Lance Armstrong Fala que Poderia ser Amigo de Pantani

Pantani Vence sua última prova tour 2000( mount Ventoux)

Pantani Vence sua última prova tour 2000( mount Ventoux)

Prestes a fazer 10 anos da morte de Marco Pantani (Il Pirate) um grande senão o maior ídolo do ciclismo mundial, considerado o melhor escalador que os Grands Tours já teve, seu principal desafeto (Lance Armstrong) dá uma entrevista e relata que Pantani foi “Um Artista”.

Eu nunca vou esquecer quando eu ouvi sobre a morte de Marco. Eu estava em casa, em Girona quando uma mensagem veio o choque foi completo é a única maneira que eu posso resumir o que senti.

 

Ironicamente, e eu me lembro como se fosse ontem,  naquele dia cedo eu estava tendo uma conversa com Michele Ferrari, ele e Marco não trabalham juntos, mas os dois eram amigáveis ​​e eu lhe perguntei: ‘hey o que está acontecendo com o Marco nos dias de hoje? ” Tudo parecia lento, e não havia tantas notícias. Michele me disse que não tinha ouvido bons relatórios ultimamente e ele estava preocupado como as coisas poderiam acabar.

 

Naquela noite, eu recebi uma mensagem do jornalista italiano Pier Bergonzi que dizia “Pantani é morto”. Sentei-me ali sozinho, e pensei: “Foda-se tudo!”. O alpinista com quem eu tinha lutado em cima da bike  por tanto tempo estava morto.

 

Dez anos desde a sua morte, mas eu ainda me lembro da minha primeira corrida com ele. Foi no Tour do México, em 1994. Eu estava lá com a Motorola e a Carerra estava ali com Chiapucci e Pantani  eu tenho que ser honesto eu não notei ele  na corrida, ele não era um líder da equipe e, embora ele foi visto como um alpinista promissor, ele não teria feito um enorme impacto na minha vida ainda.

 

Claro, eu tomei conhecimento sobre ele  quando estava em segundo na classificação geral do  Giro no final daquele ano. 

 

Foi quando o mundo inteiro se sentou e tomou conhecimento. Havia um enredo inteiro entre Evgeni Berzin e Miguel Indurain e no meio dessa batalha estava Pantani, que terminou em segundo lugar e ganhou back-to-back  das etapas. 

 

Ele roubou o show e a corrida também. Eu não era um ciclista par brigar pela geral na época, então eu não dei muita atenção e eu não estava fixado no Giro, como eu mais tarde estaria com o Tour.

 

Marco tinha um monte de estilo como um ciclista. Ele era um enigma complicado,  tinha um monte de personagem, uma tonelada (é assim Yanks soletrar essa palavra) de carisma e as pessoas foram compelidos por ele e da maneira em que ele voou nas montanhas.

 

Lembro-me de como ele costumava ser cercado por toda a sua equipe no pelotão, quase ao ponto de ser irritante. Nós fizemos um pouco disso também, mas seus companheiros de equipe foram muito protetor dele e se você fosse perto dele  você  iria obter a ira de toda a sua equipe.

 Mas o  seu estilo-wise era suave, eficiente, e claro, tão explosivo. Ele tinha a capacidade de detonar uma corrida e, como um rival, como outro membro do pelotão, você tinha que aceitar e respeitar a sua capacidade.

 

Na bicicleta  ele era um cara tranquilo não havia por parte dele gestos ou exibicionismo, como outros  ciclistas italianos faziam,  Marco era um ciclista que decidia nas subidas, andando a maior parte fora da sela, e com o grupo se arebentando o intestino apenas para ficar na roda  dele.

 

Esqueça o aspecto estrela. Pantani não era uma estrela, ele era mais que isso se parecia  como uma estrela do rock. Ele tinha a aura, ele era enorme.

 

Como podia um americano vim participar de  um esporte europeu, eu estava em uma posição diferente. Eu estava do outro lado, não fazia parte da cultura enraizada e visto por alguns como o outsider.

 

Pantani estava em casa, ele estava em seu território  ele era o homem principal.

Pantani era um artista. Ele tinha todo o brio do mundo, todo o brio que poderia caber em um pequeno alpinista,   eu sou honesto, eu  não tinha isso. 

Todo mundo sabe que nós não nos  olhavámos nos olhos devido a um monte de coisas que nós falamos uns aos outros, especialmente na imprensa. Sou  honesto,  eu sempre senti que o esporte era um lugar melhor com Marco.

 

Talvez, se tivéssemos nos conhecido em circunstâncias diferentes, teríamos nos  dado bem. Se não fosse pela  barreira da língua, parte da rivalidade e algumas das coisas negativas que dissemos  sobre o outro, eu acho que nós poderíamos ter sido amigos.

Sobre blogdebicicleta

Ola! Sou Virsão, este blog é para ajudar a divulgar o ciclismo, mostrando todas as notícias, fatos, denúncias, provas sobre o esporte caso tenha alguma matéria ou fato a ser públicado nos envie que divulgaremos no blog.
Galeria | Esse post foi publicado em bicicleta, bike, ciclismo, copa sao paulo ciclismo, federaçao paulista ciclismo, FPC, media paulista ciclismo, MPC, mundial ciclismo, paris - roubaix, Postadas, resultados ciclismo, tour de france, tour quatar e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Lance Armstrong Fala que Poderia ser Amigo de Pantani

  1. ygor disse:

    agora não tem mais jeito ele ja se foi já vai lá 11 anos

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s