquer maneira porque ele é uma pessoa triste.

 Ele nunca realmente quer beber champanhe e sempre tem cuidado com o que come, porque ele está focado em ganhar o Tour de France em julho. Isso é o que ele fez, em novembro passado, em Moscou. 

Isso é uma atitude estúpida, é por isso que ele ficava travando, ele é muito duro consigo mesmo e muito focado. Peter é mais descontraído e é mais  fácil de se relacionar .Os caras que estão sempre sérios são sempre chato. Eles podem se foder. Eles são chatos caras, eles têm uma vida terrível.

 

Binche-Chimay-Binche 2016.

 

A Prova Belga Binche-Chimay-Binche é parte da série Napoleão games.

– Esta corrida é também conhecida como  Memorial a Frank Vandenbroucke , morto  em 2009 aos 34 anos, no Senegal de embolia pulmonar, VdB (como era conhecido) foi o vencedor  Belga mais recente (1996) da prova.

vdb

 A corrida não foi realizada entre os anos de, 1997-2009.

binche-chimay-rote

Nesta terça-feira Binche-Chimay-Binche  tem início em  Binche às 12:45 (horário Local) e 08:45 horário de Brasília, a chegada em Binche  será torno de 17:32 horário Local  e 12:32 horário de Brasília.

Binche-Chimay-Binche Ao Vivo.

Binche-Chimay-Binche Live.

Binche-Chimay-Binche Link Alternativo.

Equipes Sofrem Tentativas de Assalto Durante a Eneco Tour.

's Hertogenbosch - Netherlands - wielrennen - cycling - radsport - cyclisme - pictured during team presentation Team LottoNL - Jumbo - photo Davy Rietbergen/Cor Vos © 2015

‘s Hertogenbosch – Netherlands – wielrennen – cycling – radsport – cyclisme – pictured during team presentation Team LottoNL – Jumbo – photo Davy Rietbergen/Cor Vos © 2015

Os jornais  holandeses divulgaram que as equipes  LottoNL-Jumbo e a Dimension Data  sofreram tentativas de arrombamento em seus caminhões durante a Eneco tour.

A equipe LottoNL-Jumbo confirmou que  ladrões haviam tentado arrombar seu caminhão, onde estavam suas bicicletas e equipamentos da equipe.

O incidente ocorreu na noite de quinta-feira, setembro 22, enquanto eles estavam hospedados no NH Hotel no sul de Maastricht.Felizmente para a equipe, os pretensos ladrões foram incapazes de arrombar os caminhões e sairam de mãos vazias.

A equipe Dimension Data estava hospedada no mesmo hotel, de acordo com o site da 1limburg.nl,  os ladrões também tentaram  arrombar  o caminhão da equipe, mas não houve êxito.

Viajar com milhares de euros em equipamentos, as equipes de ciclismo e os ciclistas ficam vulneráveis as tentativas de assalto .

Na última temporada, a bicicleta de Sonny Colbrelli foi roubada de sua garagem.

No  Campeonato Mundial 2013, em Florença, a equipe dinamarquesa teve 30 bicicletas e 50 conjuntos de rodas roubadas, a equipe russa também sofreu um roubo.

Alguns meses mais tarde, no início da temporada seguinte a equipe  Cannondale tinha € 100.000 de equipamentos roubados e nesta temporada a equipe Cult Energie teve de abandonar o Tour de Haut Var após suas bicicletas terem sido roubadas

 

 

Equipe Sky Pronta Para a Clássica Il Lombardia.

landa

A equipe Sky  anunciou seu plantel para a corrida worldtour final da temporada, a il Lombardia Poels e mikel Landa serão os lideres da equipe que será realizada no sábado.

Leopold König, Nicolas Roche, Mikel Nieve e Peter Kennaugh também irá fornecer algum poder de fogo nas montanhas. Ben Swift e Vasil Kiryienka completam o plantel para trabalhar nas seções planas do percurso.

Landa teve um começo difícil em sua primeira temporada com o Team Sky com a doença forçando-o a atrasar o início ao seu calendário de corridas. 

Ele ganhou o Giro del Trentino e tinha  um bom desempenho no Giro d’Italia antes de cair doente e, eventualmente, abandonar. 

Mais tarde, ele correu o Tour de France em apoio Froome. Nieve foi provavelmente o mais movimentado da temporada com 76 dias de corrida e dois Grand Tours em suas costas.

 Nieve ajudou a salvar a equipe no Giro d’Italia após Landa ter deixado de garantir uma vitória de etapa e a classificação montanhas. 

Para König, Roche e Swift, Il Lombardia é provável que seja a sua última corrida com as cores Team Sky.

 König voltará a Bora-Hansgrohe depois de dois anos afastado com a equipe, Roche irá BMC em 2017, enquanto Swift está definido para se juntar ao novo projeto TJ  Chinês

Equipe BMC Terá Patrocinio da TAG HEUER.

bmc-team

A equipe BMC  anunciou que vai fazer o “anúncio especial sobre o futuro da equipe BMC Racing “ na véspera do contra relógio por equipes no Campeonato Mundial no Qatar  sábado, 8 de outubro.

O proprietário da equipe Andy Rihs e gerente da equipe Jim Ochowicz farão o anúncio especial no Qatar junto com o líder da equipe  Richie Porte e o  vencedor do Tour  de France 2011 Cadel.

BMC disse que outros convidados especiais estarão no anúncio, junto  com a equipe com a probabilidade de ser chamado BMC-Tag Heuer em 2017.

A chegada da marca Tag Heuer vai ajudar a garantir o futuro a longo prazo da equipe como os prêmios  e licenças da UCI  worldtour de dois anos,  2017 e 2018.

O medalha de ouro olimpíco Greg van Avermaet renovou seu contrato com a equipe, Nicolas Roche e Francisco Ventoso também  para 2017.

No entanto Philippe Gilbert e Taylor Phinney vão para a Etixx-QuickStep e Cannondale-Drapac, respectivamente.

 A marca suíça Tag Heuer é uma das principais maiores dez marcas de relógios do mundo, com um lucro mais de US $ 800 milhões por ano. A empresa foi criada  em 1860 e foi comprada pela empresa de luxo LVMH em 1999.

Tag Heuer tem patrocinado vários esportes e principais atletas ao longo dos anos, especialmente nos esportes motorizados e é atualmente um dos principais patrocinadores da Fórmula 1  e a equipe de corrida Red Bull. No entanto, sempre teve links para ciclismo e estes têm fortalecido nos últimos tempos.

Tag Heuer já patrocina a série Haute Route de provas de montanha extremas e tem a sua própria empresa de temporização que é frequentemente usado em corridas e outros eventos.

A marca suíça também patrocinou a equipe 7-Eleven mais de 25 anos atrás, quando Ochowicz foi  diretor esportivo da equipe.

 O logotipo Tag Heuer apareceu na camisa 7-Eleven verde e vermelho e Andy Hampsten e outros ciclistas, muitas vezes corriam com os  relógios Tag Heuer.

Jean-Claude Biver se tornou o CEO da Tag Heuer em 2014. Ele é lendária na indústria relojoeira suíça depois de passagens bem sucedidas a Hublot e Omega.

Seu perfil no instagram revela, Biver é um ciclista e anda com bicicleta BMC.

Greipel Será Capitão da Alemanhã no Campeonato Mundial Estrada 2016.

greipel

Greipel  será o capitão da equipe alemã no mundial  em Doha,Kittel assume papel de sprinter curinga.

A Federação Alemã de Ciclismo anunciou nesta terça-feira que Andre Greipel  ( Lotto Soudal ) vai liderar a equipe na prova estrada do Campeonato Mundial em Doha, Qatar,no dia  16 de outubro, enquanto o compatriota Marcel Kittel ( Etixx-QuickStep ) irá desempenhar um papel de sprinter curinga.

“Eu gostaria de agradecer os responsáveis pela confiança e por transferir a capitania [para mim]”, disse Greipel, que expressou anteriormentedesapontamento com o atraso da federação na seleção da equipe . “Com apenas seis ciclistas não somos os favoritos, mas se todos nos unirmos, nós teremos uma boa chance.”

A federação levou em conta a rota prevista para o Campeonato Mundial, quando a seleção da equipe. Os homens vão correr 151 km no deserto antes de dar  sete voltas de um circuito de 15,2 km técnico em Doha, com um total de 257,5 km.

O percurso é considerado tanto técnico e tático, adequado para os velocistas.

Greipel vai liderar a equipe depois de uma forte temporada que começou com duas vitórias no Desafio Mallorca e passou a incluir vitórias no Tour da Turquia, três etapas no Giro d’Italia, Tour de Luxembourg, campeonatos de prova   estrada alemã, uma etapa no tour de France e tour of Britain.

Kittel também estava forte no início até meados da temporada, com vitórias no tour Dubai Volta al Algarve, Três Dias de Panne, Scheldeprijs, Tour de Romandie, duas etapas com  vitórias no Giro d’Italia e uma vitória  etapa no Tour de France, tornando-se uma decisão difícil para a equipe nacional alemã  selecionar um líder de sprint para o Mundial de Doha.

A Alemanha tem seis atletas para a corrida estrada e dois  para o contra relógio.

 Os atletas da prova  estrada são Greipel, Kittel, John Degenkolb, Tony Martin, Nils Politt, Marcel Sieberg e Jasha Sutterlin.

No contra relógio são  Martin, Politt e Sutterlin.

“Isso nos deixa  com uma tática  mais flexível”, disse o presidente da federação Udo Sprenger.

 

Eneco Tour 2016.

sagan-eneco-tour2016

Menos de trinta segundos separaram os cinco primeiros da Geral no último dia do Eneco Tour, e com Peter Sagan iniciando a etapa fora do top três.

O Campeão Europeu e mundial estaria de olho em um lugar no pódio. No entanto, no que já foi um dia duro, o tempo chuvoso causou condições traiçoeiras durante quase todo o percurso.

O perfil do último dia iria causar medo em qualquer ciclista em uma corrida de um dia, mas depois de seis dias andando duro, os parcours implacavelmente-ondulantes da última etapa do Eneco Posto iria fazer uma grande seleção.

O percurso  197,8 km tinha algumas partes plana ao longo do seu trajeto e com tempo húmido adicionando à mistura, de um dia duro era o esperado.

Levou algum tempo para uma fuga se formar – os ciclistas  testaram uns aos outros para ver quem iria partir para o ataque.

Com mais de 60 quilômetros percorridos, um grupo de nove  atletas finalmente ataca , e abre uma vantagem de um pouco menos de três minutos. Após o sucesso da fuga na etapa de ontem, o pelotão não gostaria de permitir que a fuga ganhasse novamente, mas com um trecho de parcours à frente deles, seria difícil controlar o ritmo contra as subidas do dia.

A equipe Tinkoff estavam andando  forte  na corrida nos  60 km, iniciais mas quando a corrida atingiu a marca de 20 km, finais o ritmo no pelotão atrás era muito mais descontraído, a expectativa de que as equipes dos ciclistas da geral iria  com força para o sprint. Peter Sagan, estava na frente do segundo grupo, enquanto ele trabalhava para tirar valiosos segundos na Geral, mas o tempo chuvoso deixou as já difíceis, subidas de paralelepípedos mais duras ainda devido ao chão molhado.

sagan-eneco2016

Com o final surgindo no horizonte, o grupo da fuga estava diminuindo, mas a diferença manteve-se estável em cerca de 45 segundos. Peter estava mantendo um olhar atento sobre os seus rivais após o líder da corrida abandonar com apenas alguns quilômetros para o final.

Cruzando a linha na sexta posição na etapa, quarenta e três segundos depois do vencedor da etapa, Peter Sagan conseguiu  um lugar no pódio final, terminando em terceiro lugar na Getal e reivindicando a vitória na classificação pontos da corrida.

“Uma corrida muito difícil chegou ao fim com uma etapa muito difícil que foi ainda mais difícil por causa da chuva. Tenho sorte de não ter caído. Eu terminei no pódio da Eneco tour, mas poderia ter sido melhor. no entanto, era difícil competir contra todos os outros. Eu queria tirar a diferença e voltar para o grupo da frente, mas ninguém queria colaborar. Não há nada que eu possa fazer, que é andar de bicicleta, mas estou feliz de ter feito o meu melhor. “

O, Diretor esportivo, Tristan Hoffman, não tinha nada além de elogios para o líder da equipe após seus esforços duros hoje.

“A Etixx começou a atacar, Peter ficou muito perto do grupo da frente, mas era tudo em cima dele.

 Ele fez um trabalho fantástico o dia todo dando ritmo a prova. Todos os rapazes fizeram um trabalho fantástico – eles deram tudo hoje. Peter subiu  para 3º na geral,  foi uma boa recompensa. Eu acredito que este foi o máximo que conseguimos  hoje. “

O forte desempenho de Sagan  na corrida também o ajudou a recuperar o primeiro lugar da classificação por pontos da UCI World Tour. “Eu também estou muito feliz, embora eu não tenha ganho o Eneco Tour, o meu terceiro lugar me deu um monte de pontos para recuperar a minha liderança na classificação individual UCI World Tour. Tem sido uma longa temporada e eu vou agora obter algum descanso necessário “

Team Bahrain Merida Contratando Mais atletas.

Navardauskas e Grmay irão se juntar ao Team  Bahrain Merida em 2017.

ramunas
 

Navardauskas, que ganhou uma medalha de bronze no Campeonato Mundial de Estrada da UCI em 2015, irá se transferir da Cannondale-Drapac ,para a nova equipe do bahrain.

Aos 28 anos ele ganhou uma etapa do Tour de France em 2014 e do Giro d’Italia 2013.

“Estou muito feliz para se tornar um membro desta nova equipe”, disse ele em um comunicado divulgado pela sua nova equipe. “Eu estou ansioso para trabalhar com a equipe na próxima temporada. Eu acho que esta equipe assinou com muitos caras experientes e talentosos.

Nos próximos anos vou tentar apoiar os líderes da equipe, tanto quanto eu posso e também provar a mim mesmo como um excelente ciclista “.

tsgabu

Grmay, da Etiópia, se transfere  depois de duas temporadas na equipe Lampre e faz a transição para Bahrain Merida, juntamente com o gerente geral Brent Copeland. 

Bicampeão estrada e contra relógio nacional, Grmay, fará parte do esquadrão para as montanhas de Vincenzo Nibali.

“Primeiro, eu gostaria de expressar a minha sincera gratidão por esta oportunidade.

Estou muito feliz por fazer parte desta grande nova equipe. Eu mal posso esperar para começar minha sessão com a equipe e estou 100 por cento pronto para dar o meu melhor “, disse ele.

Team Bahrain Merida fez um  grande número de contratações nas últimas semanas eles estão de olho  no  WorldTour 2017.

Junto com os novos recrutas de hoje eles já  têm garantido,  Nibali como seu principal líder GC, Gianni Visconti, Grega Bole, Heinrich Haussler e vários outros nomes. Sua lista  atualmente é de 17 ciclistas.

Brent Copeland, que colocou a equipe em conjunto, compartilhou seus pensamentos sobre seus últimos dois atletas.

Sobre  Navardauskas, ele disse: “Esta assinatura com Ramunas que é  um grande atleta  nos traz um grande prazer e honra é uma  garantia para a equipe Bahrain Merida Ele é o tipo de ciclista que você pode sempre contar com Ele “.

Com relação à Grmay ele disse: “Tsgabu tende de ser um dos mais promissores jovens escaladores da África. Ele é um ciclista que traz completude para a equipe “.

Horner não Pensa Em  Se Aposentar.

horner

Horner, que completa 45 anos em outubro, não pensa em pendurar as sapatilhas, pelo menos por enquanto.

Ele ganhou a Vuelta a Espana em 2014 e depois de um ano com Lampre, desde então, corre por  equipes nacionais dos EUA, nas duas últimas temporadas, Horner sofreu com recorrentes problemas pulmonares que têm afetado a sua capacidade para competir, no entanto Cooke acredita que Horner está agora apto e saudável.

“Ele se recuperou de sua doença e ele está lutando para voltar a forma”, disse Cooke.

“Ele está pensando em continuar. No momento estamos apenas tentando encontrar-lhe algo, mas com os desenvolvimentos mais de sua saúde que está na melhor forma do que ele tem tido ao longo dos últimos dois anos. agora ele está muito bem.”

Horner está à procura de um contrato de última hora e passou vários anos tentando convencer as equipes que ele ainda está muito ativo.

“Ele é muito descontraído. Ele não é  estressado e ele sabe como ele está se sentindo. Se ele não pode render, ele não quer estar em uma equipe e se ele não pode contribuir imediatamente ele está pronto para cancelar qualquer negócio que ele faz . Ele certamente não faz isso pelo dinheiro, mas pelo  lado esportivo.

“Eu acho que ele sempre vai encontrar algo”, acrescentou Cooke.

“Ele ganhou a Vuelta três anos atrás, então ele está tentando mostrar que  ele pode correr ainda mesmo tendo mais que  40 anos  é a sua escolha. E  ninguém pode dizer que ele não é forte o suficiente. ”

HSBC-UK Será Novo Patrocinador do Ciclismo Inglês.

ciclismo-britanicoO  Ciclismo Britânico anunciaram  como seu novo patrocinador, o HSBC UK com um contrato de oito anos, a partir  de 1º de janeiro de 2017. 

A Sky anunciou em julho passado que iria estar terminando seu patrocínio com o órgão regulador, com o novo acordo o HSBC UK foca no crescimento da ciclismo de base.

“Este é um grande momento para o ciclismo na Grã-Bretanha”, disse Ian Drake, CEO da British Cycling. “Trabalhando em conjunto com o HSBC UK, iremos fornecer o incentivo e oportunidades para tornar o ciclismo a atividade esportiva mais popular na Grã-Bretanha. Queremos ajudar a transformar uma nação através de bicicleta.”

hsbc-uk

A parceria está alinhada com o Sporting o futuro estratégio do governo britânico que se concentra no bem-estar físico e mental, juntamente com “o desenvolvimento individual, desenvolvimento social e comunitário e desenvolvimento econômico como medidas pelas quais o sucesso esportivo serão definidos  no futuro.” Para alcançar estes objetivos, o Ciclismo Britânico e o HSBC UK vão acolher a participação em massa junto com locais e eventos e programas esportivos.

O novo acordo foi endossado por Sir Chris Hoy seis vezes medalhista de ouro olímpico.

“Nós tivemos oito anos excelentes, com a Sky e agora com o HSBC UK fazemos um compromisso ao longo prazo para a British Cycling, que vai ajudar quem quer ter em uma bicicleta para se divertir, ficar em forma, ir para o trabalho ou escola, ou competir até os mais altos níveis do esporte internacional “, disse Hoy.

Laura Trott, que ganhou duas medalhas de ouro na Rio 2016 também elogiou o novo acordo com o HSBC UK.

“Para nós, o sucesso ostentando é mais do que medalhas e troféus”, disse Trott. “Trata-se de inspirar mais pessoas para chegar em uma bicicleta e ser ativo, e a parceria da British Cycling com o HSBC UK vai fazer exatamente isso, e é por isso que estou tão animada hoje.”

Para  CEO do HSBC  António Simões, a parceria que vai beneficiar todos os lares do Reino Unido e espera que mais britânicos se simpatize com o  ciclismo.

“Estamos extremamente orgulhosos de estar trabalhando em parceria com a British Cycling.

Os sucessos nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em Londres e no Rio têm colocado o ciclismo bem  verdadeiramente no mapa e nós estamos olhando para ajudar a construir esse legado para fazer uma diferença real a partir da base da bicicleta todo o caminho até as que representam a Grã-Bretanha ao mais alto nível.

A nossa ambição é para que isso se torne uma verdadeira parceria que vem  beneficiar todas as famílias em toda a Grã-Bretanha “.

Eneco Tour e Memorial Pantani As Provas Mais Esperadas Antes Mundial.

brambilla

Uma ferida causada pelo selin  forçou Gianluca Brambilla da Etixx-QuickStep  ficar de fora do campeonato Europeu de estrada deste domingo, de acordo com um comunicado divulgado pela equipe.

Brambilla, que recentemente ganhou a  15ª etapa da Vuelta a Espana, começou sentir a dor na ferida causada pelo selin no último dia da Vuelta, e a equipe disse que um exame na quarta-feira revelou que ele precisa de pelo menos três dias de inatividade para se recuperar totalmente.

“Estou muito triste, porque eu estava ansioso para correr o Campeonato Europeu em Plumelec”, disse Brambilla, que era o segundo no início deste ano no Campeonato Italiano. “Eu desejo tudo de melhor para os meus compatriotas, irei apoiá-los da frente da minha TV. Quanto a mim, eu estarei na minha bike, logo que o médico me der o OK e começar a preparar para o meu objetivo para final da temporada, Il Lombardia. “

A equipe disse que um exame na próxima semana vai determinar quando Brambilla pode voltar à competição.

Sky Team anuncia o  elenco para Eneco Tour.

Geraint Thomas comandará a team  Sky na próxima semana durante o evento worldtour penúltimo da temporada os sete dias Eneco Tour na Holanda, de acordo com um comunicado  da equipe nesta quinta-feira.

O Eneco Tour antes das provas, Il Lombardia e o Campeonato Mundial em Doha, a corrida irá fornecer uma das afinações finais antes da caça para as camisas  arco-íris em outubro.

Sky Team para a Eneco Tour: Geraint Thomas, Andy Fenn, Vasil Kiryienka, Michal Kwiatkowski, Lars Petter Nordhaug, Luke Rowe, Danny Van Poppel, Elia Viviani.

Equipe  Lampre com jovens atletas, Niemiec e Mori  no Memorial Pantani

manuele-mori

Lampre anunciou quinta-feira que Przemyslaw Niemiec e Manuele Mori conduzirá a equipe neste fim de semana no Memorial Pantani, que acontece sábado, em Romagna. 

Diretor de esportes Daniele Righi irá supervisionar uma lista de oito ciclistas, que também inclui Mattia Cattaneo, Ilia Koshevoy, Simone Petilli, Federico Zurlo e os estagiários Fausto Masnada e Oliviero Troia.

A corrida 189,9 km começa em Cesenatico antes dos ciclistas subir  Montevecchio três vezes e o Longiano uma vez. A subida final está a 41 km antes da chegada em Cesenatico.

“Em nossa programação não haverá um velocista puro, é por isso vamos ter de abordar a corrida com um espírito de luta, especialmente na parte mais exigente do percurso”, disse Righi. “Cada um dos nossos cicistas terão a oportunidade de ser protagonista e batalhar por um bom resultado.

 O papel dos nossos ciclistas mais experientes, que são Niemiec e Mori, será importante na condução de nossos jovens talentos.”

 

Ivan Basso Irá Apoiar Contador na Equipe Trek-Segafredo.

contador-basso

Ivan Basso acompanhará Alberto Contador na equipe Trek-Segafredo , ele fará parte da equipe de apoio, como ele tem feito nesta temporada com a equipe Tinkoff.

O bicampeão do Giro d’Italia atua na linha de frente para os bastidores depois de anunciar sua aposentadoria em outubro passado, menos de três meses depois de ter sido diagnosticado com câncer testicular no Tour de France.

Ele se tirou das estradas para se tornar um diretor esportivo final do ano passado totalmente qualificado e tem vindo a trabalhar este ano como um ‘coordenador técnico’ na equipe Tinkoff, proporcionando uma ligação entre a gestão e equipa técnica e os ciclistas, incluindo Contador e campeão  mundial Peter Sagan.

No Trek-Segafredo, Basso vai se concentrar mais no lado técnico das coisas e vai trabalhar principalmente com jovens atletas em toda a rede de desenvolvimento e set-up da equipe worldtour. 

O papel é descrito como um “consultor”, que vai  apoiar a equipe em treinamento e desenvolvimento, trabalhando em colaboração com o centro de ciência do esporte e pesquisa, Mapei Sport.

” Estou muito feliz por Ivan Basso  se juntar a nós. Ele irá reforçar a nossa equipe de suporte com a sua extensa experiência “, disse  gerente geral da equipe Trek-Segafredo Luca Guercilena. “Ivan ganhou o Giro duas vezes e vai usar essa experiência valiosa para ajudar os jovens atletas, em colaboração com Mapei Sport.

“Durante o verão nós estendemos nossa rede de equipes  Sub-23 que podem revelar bons ciclistas respeitando as habilidades naturais e qualidades dos jovens.

 Além de nossa equipe, a team Belgian farm  EFC-Etixx U23 Cycling , os times italianos GFDD ALTOPACK-Eppela e Viris Vigevano U23 aderiram a esta rede também. Estou convencido de que Basso terá um papel importante a desempenhar no apoio a estes jovens ciclistas. ”

“Por último, mas não menos importante, uma vez que Alberto Contador vai se juntar à equipe, é evidente que também vamos fazer qualquer colaboração possível com a Fundación Contador e Ivan é  a pessoa perfeita para fazê-lo.”

Froome e Wiggins Com Dados Revelados Pelo Grupo Hackers Russos.

wiggins

O grupo de Hackers Russos Tsar Team (APT28) – também conhecido como “Urso de fantasia” – lançou uma segunda rodada dos dados da ADAMS  (sistema   Administração e Gestão Anti Doping (ADAMS).

Com Wiggins sendo um dos 29 atletas da lista, ao lado do seu  companheiro e vencedor do Tour de France  Chris Froome. O vazamento de dados foi confirmada pela AMA.

O vazamento dá detalhes de toda história de Utilização Terapêutica (AUT) Wiggins ‘, com seis reveladas entre 2008 e 2013. 

Os três primeiros datam de 2008, quando ele corria para a equipe Highroad, e viu-o concedido a permissão para usar salbutamol, a fluticasona, Formoterol e Budesonida por um período de 12 meses.

“Não há nada de novo aqui”, disse o porta-voz de Wiggins disse em um comunicado nesta quinta-feira.

froome

“Todo mundo sabe Brad sofre de asma; seu tratamento médico é acompanhado pelo [Ciclismo britânico ] e  aprovado pela UCI e como todos os atletas TEAM GB ele segue os regulamentos da AMA para a carta.

“O vazamento de registros  é uma tentativa de minar a credibilidade da AMA e isso é algo que eles tem que  lidar.”

Os arquivos também mostram que Wiggins recebeu três AUT separadas para acetato de triancinolona durante seu tempo na Team Sky.

A ele foi concedida a permissão para uma injeção intramuscular 40mg do corticosteróide em Junho de 2011, Junho 2012 e abril de 2013 – dias antes do Tour de France 2011, 2012 Tour de France (que ganhou), e 2013 Giro d’Italia, respectivamente.

A UCI implementou uma política de não-agulha em 2011, que proíbe a utilização de substâncias injetáveis, a menos que eles estavam “clinicamente justificado com base em conhecimentos científicos mais recentes reconhecido e medicina baseada em evidências.”

A UCI exige que quaisquer injeções tem que ser comunicada a eles, e no caso de injeção local de corticóides como triancinolona, os ciclistas estão proibidos de competir dentro de 48 horas após a injeção.

Aplicação de Froome de uma IUT para prednisolona durante oTour de Romandie  2014  foi revelada pelo Le Journal de Dimanche , em junho do mesmo ano , com o jornal levantando preocupações de que a UCI tinha acelerado o processo.

 Froome disse que tinha aplicado  o TUE porque  ele estava sofrendo de uma infecção no peito, e ele passou a ganhar a corrida. Em uma entrevista com oScotsman jornal no início deste ano, Froome revelou que ele também tinha obtido uma AUT para prednisolona em maio de 2013.

“Eu tenho discutido abertamente meus AUT com a mídia e não tenho problemas com o vazamento, o que só confirma minhas declarações”, disse Froome em um comunicado nesta quinta-feira.

 “Em nove anos como profissional eu tive duas vezes  a necessidade de um AUT para a asma agravada, a última vez foi em 2014.”

 Lotto Soudal Fora Do Campeonato Mundial.

lotto-soudal

A equipa belga considera que o evento, realizado no Catar no próximo mês, não é justificável em termos de custos, oferecendo pouco retorno em termos de exposição para os patrocinadores e nenhuma recompensa do ponto de vista esportivo, como não haverá pontos worldtour em oferta.

Eles foram capazes de fazer a escolha após a UCI  não obrigar  a participação devido a uma reação de boicote planejado por parte de todas as 18 equipes worldtour, unidos sob a AIGCP.

O grupo denominado de o arranjo original “explorador”, como eram necessárias equipes de alto nível para participar, mas – ao contrário de outras corridas worldtour – não recebeu qualquer contribuição financeira para os custos.

A UCI ofereceu  as equipes  € 2.000 cada, em uma tentativa de evitar um boicote de seu principal evento. No entanto, Lotto Soudal afirmam que a soma de sua viagem ao Oriente Médio ficaria entre € 40.000 e € 50.000 – tudo por uma corrida que detém muito pouca recompensa potencial para eles.

“Há equipes que vão para o Mundial para ganhar, mas vamos para um desempenho tão bom quanto possível  e ficar entre  6ª a 10ª  na classificação  é o melhor cenário possível para nós”, disse o chefe da equipe, Marc Sergeant nesta quarta-feira,

“A outra coisa é os pontos worldtour. No ano passado, ganhamos 130 pontos com nosso sétimo lugar, mas este ano não há nenhum em oferta por isso não temos que ir para defender nosso ranking WorldTour.

“A terceira razão é a visibilidade. Você tem que ser honesto, é apenas as quatro ou cinco melhores equipes que recebem a atenção da câmera. Para os outros, é muito menos. “

Uma conclusão bastante clara.

“Uma viagem para o Catar nos custaria entre € 40.000-50.000. Para não ter muita publicidade, para uma  colocação menor do que top-cinco final, e nenhum pontos worldtour. 

E  não justifica os custos, para nós, depois de refletir sobre os argumentos a favor e contra, foi bastante claro a decisão de não ir. “

Apesar de optar por pular  a prova de TTT, a decisão da Lotto Soudal era mais que um educado ato de protesto.

“As coisas têm de avançar mais assim no futuro. Não é só sobre o dinheiro, mas estar em discussão com as equipes. Este caso foi mais sobre a comunicação. “

 

Chavanel Irá Se Aposentar.

sebastien

Sebastien Chavanel se aposenta

Sebastien Chavanel vai por um fim à sua carreira profissional no ciclismo após não renovar com a sua equipe (FDJ) ou encontrar uma nova equipe.

 Aos 35 ano o francês disse no Twitter  que espera continuar no ciclismo em um novo papel.

“Não é um fim mas um começo. Obrigado a todos que me apoiaram durante minha carreira”, escreveu Chavanel, listando FDJ, sua equipe amadora Vendee U e treinador Michele Bartoli.

“Eu fui falar com Marc Madiot, e ele me disse que  não iria me manter. Isto não é uma questão de nível, mas ele queria adicionar mais jovens ciclistas. Na minha idade, é uma decisão que eu entendo, em princípio, ciclistas são julgados em seu físico. é preciso aceitar essas coisas “.

Chavanel começou sua carreira profissional com Brioches La boulangère e permaneceu com a equipe de Jean-Rene Bernaudeau até 2006 antes de mudar para FDJ.

Correu quatro anos antes de retornar com Bernaudeau no Team Europcar por três temporadas e depois de volta para a equipe de Marc Madiot em 2014, onde ele era o homem de embalo do Nacer Bouhanni por suas vitórias de etapa.

Chavanel espera encontrar um trabalho como diretor esportivo ou treinador no futuro. “Eu tenho um certificado de treinador, eu falo Inglês e Italiano, eu posso trazer a minha experiência no sprint.” disse Chavanel.

 

 

Hackers Russos Atacam Banco Dados da AMA.

adams

A Agência Mundial Anti-Doping (WADA) confirmou hoje que a (ADAMS)  Sistema de administração e Gestão do banco de dados Anti-Doping   foi acessado por  hackers russos Tsar Team (APT28), também conhecido como Urso extravagante.

O ataque hack foi feito através de uma conta criada pelo Comitê Olímpico Internacional para os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Os hackers foram capazes de visualizar os dados dos atletas, incluindo dados médicos confidenciais, tais como Utilização Terapêutica.

 AMA afirmou que o ataque foi confinado aos atletas dos Jogos Olímpicos e acredita que nenhum dado da  ADAMS ter sido comprometido.

Os hackers divulgaram informações IUT das tenistas Venus e Serena Williams, da ginasta Simone Biles, e têm ameaçado  liberar mais informações. Até agora, nenhuma informação foi divulgada sobre quaisquer ciclistas.

“WADA lamenta profundamente esta situação e é muito consciente da ameaça que ela representa para atletas cujas informações confidenciais foram divulgadas através deste ato criminoso”, disse Olivier Niggli, Diretor-Geral, AMA.

“Estamos checando as partes interessadas, como o COI, FI e NADOs, em relação aos atletas específicos impactados.

“WADA condena estes ataques cibernéticos em curso que estão sendo realizados em uma tentativa de minar a AMA e o sistema anti-doping global.

WADA foi informada pelas autoridades policiais que esses ataques são originários da Rússia”.

“Que seja sabido que estes atos criminosos estão a comprometer muito o esforço pela comunidade mundial anti-doping para restabelecer a confiança na Rússia ainda mais para os resultados do Relatório investigação independente da Agência.”

O relatório McLaren trouxe à luz um esquema de doping patrocinado pelo Estado em que atletas foram avisados sobre os próximos testes, ou tiveram testes positivos encobertos.

AMA diz que está melhorando acima suas verificações de segurança interna e externa e “Irá tomar as medidas necessárias para garantir que os interessados tenham segurança com senhas para o seu uso”.

 

logo-jogos-abertos

Segue a programação dos jogos abertos 2016.

As provas de ciclismo começam no dia 14 setembro e vai até o dia 20.

Confira os dias de cada modalidade.

Fonte:FPC.

  • Dia 14/09
    Congresso técnico – 19h
    Local: Em breve
  • Dia 15/09
    Mountain Bike
    Local: Estância Alto da Serra / São Bernardo do Campo
  • Dia 16/09
    BMX
  • Dia 17/09
    Velocidade Olímpica e tomada de Tempo Velocidade Individual
  • Dia 18/09
    Velocidade Individual
  • Dia 19/09
    Prova por pontos
  • Dia 20/09
    Resistência

Jack Bauer Vai Deixar a Cannondale-Drapac no final da temporada 2016.

bauer

Jack Bauer poderia ter ficado de boca fechada nesta quinta-feira, quando ele anunciou que tinha uma nova equipe para 2017.

O neozelandês de 31 anos está em nogociação com a equipe Etixx-QuickStep.

Bauer  ganhou  a 5ª etapa do  Tour of Britain , sua primeira vitória  importante na Europa desde que se tornou profissional.

Bauer tem uma reputação como um dos mais hard-working, profissionais do WorldTour e   Patrick Lefevere (Etixx-QuickStep) disse que as negociações estão caminhando para se concretizar.

“Estamos perto”, disse ele. “Mas estamos perto com Jack. Nós ainda estamos falando, mas  é quase certo que chegaremos a um acordo.”

Depois de tirar uma vitória impressionante na  5ª etapa  do Tour of Britain, Bauer disse à imprensa que ele estaria deixando sua atual equipe Cannondale-Drapac , dizendo: “Eu vou estar deixando a equipe após cinco anos. É a equipe que eu virei profissional, e aprendi muito, teve algumas grandes experiências e  grandes corridas com eles e é hora de seguir em frente. “

Quando perguntado sobre para qual equipe ele iria correr em 2017, Bauer acrescentou: “Se tornarão evidentes nas próximas  semanas .”

 

 

ASO anunciou quinta-feira as 23 equipes que vão participar no Paris-Tours no dia 9 de outubro será a 110ª edição  da corrida.

Que terá  12 equipes  WorldTour, oito Profissional Continental e três equipes Continental incluindo Armée de Terre, HP-BTP Auber 93 e Roubaix Metropole.

Lista das equipes participantes:

Equipes World Tour:
Ag2R La Mondiale (France)
Astana Pro Team (Kazakhstan)
Bmc Racing Team (Usa)
Team Dimension Data (Republic Of South Africa)
Etixx – Quick Step (Belgium)
Fdj (France)
Iam Cycling (Switzerland)
Lotto Soudal (Belgium)
Orica-Bikeexchange (Australia)
Team Giant – Alpecin (Germany)
Team Lotto Nl – Jumbo (Netherlands)
Team Sky (Great-Britain)

Equipes Professional Continental:
Bora-Argon 18 (Germany)
Cofidis, Solutions Credits (France)
Delko Marseille Provence Ktm (France)
Direct Energie (France)
Fortuneo – Vital Concept (France)
Roompot – Oranje Peloton (Netherlands)
Topsport Vlaanderen – Baloise (Belgium)
Wanty – Groupe Gobert (Belgium)

Equipes Continental:
Armee De Terre (France)
Hp-Btp Auber 93 (France)
Roubaix Metropole Europeenne De Lille (France)

 

sagan

Peter Sagan ( Tinkoff ) vai ter um final de temporada ocupado e terá que administrar bem o contra tempo.

Sagan participa da primeira corrida de estrada  no Campeonato Europeu, neste domingo, 18 de setembro No entanto, ele também irá participar do Eneco pela primeira vez em sua carreira, que começa um dia depois na segunda-feira, 19 de Setembro.

Embora alguns tenham dito que é impossível fazer as duas provas, o atual campeão mundial não foi dissuadido e ele vai participar dos dois eventos para isso vai usar um jato particular.

“Ele será levado imediatamente após o Campeonato Europeu com um jato particular para os Países Baixos e, em seguida, viajar para o início do Eneco Tour.”

Treinador da Equipe Inglesa Não Definiu Seu Plantel Para Campeonato Mundial no Qatar.

ellingworth

Ainda com algumas semanas para a divulgação das listas oficiais do Campeonato Mundial de Estrada pela UCI,  o treinador da Grã-Bretanha Rod Ellingworth tem uma incógnita para escolher  e como  construir uma equipe em torno de Mark Cavendish.

há uma grande quantidades  de ciclistas na lista, Adam Blythe, Ben Swift, Ian Stannard, Dan McLay, Luke Rowe, Geraint Thomas, Scott Thwaites, Alex Dowsett e Steve Cummings.

“A seleção final é feita em todo o final de setembro. Obviamente que nesse processo  você está falando com os ciclistas, mas com o campeonato nesta época do ano (final temporada), você precisa de atletas que ainda estão  motivados”, disse Ellingworth.

qatar

Ellingworth é o treinador que comandou a vitória de Cavendish em 2011, e ele tem a tarefa de criar uma equipe que possa defender e controlar a corrida se os ventos laterais pegar, em seguida, definir sobre a condução de Cavendish  para um sprint.

“A única questão é que os ventos são um elemento surpresa e não há nenhum ponto sem ou que esteja a favor com as condiçõe por isso temos que ter  a melhor equipe lá”.

%d blogueiros gostam disto: